Posts arquivados em Tag: Leituras Concluídas.

17 mar, 2019

[Resenha] Praia De Manhattan @intrínseca

“Praia De Manhattan” foi uma leitura que me deixou reflexiva sobre diversas questões, uma das mais importantes foi a criatividade da autora em criar um romance histórico tão centrado em seus personagens como nunca havia lido antes. Impactada ainda estou com o livro e tudo que ele representa, sua singularidade é admirável!



Sinopse: Tributo à tradição dos grandes romances americanos, o novo livro da vencedora do Prêmio Pulitzer acompanha Anna Kerrigan e Dexter Styles em um universo noir povoado por gângsteres, mergulhadores e banqueiros durante os tempestuosos anos 1940.Com quase 12 anos, Anna acompanha o pai à casa de Styles, uma figura enigmática que pode ser crucial para a sobrevivência de sua família. Durante a visita, ela fica completamente hipnotizada pelo mar em volta da construção e pelo mistério que ronda a relação entre os dois homens. Anos depois, o pai de Anna desaparece. Já adulta, ela se torna a primeira mulher mergulhadora e conserta os navios que vão ajudar o país durante a Segunda Guerra Mundial. É nesse cenário que, em uma noite de folga, reencontra Styles em uma boate. Certa de que ele pode ajudar a desvendar os segredos que envolvem a história do pai, Anna inicia uma relação tão improvável quanto perigosa.

Anna Kerrigan é uma criança peculiar, não tão bonita como sua irmã porém esperta e observadora como ninguém, ela vive uma infância centrada em seus relacionamentos familiares. Seu pai é um homem forte e transmite para a jovem menina uma segurança absurda de mundo, sua relação com ele é doce, sincera e de muito afeto. Em casa Anna tem uma outra pessoa importante, sua irmã, Lydia sofre de uma doença que não a permite, andar, falar, comer ou fazer qualquer outra coisa sozinha, mesmo assim é dona de uma beleza que faz brilhar os olhos de quem a vê.

Junto de sua mãe elas cuidam de Lydia com todo amor e afeto que se é possível, o momento mais íntimo entre as três mulheres daquela casa é quando o pai não está presente e elas podem dançar e sentir as ondas sonoras adentrarem suas almas. Geralmente após fazerem isso dão banho em Lydia para aliviar as tensões e dores que a pobre menina sente. Lavam seu cabelo com o mais cheiroso dos shampoos e mimam a pequena o máximo que podem.

Anna tem uma rotina da qual gosta muito, ela sempre está junto do pai em suas saídas a trabalho, ela é sua companheira e isso os unem muito, os passeios com o pai são os melhores e ela não abre mão de estar ao seu lado. Em um desses passeios as coisas mudam, e a jovem talvez muito tarde saberia o porque.

“Elas são bem mais fortes do que nós-ouviu-o dizer ao pai.-Por sorte nossa, não sabem disso” Página 17.

A obra foi ambientada em um período de crise, para muitas famílias em Nova York, a decadência de uma era, graças a quebra da bolsa de valores, para a família de Anna não foi diferente as dificuldades enfrentadas pela crise fizeram seu pai tomar uma decisão que permitiria a sobrevivência de todos.

“Só dói no começo-respondeu ela-Depois de um tempo, você não sente mais nada.” Página 16

A escrita de Jennifer Egan se intercala com a narrativa da jovem Anna e de seu pai, aos poucos o leitor também tem deslumbres de outros personagens narrando a história que compõem o romance, e essa escolha de escrita feita pela autora fez total diferença durante a leitura. Meu primeiro contato com seu trabalho foi absurdamente revelador e instigante, a forma como ela descreve cada acontecimento em seu livro nos faz adentrar aqueles cenários como se fossemos parte dele, entretanto somente como observadores dos fatos sem interferências maiores.

