Posts arquivados em Tag: Editora Galera

18 dez, 2018

[Resenha] Boa Noite – Pam Gonçalves

A leitura é algo que me proporciona muito aprendizado, por isso gosto tanto de pratica-la, este ano li poucos livros nacionais e gostaria de ter feito mais isso, por esse motivo resolvi ler um e-book nacional, e escolhi uma autora que como escritora começou abordando assuntos muito bons, Pam Gonçalves é uma das inspirações que me levaram a criar meu próprio blog, adoro ver seus vídeos, não cheguei a conhecer seu blog mais sei que deveria ser tão bom quanto, adorei sua escrita e a força que a leitura nos proporciona como mulheres, espero muito que gostem da resenha!

Sinopse:Alina quer deixar seu passado para trás. Boa aluna, boa filha, boa menina. Não que tudo isso seja ruim, mas também não faz dela a mais popular da escola. Agora, na universidade, ela quer finalmente ser legal, pertencer, começar de novo. O curso de Engenharia da Computação – em uma turma repleta de garotos que não acreditam que mulheres podem entender de números -, a vida em uma república e novos amigos parecem oferecer tudo que Alina quer. Ela só não contava que os desafios estariam muito além da sua vida social. Quando Alina decide deixar de vez o rótulo de nerd esquisitona para trás, tudo se complica. Além de festas, bebida e azaração, uma página de fofocas é criada na internet, e mensagens sobre abusos e drogas começam a pipocar. Alina não tinha como prever que seria tragada para o meio de tudo aquilo nem que teria a chance de fazer alguma diferença. De uma hora para outra, parece que o que ela mais quer é voltar para casa.

“Boa Noite” é um livro sobre autopreservação, sobre lutas diárias, uma história de superação no universo feminino que aborda diversas questões importantes, como o abuso sexual, o preconceito, crimes cometidos contra a mulher e a luta que nós travamos todos os dias contra tudo isso.
Conhecemos “Alina” nossa protagonista e desde do inicio como leitora já tenho uma sensação muito forte a respeito dessa jovem, ela está embarcando em uma nova fase de sua vida, irá iniciar a faculdade e terá que se mudar, no local onde irá viver nos próximos meses ela conhece seus novos colegas.
“Manu” é uma jovem muito extrovertida, diferente, faladeira e com um enorme coração ela irá recepcionar Alina na república, lá moram também o casal “Talita e Bernado” ele são muito apaixonados e muito unidos, uma paixão ardente habita entre os dois. Por fim ela é apresentada ao dono da república e morador “Gustavo” é jovem, bonito e estuda medicina, logo de cara percebe-se um mistério muito atraente no rapaz.
Quando começaram a aulas Alina já imaginou o que estava por vir, ela escolheu fazer engenharia da computação um curso que em sua maioria era realizado por homens, na sala de aula a jovem se uniu as poucas mulheres da turma e logo de cara sentiu os olhares e ouviu os cochichos preconceituosos, o que ela não imaginava é o quanto aquele machismo ficaria agressivo com o passar dos dias.
“Alina” ainda não tinha ideia do quanto as coisas na faculdade iriam ficar complicadas, mais já estava vivendo um pouco dos problemas locais, no inicio foi a algumas festas e lá conheceu pessoas que aos poucos descobriu não ser bem o que ela pensava, em uma luta constante com seu grupo de estudo a novata traça um caminho para enfrentar diversas questões durante o ano letivo e graças a um projeto que desenvolveram elas conseguem combater essas questões,  em sua maioria crimes cometidos contra as estudantes do campus.
“Pela primeira vez em muito tempo desejo ser a Alina do passado de novo. Tentar ser diferente não está sendo uma boa experiência” Pág. 153
 