Inicialmente a obra de Egan é um total mistério, passagens desconhecidas ao leitor, até que a autora começa revelar de forma mais clara os conflitos que cercam seus personagens, as questões envolvendo o pai de Anna e sobre como ele decidiu salvar sua família da miséria também é colocada de forma misteriosa ao leitor o que torna o livro cada vez mais interessante. Após alguns anos podemos acompanhar a trajetória que Anna deu a sua vida, já mais velha e empregada em um uma função nada convencional, ela trabalha no arsenal da marinha e continua sendo a mesma jovem sonhadora que foi na infância. Mesmo ainda nutrindo sonhos como quando criança Anna se torna a responsável pelo sustento de sua família, após o pai ter desaparecido, aos poucos ela vai se desenvolvendo na marinha e sobe de cargo.

“As vezes é mais dificil pedir a Deus alguma coisa para si mesmo.”

Após muitos anos a jovem não desistiu de achar seu pai, e entre as responsabilidades do trabalho e família ela investiga paralelamente o seu sumiço, Anna acaba descobrindo que ele estava envolvido com um mafioso chamado Dexter Styles, essa descoberta é um choque para a jovem que constatou o envolvimento do pai com crime.

A obra é um misto de crise financeira e guerra, conhecemos um pouco daquele período e temos como pano de fundo uma época de corrupção, mafiosos, gangsters e ilegalidade. O livro possui quase 500 páginas em alguns momentos a leitura torna-se meio lenta o que foi um pouco difícil de lidar, fora isso a autora entrega um trabalho digno muito bem realizado que me agradou muito.

Jennifer Egan é uma escritora reveladora, criativa, inteligente, e consegue ligar seus personagens com os fatos e circunstâncias que propõem em sua obra, uma característica admirável, a edição lançada pela editora Intrínseca é muito bonita, adorei a capa do livro que já remete um pouco do que ele irá contar. O livro levanta algumas questões importantes atualmente e que devem ser debatidas de forma mais profunda, isso também provoca algumas reflexões sobre essas questões o que coloca o leitor para pensar.

Enfim a obra vale ser lida e conhecida, recomendo para os que procuram algo criativo e instigante, com personagens sólidos e histórias reveladoras.

Espero muito que tenham gostado!

Jennifer Egan nasceu em Chicago e cresceu em São Francisco. Além do premiado A visita cruel do tempo, que ganhou o Pulitzer de Ficção 2011, é autora do best-seller The Keep e teve trabalhos publicados nas revistas New Yorker, Harper's Magazine, Granta, GQ, Zoetrope e Ploughshares. Por seus artigos de não ficção, escritos para a The New York Times Magazine, recebeu diversos prêmios jornalísticos. Atualmente, Egan vive no Brooklyn com o marido e os filhos.

Jennifer Egan nasceu em Chicago e cresceu em São Francisco. Além do premiado A visita cruel do tempo, que ganhou o Pulitzer de Ficção 2011, é autora do best-seller The Keep e teve trabalhos publicados nas revistas New YorkerHarper’s MagazineGrantaGQZoetrope e Ploughshares. Por seus artigos de não ficção, escritos para a The New York Times Magazine, recebeu diversos prêmios jornalísticos. Atualmente, Egan vive no Brooklyn com o marido e os filhos.

Xoxo.
Título Original: Manhattan Beach|Páginas: 446|Gênero: Romance|Editora: Intrínseca |Minha Avaliação: 5/5 |Comprar: Amazon


02 mar, 2019

[Resenha] O Verão Que Mudou Minha Vida-Jenny Han @intrínseca

O verão nunca foi minha estação preferida, até o momento minha visão sobre ele era de desconforto, mais Jenny Han com toda sua experiência e criatividade despertou um sentimento adormecido em mim há muito tempo. Fique menos frustada com o calor e senti aquele sensação de aconchego novamente lendo a obra “O verão que mudou minha vida”. o livro pode ser inicialmente descrito como reconfortante e alegre o que já nos desperta para uma história linda!

Sinopse: A vida de Isabel Conklin é marcada pelas férias de verão. As outras estações do ano são como um intervalo, dias que passam lentamente enquanto ela espera que o sol lhe traga de volta o que mais ama: o mar, descanso, diversão e, principalmente, Conrad e Jeremiah Fisher. Os garotos da família Fisher sempre estiveram ao lado de Belly em suas aventuras. Conrad é ousado, sombrio, inteligente. Já Jeremiah, é confiável, engraçado, espontâneo. Mesmo sendo tão diferentes, os três constroem uma amizade que parece inabalável. Apenas parece… Tudo muda quando, em uma dessas férias, Conrad demonstra sentir algo por ela. O problema é que Jeremiah faz o mesmo. À medida que os anos passam, Belly sabe que precisará escolher entre os dois e encarar o inevitável: ela vai partir o coração de um deles. Na trilogia Verão, acompanhamos Belly dos 15 aos 24 anos. Em meio a descobertas e mudanças, ela se apaixona, se envolve em um triângulo amoroso, entra na universidade e descobre que amadurecer também significa tomar decisões difíceis. Primeiros romances jovens de Jenny Han, os três livros são agora relançados pela Intrínseca, com novas capas e traduções inéditas. Skoob

“Belly” é uma jovem sonhadora com algumas paixões, na verdade são quatro ao todo, o verão, a casa de praia e o que vinha com ela, Jeremiah e Conrad, amigos desde pequenos, ela contava os dias e as horas quando verão se aproximava porque sabia para onde iriam e quem iria encontrar, quando já estavam na estrada e sua mãe dormindo no banco traseiro do carro enquanto Steve dirigia, Belly já imaginava como seria este verão e que muitas coisas tinham mudado inclusive ela tinha mudado e muito.

Elas eram tão familiares para mim quanto as que ouvia em casa, por isso sentia como se ja tivesse chegado ao nosso destino.

“Steven” era o irmão mais velho de Belly e vivia implicando com a jovem, neste inicio de verão não foi diferente mais com o passar dos dias na casa de praia as coisas ficaram estranhas e isso deixou Steven confuso, ele sempre foi muito amigo dos meninos Jeremiah e Conrad, neste ano em particular ele iria embora mais cedo, para visitar universidades com seu pai, como disse muitas coisas mudaram.

A casa de praia não era chique, era normal, habitável e confortável- com sofás de estofados velhos e desbotados e uma poltrona reclinável- eu e os meninos sempre brigávamos para ver quem ia se sentar nela.

“Jeremiah e Conrad” são unidos até certo ponto como irmãos e a vida dos dois esta uma verdadeira bagunça, eles tinham crescido assim como Steven e Belly, amadureceram mais algumas coisas na fase adulta machucavam demais, e os dois estavam passando por coisas deste tipo, Jeremiah sempre foi o mais divertido e alegre sempre fazendo piada de tudo e Steven ia na onda do amigo, o alvo sempre foi Belly desde pequena ela sofria com as brincadeiras dos dois. Conrad era mais reservado mais inteligente e esperto, porém não deixava de participar das algazarras de verão com seus amigos e se isso incluía zombar da irmã mais nova de Steven então que seja.

“Belly” sempre foi mais próxima de Jeremiah, eles tinham uma conexão diferente dos outros, eram amigos de verdade e não tinham segredos, a mãe dos meninos a adorava, Susannah era a melhor amiga da mãe de Belly e sempre se encontravam no verão para unir as “crianças” e se unirem na estação mais intensa do ano. Susannah nutria um amor de mãe por Belly dizia que a jovem era sua filha postiça e torcia para que ela ficasse com um de seus filhos, no fundo sabia que a doce menina gostava de Conrad desde sempre.

Este ano na casa de praia as coisas estavam diferentes, no inicio Belly não notou nada estranho, mais com o passar dos dias foi percebendo o quanto tinham mudado, todos eles, Steven menos que os outros ele ainda era o irmão chato e implicante, um pouco mais velho mais ainda era o Steven, Jeremiah ainda era divertido e alegre mais de forma diferente, já Conrad estava completamente sombrio e distante e quando as coisas ficaram complicadas ele só piorou tudo. O que Belly não sabia era o motivo de toda aquela mudança e isso a entristeceu e muito.Eu continuava sentindo exatamente a mesma coisa.