 
O livro traz uma abordagem muito atual contra o abuso sexual, o preconceito, o bullyng  e a impunidade, a autora mostra a luta de jovens estudantes contra todas estas questões e enfatiza a importância do respeito, da amizade, do companheirismo e do amor entre as pessoas.
“Várias garotas sofrem abuso sexual todos os dias na nossa universidade, na nossa cidade, no nosso estado, no país, no mundo inteiro. E a maioria não denuncia e não pede ajuda.[…] Sabem por quê? Porque a maioria vai ser culpada por vocês. Por nós. Porque, para a nossa sociedade, é normal assediar. Porque se ela não quisesse, não sairia de roupa curta. Porque, se ela não quisesse, não andaria sozinha. Porque, se ela não quisesse, não estaria bebendo. Porque, se ela não quisesse, não estaria VIVENDO.” Pág. 212
Com uma escrita envolvente Pam Gonçalves nos transporta para o mundo de Alina e nos faz refletir sobre situações tão reais vividas pela personagem, a leitura nos mostra a importância de não nos deixarmos calar diante de alguma injustiça cometida contra as mulheres ou qualquer outra pessoa, de forma sutil também através da leitura é possível perceber as formas de racismo tão presentes ainda nos dias em que vivemos. Através da história de Alina é passado uma mensagem de que acima de tudo somos todos iguais.
Foi um imenso prazer ter a oportunidade de ler está obra e espero que vocês tenham gostado da resenha, um grande beijo e até a próxima!
Conheça o  novo conto da autora, disponível em: Bom Ano
Jovem Adulto • Editora Galera • 240 Páginas • Classificação: 5/5
Skoob • Compre: Amazon
12 jan, 2018

Resenha Bela Gratidão Corey Ann Haydu

Bela Gratidão nos conta uma história linda, cativante e inspiradora isso já posso adiantar, da mesma autora de uma História de amor e toc, que inclusive quero muito ler, a obra nos mostra o cotidiano, os relacionamentos tudo muito relativo com a vida real.

Sinopse: Um romance sobre amadurecimento e a dureza de crescer em uma cultura que exige das mulheres nada menos que a perfeição. Corey Ann Haydu explora as complexidades da família, os limites do amor e quão duro é crescer em uma cultura que premia a beleza acima de qualquer outra coisa e cobra das mulheres nada menos que a perfeição. Uma leitura atual que dialoga direta e honestamente com a multiplicidade de questões enfrentadas por adolescentes e jovens no mundo todo – a confusão do primeiro amor, os dramas familiares e a construção da própria identidade no meio de toda essa loucura. O livro está cheio de personagens realistas, que tropeçam nos próprios medos e cometem erros com alguns dos quais é impossível não se identificar. Montana e sua irmã Arizona têm um pacto desde que a mãe as deixou: São elas duas contra todo o mundo. Com o pai sempre imerso em relacionamentos tóxicos e uma sucessão de madrastas essa foi a maneira que encontraram de seguir em frente. Mas agora que Arizona foi para a faculdade Montana se sente deixada pra trás e perdida, mergulhando em uma amizade vertiginosa e empolgante com a ousada Karissa. No meio disso tudo, Montana encontra uma distração em Bernardo. Resta saber se Montana têm a confiança necessária no que sentem um pelo outro para encaixar Bernardo na sua vida imperfeita.

“Bela Gratidão” tem como protagonista uma jovem de 17 anos chamada Montana, ela e sua irmã Arizona foram abandonadas pela mãe quando eram apenas crianças e seu pai um cirurgião plástico ficou responsável pela criação das duas. Entretanto ele não se saiu muito bem em seu papel de pai, e teve mais de quatro casamentos após a mãe das meninas o que era muito ruim para elas, ambas não tinham um exemplo a ser seguido e depois de mais velhas tiveram que se unir pra enfrentar esses conflitos emocionais e familiares, eram muito intimas e pensavam praticamente igual em relação a muitas coisas que o pai fazia. Até que um dia Arizona a irmã mais velha sai de casa para faculdade e muda muito seu jeito de ser, surpreendendo de forma negativa Montana.