“Era como se eu estivesse no topo de uma montanha-russa, prestes a despencar”

Bells era uma menina meiga, delicada que passou a vida tentando se encaixar no grupo da casa de praia, sempre deixada de escanteio pelos meninos, ela ficavam chateada com a indiferença deles em muitos aspectos, mais como tudo na vida passa neste verão ela estava mais madura, mais bonita, com o corpo diferente, já tinha quase 16 anos e isso fez com que eles a vissem de outro jeito, demorou mais Belly conquistou a atenção do garotos e isso mudou sua vida.

” O que eu detestava era a sensação de ser diferente, de não pertencer ao grupo, eu detestava destoar dos outros , só queria ser como eles.”

Já li outra obra da autora emque ela trabalha uma outra estação, uma das minhas favoritas, o inverno, e maisuma vez me senti dentro dos cenários criados por ela, nesta obra pudecontemplar uma visão clara da praia , do mar, do sol e da alegria que envolviatodos na história.

O livro nos leva a um ambiente familiar, de amizade, amor e respeito, uma leitura inspiradora e motivacional até em alguns momentos, a escrita de Jenny é incrivelmente conquistadora, devorei cada capítulo ansiando por mais a  todo momento. O romance criado pela autora entre os personagens só tornava a história cada vez mais instigante.

Adorei a forma como a obra foi trabalhada, dividida em momentos atuais na casa de praia e lembranças da personagem principal de outros verões, dando uma visão clara dos acontecimentos das vidas de todos envolvidos, o drama vivido por eles me emocionou, especialmente tratando-se de algo tão delicado, me identifiquei com os jovens, com os sentimentos que a situação gerou neles, recentemente vivi algo similar e me senti exatamente como os personagens de Jenny Han.Fiquei deitada na cama, pensando que os romances de verão realmente começam e acabam rápido demais.

O livro se tornou um favorito para este ano, a edição que a editora publicou está linda, a capa possui um pequeno relevo na fonte que me lembra areia de praia, com cores vibrantes e ilustrações que remetem ao mar, uma edição linda com fonte e diagramação perfeitas.Uma das coisas que mais aprecio na escrita da autora é a forma misteriosa e de suspense que ela cria para os cenários de romance, sempre fazendo com que o leitor fique cada vez mais curioso sobre o relacionamento de Belly com seu atual namorado de verão, ou o que iria acontecer com Conrad?

Esse mistério me deixou maluca durante a leitura não vejo a hora de ler as demais obras e ver qual foi o destino deles.

Jenny Han nasceu na Virgínia, Estados Unidos, e cursou mestrado em escrita criativa pela New School. Sabe fazer um brownie perfeito, é ótima em inventar apelidos e tem paixão por livros de receitas. Sua série de TV preferida é Buffy – a caça-vampiros. Mora no Brooklyn, em Nova York.

Espero muito que tenham gostado da resenha, em breve volto aqui no blog e conto a vocês o que achei dos outros livros que compõem a trilogia, um grande beijo e até a próxima!

Original: The Summer I Turned Pretty  |Páginas: 233 | Gênero: Romance| Editora: Intrínseca |Ano: 2009/2019 |Minha Avaliação 5/5

19 fev, 2019

[Resenha] A Sociedade Secreta-Catia Mourão @lereditorial

A leitura é algo que nos edifica, nos transforma e nos ajuda a compreender melhor o mundo em que vivemos, não importa o gênero que você escolher, o que importa é a atitude de realizar tal ato, infelizmente nos dias de hoje este tipo de coisa se tornou banalizado, há muito tempo não lia uma obra do gênero erótico e confesso a vocês que adorei a experiência mais uma vez, mesmo que rara em meu cotidiano é um tipo de leitura que nos prende e nos distrai dos problemas do dia a dia e como eu disse sempre existem lições nas obras que lemos, com “A sociedade secreta” não foi diferente, espero que gostem da resenha!

Sinopse:Você não vai resistir ao convite para integrar esta Sociedade!
E se você soubesse que existe um lugar onde pode realizar todas as suas fantasias, mesmo aquelas imensuráveis? Onde é possível testar seus limites e ir além, sem correr o risco de se expor ou ter sua identidade revelada? Conheça os anseios por trás da sobriedade da Senhora V. Esposa e mãe dedicada, ela se revelará uma mulher insatisfeita com a vida conjugal, que já dura mais de uma década, e encontrará no Senhor P, um empresário charmoso e bem sucedido, a chance de realizar seus sonhos mais loucos, dentro de uma sociedade secreta. Mas será que a relação entre eles se resume apenas a uma aventura sensual? Desvende a intimidade do Senhor F, um homem de comportamento questionável, que não esconde sua necessidade de fugir do comum em busca de satisfazer seus gostos peculiares. Casado com a Senhora V, ele mantém uma vida dupla através da Sociedade, onde a entrega aos prazeres do sexo não conhece limites. Surpreenda-se ao conhecer a vida da misteriosa Senhorita M. Sob a máscara de mulher independente, avessa a relacionamentos e interessada apenas nos prazeres proporcionados pelo sexo sem compromisso, esconde-se uma jovem dividida entre seu desejo de liberdade e a necessidade de se adequar às regras sociais impostas pela carreira política do pai. Com um desfecho surpreendente, essa trama levará o leitor por uma viagem que vai muito além do erotismo. Você vai acompanhar a história dos personagens, vivenciar suas aventuras, conhecer suas motivações e ser impactado pelas consequências de seus atos, indo aos limites extremos da paixão. Entre no mundo de A Sociedade Secreta e participe dessa dança erótica de prazer sem inibição.

Senhora V é uma mulher que aos olhos da sociedade possui uma vida perfeita, um ótimo marido, um filho, uma casa deslumbrante e um estilo que muitos invejam, casada com o Senhor F e mãe do Cris ela se vê em uma rotina de esposa rica e bem sucedida, mais como nem tudo são flores seu relacionamento com o marido é muito complicado.

Após casar-se o Senhor F progrediu muito em sua carreira, o que o possibilitou dar uma vida de luxo para sua família, entretanto sua vida é muito intensa, muito trabalho, reuniões até tarde e ele nunca está presente em casa, o que torna seu relacionamento com a Senhora V cada vez mais distante.

A vida desse casal está cheia de barreiras que os impedem de se relacionarem, quando as traições do Senhor F ficam nítidas e de costume para sua esposa as coisas se complicam um pouco mais. Ela cansada de sua vida parada e sem sentido desabafa com uma amiga sobre tudo que está acontecendo em seu casamento. A Senhora J é uma mulher vivida e cheia de experiência da mesma classe social que sua amiga e possui alguns conselhos e dicas para a Senhora V.

Neste momento conhecemos “A Sociedade Secreta” um lugar requintado frequentado por pessoas como a Senhora V e a Senhora J e muitos homens da mesma classe social, ali os prazeres mais intensos são permitidos e todos os membros se realizam de formas extraordinárias, claro que com algumas regras básicas a serem seguidas.

A leitura nos apresenta mais personagens interessantes e curiosos todos se mesclam com o enredo composto pela autora cativando a atenção do leitor e o deixando cada vez mais instigado com os desfechos dessa história.
“A Sociedade Secreta” é o primeiro livro da série que a autora Catia Mourão criou, lançado em 2018 pela Ler Editorial nova parceria aqui do blog, a obra me proporcionou um momento bom de descontração, este meu primeiro contato com a escrita da autora foi incrível e despertou em mim como leitora uma curiosidade absurda.

Como mencionei no inicio dessa resenha já tem um bom tempo que não leio obras desse gênero, o último foi Grey e nunca mais tive a oportunidade de ler nada tipo, confesso que ainda gosto de leituras assim e mesmo com todo preconceito envolvendo essa questão, acredito que toda leitura é válida e nos estimula a pensar.

Os personagens criados pela autora possuem características específicas e ela trabalhou cada história sobre eles de forma individual e singular, uma das coisas que mais gostei foi a conexão feita por Catia entre esses personagens todos se interligavam de forma curiosa. Mesmo não se aprofundando muito nas vidas de seus personagens ela conseguiu despertar um interesse individual por cada um deles o que tornou a leitura cada vez mais fluída.