“Não era perfeita. Mas é exatamente por isso que ela é tão linda. Meu pai nunca entendeu isso. Ele vê um terreno com flores do campo, acha que é lindo, mas também pensa em capinar todo o mato, lapidando tudo para torná-lo um jardim perfeito. Depois, ele se decepciona com o resultado.” (p. 90)

Montana desmorona ao ver que sua irmã se tornou tudo que um dia elas detestarão, isso faz com seu relacionamento com a irmã fique mais abalado sem contar que Montana ficou praticamente sozinha depois que a irmã foi pra faculdade e já carregava certa mágoa em relação a isso (confesso que algumas atitudes da protagonista soavam muito infantis e me deixou irritada em alguns momentos). Quando sua irmã foi morar em outra cidade pra estudar Montana buscou com todas as forças novas amizades no meio da busca encontrou Karissa na aula de teatro um linda moça de 23 anos que exalava maturidade, ambas se conheceram e se tornaram amigas porém Karissa fez com que o mundo de Montana desmoronasse mais vez.


“A questão é que as vezes poucas palavras são suficientes para resumir algo muito grande e incontrolável.”

Nem tudo nessa história é negativo, nossa protagonista conhece um jovem chamado Bernado é com ele que Montana pretende achar a chave pra ser feliz, eles se apaixonam e é muito bonito ver como se relacionam, a leitura é narrada em primeira pessoa e conhecemos toda a trama pelo ponto de vista de Montana, abordando temas fortes como conflitos familiares, mudanças, aceitação, abandono, e motivos pra continuar, com personagens muito reais a escrita te envolve e te conquista do inicio ao fim.
Bela Gratidão nos ensina a sermos gratos, pelo que temos, pela vida, a leitura é capaz de nos mostrar o quanto coisas pequenas atitudes minimas podem fazer diferença na vida de alguém, e o quanto devemos ser gratos por termos pessoas que nos amam a nosso redor, nossa protagonista nos dá um show de amadurecimento, crescimento pessoal e emocional que nos inspira para dias melhores.
Romance| 432 Páginas Editora Galera Record
|Compare & Compre: •Amazon| Classificação: 4/5| Skoob
25 ago, 2017

Resenha O Vespeiro Kenneth Oppel

Sou apaixonada por fantasias e como imaginei simplesmente adorei a leitura de O vespeiro, uma obra singular e muito envolvente, que aborda assuntos importantes que devemos nos atentar sempre que possível.

Sinopse: O celebrado autor Kenneth Oppel cria uma obra-prima que explora a diversidade e as deficiências, os medos e os sonhos e o que realmente une uma família. Algumas crianças veem o verão como um tempo de alegria e brincadeiras. Mas para Steve é apenas mais um período de preocupação e ansiedade. Seu irmão recém-nascido está lutando pela vida… E ninguém sabe se ele conseguirá vencer essa batalha. Como seus pais ficarão se o pior acontecer? Além de tudo, ainda há um vespeiro no telhado de sua casa… Ele é alérgico! Quando uma vespa-rainha invade seus sonhos com uma solução para todos os problemas, Steve acha que tudo se resolverá, ele só precisa dizer sim. Mas sim é uma palavra muito poderosa… Será possível voltar atrás?

Steve é um jovem muito perceptivo e sofre de alguns transtornos, em um momento muito difícil para sua família o menino se vê preso e confuso em relação a muitas coisas, seu mais novo irmão Theodore está muito doente, e essa doença pode até mata-lo, devido a isso todos estão muito aflitos com a condição delicada do bebê e os pais concentram toda a energia em cura-lo, Steve vê o sofrimento diários de seus pais e sofre por não poder ajudar como gostaria.

O lugar onde vivem é cheio de vespas, a casa do jovem em especifico tem um vespeiro, bem abaixo do beiral do quarto do bebê e isso o incomoda bastante, ainda mais depois que levou uma picada e descobriu ser alérgico as vespas, após o ocorrido os sonhos de Steve mudaram um pouco, antes ele só via um vulto preto no pé de sua cama, agora ele sonha estar dentro do vespeiro e fala com a rainha das vespas, ela diz a Steve que estão trabalhando na cura do bebê e isso o enche de esperança, após alguns sonhos com a rainha ele precisa dizer sim para que tudo ocorra bem com Theodore, mais o menino não imagina o significado dessa palavra e tudo que ela carrega consigo.

Quando descobre a verdadeira intenção da rainha das vespas o jovem trava uma luta contra ela e suas criações, será muito difícil para ele lidar com toda essas situações mais o amor se encarregará do resto.

“O Vespeiro” é sem dúvida uma leitura para crianças e adultos realizarem, existe um mistério por traz de toda a narrativa e isso cativa o leitor, adorei conhecer o trabalho de Oppel, com uma escrita leve, simples e envolvente me conquistou! Espero que tenham gostado um grande beijo e até a próxima!
Romance| 432 Páginas Editora Galera Record|
Compare & Compre: •Amazon| Classificação: 4/5| Skoob
15 jul, 2017

Resenha Fallen Lauren Kate

Simplesmente fiquei surpresa com essa leitura, um livro que mistura situações reais com fantasia, como uma escrita fluída e curiosa a autora vai trabalhando seus personagens em um cenário escolar singular, espero que gostem da resenha!

Sinopse:Algo parece estranhamente familiar em relação a Daniel Grigori. Solitário e enigmático, ele chama a atenção de Luce logo no seu primeiro dia de aula no internato. A mudança de escola foi difícil para a jovem, mas encontrar Daniel parece aliviar o peso das sombras que atormentam seu passado: um incêndio misterioso levou Luce até ali. Irremediavelmente atraída por Daniel, ela quer descobrir qual é o segredo que ele precisa tanto esconder… mesmo que isso a aproxime da morte.

Luce foi transferida para um reformatório pouco depois do acidente com Travor seu suposto namorado, que resultou em sua morte, na “Sword & Cross” as coisas funcionam de um jeito diferente para os alunos, que na maioria das vezes são problemáticos ou taxados de loucos, longe de casa e de sua melhor amiga a jovem se vê em um ambiente que mais lembra uma prisão do que uma escola de verdade, em seu primeiro dia ela é  obrigada a deixar seu celular o único meio de comunicação, em uma caixa, durante todo o tempo no reformatório ela teria que seguir a regras do local que eram extremas e  as vezes até abusivas, ela conhece vários outros alunos Ariane é a primeira a se comunicar com Luce, uma garota animada mais que possui fortes traços de problemas de cabeça, e que no inicio assustava a jovem em vários aspectos, Luce não sabe se pode confiar nela plenamente devido ao seu comportamento excessivo, mais dá uma chance a garota.

Molly uma aluna cruel e briguenta logo de cara arruma uma confusão danada com Luce e Ariane, a novata tem a chance de conhecer Penn, que está no reformatório pois o pai o zelava, ele acabou morrendo e sendo enterrado ali ( sim, existe um cemitério dentro da escola) e por isso e outros motivos mais burocráticos Penn ficou por lá até o presente momento. A nova amiga de Luce é inteligente e a ajuda em muitos aspectos, é o tipo de garota que se pode confiar, e elas criam um laço de afinidade e cumplicidade ali dentro daquele lugar sombrio, tão sombrio quanto as sombras que Luce vê desde de pequena e de certa forma a levaram até aquele lugar.

Existe dois garotos na  “Sword & Cross” Cam e Daniel, Luce se envolverá com os dois de formas diferentes e misteriosas ao mesmo tempo, o que deixa o leitor intrigado, Daniel é o cara que Luce acredita estar apaixonada e Cam o que a deixa confortável e faz se sentir bem, mais será que é isso mesmo? Nossa jovem protagonista enfrenta muitos desafios, e ainda terá que lidar com conflitos internos de um passado sombrio que irá se  revelar a qualquer custo.