A escrita de Catia é simples de fácil entendimento e mesmo sendo um livro erótico e de ficção a autora vai muito além com exemplos de situações que facilmente presenciamos em nossa realidade, essa foi outra característica sobre a obra que me agradou muito. O final da leitura foi surpreendente outro ponto a ser discutido, durante todo o tempo eu tinha um final claro em mente para o livro e a autora mudou completamente minha visão.

Por fim se você gosto de livros hot e quer conhecer uma obra bem escrita, com personagens que nos prende essa dica é muito válida, espero que tenham gostado da resenha!

Xoxo

Catia Mourão é brasileira e vive no Rio de Janeiro.
É membro do Núcleo Acadêmico de Letras e Artes de Buenos Aires, e do Núcleo Acadêmico de Letras e artes de Lisboa.
Em 2015, a autora foi agraciada com a Comenda Leonardo da Vinci e imortalizada na Enciclopedia di Grandi Artisti, publicada simultaneamente no Brasil e na Itália, com uma página dedicada exclusivamente a sua obra, e integrou o grupo de autores brasileiros convidados a participar da 41ª Feira do Livro de Buenos Aires, no estande oficial do Brasil. Ainda menina, descobriu sua paixão pela literatura. Em 1997 escreveu seu primeiro livro, a novela romântica Elos do Destino, que foi reeditada em 2015 pela Ler Editorial e recentemente adaptada para roteiro cinematográfico. Catia também é autora da saga sobrenatural Mais Além da Escuridão, que já conta com três volumes publicados, além de um Spin Off, e da coletânea Contos e Poemas Góticos de Carlie Marie.

Título: A Sociedade Secreta|Páginas: 308|E-book|Gênero: Ficção Erótico|Editora:Ler Editorial|Skoob Comprar:Amazon|Minha Avaliação: 4/5
08 jul, 2016

Resenha O Guardião Nicholas Sparks

O Guardião de Nicholas Sparks, foi minha primeira leitura do autor e confesso que me pergunto porque não li nada dele antes, gostei muito do tipo de narração que ele usou e a simplicidade com que escreve e fala de cada personagem em especifico dando a devida atenção a cada um deles, este livro foi lançado originalmente em 2003 e traduzido e lançado aqui pela editora arqueiro em 2013, espero que gostem da resenha e sintam o mesmo interesse que senti em ler a obra.

Sinopse: Quarenta dias após a morte de seu marido, Julie Barenson recebe uma encomenda deixada por ele. Dentro da caixa, encontra um filhote de cachorro dinamarquês e um bilhete no qual Jim promete que sempre cuidará dela.Quatro anos mais tarde, Julie já não pode depender apenas da companhia do fiel Singer, o filhotinho que se tornou um cachorro enorme e estabanado. Depois de tanto sofrimento, ela enfim está pronta para voltar a amar, mas seus primeiros encontros não são nada promissores. Até que surge Richard Franklin, um belo e sofisticado engenheiro que a trata como rainha. Julie está animada como havia muito tempo não sentia, mas, por alguma razão, não consegue compartilhar isso com Mike Harris, seu melhor amigo. Ele, por sua vez, é incapaz de esconder o ciúme que sente dela. Quando percebe que o desconforto diante de Mike é causado por um sentimento mais forte que a amizade, Julie se vê dividida entre esses dois homens, ela tem que tomar uma decisão. Só que não pode imaginar que, em vez de lhe trazer felicidade, essa escolha colocará sua vida em perigo.

Já faz mais de um mês desde a morte Jim, Julie está apreendendo a lidar com a ausência do marido e isso não tem sido fácil, isolada do mundo e de todos ela recebe uma encomenda pelos correios, uma caixa, quando abre Julie se depara com um filhotinho de cachorro tão feio que chega a assusta-la junto ao cãozinho tem uma carta de Jim e Julie começa a ler a mesma, na carta ele diz a ela que sabe o quanto vai ser difícil enfrentar sua perca e que em seu lugar não saberia o que fazer sozinho, por isso quando soube que iria morrer comprou o cãozinho para lhe fazer companhia e ajuda-la a lidar com tudo, ele pede a Julie que siga em frente e seja feliz.