A autora criou uma mistura de adolescentes rebeldes, com anjos caídos e um romance juvenil que irá conduzir toda a leitura, achei interessante sua proposta criando personagens tão diferentes e se baseando em passagens da bíblia.

O livro foi de certa forma intenso, o mistério criado em torno dos personagens deixa a história interessante e ao mesmo tempo devagar, não posso dizer que a leitura fluí fácil, pois foi exatamente o contrário, entretanto fiquei muito satisfeita com a construção da história de forma geral e quero muito ler os próximos livros que a completam. Espero que tenham gostado, um grande beijo e até a próxima!

Jovem Adulto| 406 Páginas Editora Galera Record|Compare & Compre: SubmarinoSaraivaAmazon| Classificação: 4/5| Skoob
19 jun, 2017

Resenha Sorte Ou Azar?

Meg Cabot é uma das minhas escritoras favoritas, já li alguns de seus livros e ela não deixa de me surpreender em cada obra, Sorte ou Azar é uma mistura de jovem adulto, fantasia e mistério, um livro que te prende ótimo pra sair da ressaca literária com escrita e personagens bem construídos.

Sinopse: Mais um sucesso da mega vendedora de livros Meg Cabot. A falta de sorte parece perseguir Jinx onde quer que ela vá ? e por isso ela está tão animada com a mudança para a casa dos tios, em Nova York. Talvez, do outro lado do país, Jinx consiga finalmente se livrar da má sorte. Ou, pelo menos, escape da confusão que provocou em sua pequena cidade natal. Mas logo ela percebe que não é apenas da má sorte que está fugindo. É de algo muito mais sinistro… Será que sua falta de sorte é, na verdade, um dom, e a profecia sob a qual ela viveu desde o dia que nasceu é a única coisa que poderá salvá-la?

Jean Honeychurch, mais conhecida como Jinx, que significa azarada ou pé frio, mora em Hancock, e esta de partida para casa dos tios em New York, Jinx não gosta muito do apelido que lhe deram devido a circunstâncias que ele lhe implica, a jovem vai passar um tempo na casa dos tios onde quando era mais nova convivia com sua prima Torrence ou Tory, quando novas elas eram amigas e Jinx imaginou que essa seria  a vantaje de estar ali com seus familiares, porém sua prima mudou e muito, já na fase adulta Tory não quer Jinx ali, tem novos amigos e vive de uma maneira completamente diferente da que vivia quando era mais jovem.

O livro foi escrito de uma maneira autêntica, no inicio é meio difícil se prender a leitura porém depois de algumas páginas o leitor se vê cada vez mais curioso pra saber o motivo do suspense por traz da história, adoro a forma com a autora cria personagens que cativam e conquistam quem está lendo, por ser um livro mais curto você consegue concluir a leitura de forma rápida.
Jinx vê seus planos de deixar a má sorte pra traz ir por água abaixo quando percebe a mudança de sua prima, porém ela consegue fazer amigos o que facilita o processo de adaptação na nova moradia, a turma de Tory é meio barra pesada não é tipo de galera que se deva estar junto e ela nota isso de cara. A jovem conhece Zach  e começa uma amizade com ele logo nos primeiro dias em New York, o relacionamento de Jinx com Zach deixa no ar um possível romance. Existe um pequeno detalhe importante mencionar Zach era além de amigo de Jinx a paixão de Tory o que cria uma clima tenso entre as primas.
O livro é de certa forma envolvente pra quem gosta do gênero ele vai contar sobre uma bruxa antiga que foi acusada de bruxaria o que não era permitido, e que ao morrer deixou seu poder para uma herdeira e descendente. Essa herança está na família de Jinx, e sua prima acredita fielmente que ela é a bruxa herdeira, será?
Gostei muito da história de forma geral, da construção de personagem e cenários, apesar que sou suspeita pra falar devido a uma paixão por bruxas, mais Meg é muito talentosa como escritora e seria difícil não gostar de suas obras.
Espero que tenham gostado, um grande beijo e até a próxima!
Ficção Juvenil | 288 Páginas |Editora: Record| Skoob | Compare & Compre: Submarino •
Saraiva •Amazon| Classificação: 5
22 jul, 2015

Resenha Amy & Matthew Cammie McGovern

Olá  hoje a resenha é sobre um livro marcante em muitos aspectos, um livro cheio de ensinamentos, que fala sobre uma doença delicada e jovens que vivem dilemas pra enfrentar o preconceito no dia a dia, espero que gostem!

Sinopse: Amy e Matthew não se conheciam realmente. Não eram amigos. Matthew sabia quem ela era, claro, mas ele também sabia quem eram várias outras pessoas que não eram seus amigos. Amy tinha uma eterna fachada de felicidade estampada em seu rosto, mesmo tendo uma debilitante deficiência que restringe seus movimentos. Matthew nunca planejou contar a Amy o que pensava, mas depois que a diz para enxergar a realidade e parar de se enganar, ela percebe que é exatamente de alguém assim que precisa.À medida que passam mais tempo juntos, Amy descobre que Matthew também tem seus problemas e segredos, e decide tentar ajudá-lo da mesma forma que ele a ajudou.E quando a relação que começou como uma amizade se transforma em outra coisa que nenhum dos dois esperava (ou sabe definir), eles percebem que falam tudo um para o outro… exceto o que mais importa.

Amy & Mathew é uma obra que abrange uma temática delicada, esse jovens se conhecem na escola e cada um deles possui um problema especifico, é a união desses problemas que os tornam inseparáveis. Amy nunca teve muitos amigos por conta de sua paralisia cerebral, isso a deixava extremamente deprimida e desmotivada, entretanto era sua vida e tinha que lidar com ela.
Desde de sempre a jovem contava com auxilio de seus cuidadores para sobreviver, ela não andava, não comia, não se vestia sozinha precisava de ajuda para tudo isso e quando queria se comunicar com alguém usava seu computador para isso, uma tecnologia especifica que despertava a curiosidade dos outros alunos de sua escola, mais amizade mesmo ninguém estava disposto a ter com ela.
A jovem tem um ideia inusitada e propõem a sua mãe a contratação de amigos de sua própria escola para serem seus cuidadores, muito relutante a mãe de Amy acaba aceitando e começa a seleção desses colegas de escola, entre eles está Mathew. Amy e Mathew se observavam a algum tempo porém nunca tinha se falado de verdade até agora.
Nasce uma amizade entre eles, tão delicada, sincera e profunda que o leitor se emociona com a construção desse relacionamento, algo nunca visto antes acontece, eles começam a se amar. O que ninguém imagina é que Mathew também tem suas dificuldades, o jovem possui TOC e isso é algo que ele aprenderá a lidar com a ajuda de Amy. O casal se completa e nos leva a acreditar que mundo tem salvação.

As vezes “eu te amo”é o mais difícil de dizer

Os jovens enfrentam diversas complicações durante a leitura e o leitor se vê envolvido nesse relacionamento sentindo-se na obrigação de ajuda-los. Um leitura que buscou entre tantas outras coisas mostrar o lado bom de questões tão delicadas e difíceis.

Com uma escrita fluída e simples McGovern busca o leitor para seu universo e o prende em sua história tão emocionante, tão valiosa e importante, adorei ter lido a obra.

Espero que tenham gostado até a próxima e um grande beijo!
Título Original: Amy & Matthew|Gênero: Literatura Estrangeira|Páginas:336|
Editora: Galera Record|Minha Avaliação: 4/5