Singer o nome que Julie deu ao cão é grande, um dinamarquês legitimo companheiro fiel de Julie e as vezes espaçoso e folgado, ele a acompanha para todos os lados, até o salão de beleza onde ela trabalha, juntos eles passeiam pelo bairro e ele toma conta de sua dona, com um comportamento quase humano Singer se impõem quando deseja algo e é extremamente bravo com estranhos ou com algo que possa ameaçar sua dona.

Julie está vivendo um momento diferente agora, após passar algum tempo do falecimento de seu marido ela se permitiu conhecer outras pessoas, todos os relacionamentos até agora não passaram de encontros fadados ao fracasso, e Singer para ajudar não aceitava bem nenhum dos homens que Julie conhecia, ele gostava mesmo era de Mike um amigo de anos de Julie e Jim que vivia ali perto e acompanhou a vida dos dois e agora a de Julie sozinha, o cão sempre que o vê corre para os braços de Mike como um grande amigo, inseparáveis, Julie tem um carinho muito grande por Mike e vê nele um grande amigo, já Mike se apaixonou por ela um tempo depois da morte de Jim porém nunca teve coragem de convida-la para sair e sempre estava por dentro dos encontros que Julie tinha com esses novos homens que conhecia, como um grande amigo Julie nunca deixou de contar a ele como estava sendo, ela sabia dos sentimentos dele por ela, mais não levava a sério preferia mantê-lo como amigo, tinha medo de estragar isso que construíram por anos.

Nossa protagonista conhece mais um rapaz, ele se chama Richard, é bonito, atencioso e tem todas as qualidades que uma mulher busca, eles se conheceram no salão onde ela trabalha e acabou a convidando para sair, Julie aceita e inicia mais um relacionamento em que ela e Richard esperam ser duradouro. Apesar das coisas estarem indo muito os sentimento de Julie por Richard era confusos ao mesmo tempo em que ele era perfeito ela sentia que algo estava errado. Quando o mesmo se ausentou por alguns dias esse sentimento se tornou algo mais profundo.Nos dias que se passaram Mike esteve cada vez mais presente na vida de Julie a ajudava, conversavam sobre tudo, e ela entendeu por fim que gostava do rapaz mesmo indo contra tudo que acreditava ser o certo, um relacionamento com meu amigo, e que também foi amigo do meu marido falecido era assim que Julie pensava, entretanto acabou se rendeu ao que sentia por ele e terminou sua relação com Richard.

Essa decisão de Julie foi tomada devido a uma série de coisas, a descoberta dos seus sentimento por Mike, algumas atitudes de Richard que a incomodara, entre outras coisas, o que Julie não imaginava é que Richard não aceitaria aquele fim, a partir desse momento Julie irá enfrentar muito problemas causados pela loucura de Richard e terá que ser forte para lidar com tudo que esta por vir, mais com ajuda de seus amigos e de Singer ela terá uma chance de ser feliz mesmo depois de tantos apuros.

O romance foi escrito de uma maneira conquistadora, o mistério envolvendo os personagens foi algo que prendeu do inicio ao fim, e a relação de o cachorro com sua dona traz um sentimento de amor ao leitor, relacionamentos nem sempre são fáceis e através da leitura podemos identificar algumas coisas cruciais para que um namoro funcione.

As questões envolvendo o personagem do Richard era assustadoras, para o leitor a escrita se torna intrigante e ao mesmo tempo curiosa pois queremos entender quais são os objetivos dele. Com uma mensagem linda de amizade Nicholas Sparks nos transporta para o universo de Mike um homem que só deseja estar ao lado de sua amada.

Outra questão que não podemos deixar passar é o sentimento de fidelidade entre Singer e Julie, uma amor sincero e amizade duradoura é o que o dinamarquês transmite ao leitor, fiquei emocionada com a relação entre ele e os personagens da obra.

Espero muito que tenham gostado da resenha, beijos e até a próxima!

Título: O Guardião|Páginas: 352|Gênero: Romance|Editora: Arqueiro
|Minha Avaliação: 4/5