Posts arquivados em Tag: Literatura Estrangeira

17 out, 2018

Resenha A Lista Negra Jennifer Brown

Sinopse: E se você desejasse a morte de uma pessoa e isso acontecesse? E se o assassino fosse alguém que você ama? O namorado de Valerie Leftman, Nick Levil, abriu fogo contra vários alunos na cantina da escola em que estudavam. Atingida ao tentar detê-lo, Valerie também acaba salvando a vida de uma colega que a maltratava, mas é responsabilizada pela tragédia por causa da lista que ajudou a criar. A lista com o nome dos estudantes que praticavam bullying contra os dois. A lista que ele usou para escolher seus alvos. Agora, ainda se recuperando do ferimento e do trauma, Val é forçada a enfrentar uma dura realidade ao voltar para a escola para terminar o Ensino Médio.

“A lista negra” é uma das leituras mais marcantes que ja realizei, é com essa história que resolvi iniciar o blog, uma ficção que vale a pena ser contada por estar muito relacionada com a realidade e atualidade,  a escrita de Jennifer é intencionalmente direcionada ao publico jovem o que me agradou muito, pois no momento que estamos vivendo é fundamental termos escritores para esse público.

Valerie e Nick são namorados e estudam no mesmo colégio, ambos sofrem diariamente com o preconceito e a intolerância em seu ambiente escolar, por conta desse bullying eles decidem criar uma lista com os nomes das pessoas que praticam essa agressões, nesta lista os jovens mencionam qual punição cada aluno merece ter.

Em uma manhã como muitas outras, Nick entra na escola armado e dispara contra diversas pessoas, inclusive Valerie acaba levando um dos tiros, Nick parecia ter alvos específicos, os mesmos nomes da lista, acertar Valerie foi um acidente, e a jovem não sabia de fato o que estava acontecendo, ela nunca imaginou uma atitude assim de seu namorado. No final desse dia muitas pessoas estavam machucadas e Nick estava morto.

A jovem Valerie agora precisava lidar com diversas situações, o fato de que seu namorado estava morto era uma dor assombrosa para ela, para agravar ainda mais sua situação as pessoas estavam desconfiadas da jovem, sua família mesmo a desamparou no momento mais difícil de sua vida. Valerie não percebeu o sinais de revolta em Nick e durante muito tempo se culpou por isso, ela precisou de muita terapia e autocontrole. Infelizmente a protagonista não poderia voltar ao passado mais sim tentar um novo futuro.

— Tudo bem se alguém deixar você vencer de vez em quando (…) não precisamos ser sempre perdedores Valerie. Eles podem querer que a gente se sinta assim, mas nós não somos perdedores. Às vezes também ganhamos.❞

A leitura se torna extremamente envolvente conforme conhecemos mais sobre os personagens, a abordagem da autora foi uma das coisas mais importantes ao meu ver, escrever sobre assuntos tão delicados é um dom que já sabemos que Jennifer Brown possui, adorei a maneira como o livro foi construindo, e acredito que todos deveriam ler sobre esse tema.
A protagonista dessa história passou por muito sofrimento, muitas pessoas a deixaram de lado, a culparam, a isolaram pelos atos de Nick, achavam que ela tinha mandado ele executar tal ato e isso a atormentou a desmotivou, o fato principal para que Valerie superasse tudo isso foi se perdoar por tudo, foi uma longa caminhada mais ela enfim conseguiu.

O intrigante na narrativa de “A lista negra” é exatamente sabermos que o preconceito e bullying estão muito presentes em nossa vida, nos tornando a pior versão de nós mesmos, acredito que a obra é um alerta a sociedade, a todos que praticam ou que sofrem esse tipo situação, um alerta aos pais, e amigos de pessoas que passam por dificuldades como as dos personagens.

O livro nos traz uma lição de coragem, amadurecimento e  principalmente de compreensão, foi um experiência incrível ler o trabalho da autora e recomendar a todos vocês é mais como um dever. Espero que tenham gostado da resenha e que possam tirar grandes lições dessa estória assim como eu.
Um grande beijo e até a próxima!

Jovem Adulto • Editora Gutenberg • 272 Páginas • Classificação: 5/5
Skoob • Compre: Amazon SubmarinoSaraiva

05 jul, 2018

[Resenha] Mrs.Dalloway Virginia Woolf

Há muito tempo queria conhecer a obra mais famosa da autora Virginia Woof, uma escritora conhecida na literatura clássica, sempre tive vontade de ler suas obras e essa foi minha oportunidade, “Mrs Dalloway” é um trabalho para ser apreciado aos poucos e absorvido com o tempo.
Sinopse: Obra mais famosa de Virginia Woolf, Mrs. Dalloway narra um único dia da vida da famosa protagonista Clarissa Dalloway, que percorre as ruas de Londres dos anos 1920 cuidando dos preparativos para a festa que realizará no mesmo dia à noite. Pioneiro na exploração do inconsciente humano por meio do fluxo de consciência, Mrs. Dalloway se consagrou tanto pelo experimentalismo linguístico quanto pelo retrato preciso das transformações da Inglaterra do período entre guerras. Misto de romance psicológico com ensaio filosófico, este livro resiste a classificações simplistas e inaugura um gênero por si só. Precursor de algumas das maiores obras literárias do século XX, este romance é uma leitura incontornável que todo mundo deve fazer ao menos uma vez na vida.


Clarissa Dalloway é um mulher na casa do cinquenta anos, casada, pertence a classe média alta da sociedade onde vive, e irá dar uma festa, ela percorre as ruas de Londres em busca de flores e dos preparativos para o evento que irá realizar logo mais a noite, durante sua caminhada e compras acontece diversos encontros e reflexões que o leitor vai acompanhando durante a leitura.
O livro possui uma proposta simples de ser entendida, conta sobre o dia de uma dona de casa rica e os preparativos de uma festa que a mesma irá realizar, entretanto a simplicidade da obra termina por ai. A autora fala sobre como a personagem ao comprar flores ou arrumar um vestido se encontra com diversas pessoas de sua juventude e tem várias lembranças de como as coisas ocorriam naquela época, de uma forma nada tradicional e até mesmo complexa acompanhamos a rotina do dia de Clarissa.
No primeiro momento da leitura não sabia o que estava lendo de fato, até que resolvi pesquisar mais a fundo a forma como Woolf trabalhou sua obra mais famosa, ela utiliza uma linha chamada fluxo de consciência que consiste em fazer com que o leitor se introduza de uma forma peculiar nos pensamentos da personagem, após entender isso a leitura aconteceu de forma até mais proveitosa do que eu imaginava.
Outro fator interessante sobre o livro é que ao mesmo tempo que nos introduzimos nos pensamentos de Clarissa, percebemos que a própria autora está presente na personagem de diversas maneiras algo fantástico em uma leitura, fiquei fascinada com a genialidade de Virginia.
Para muitos o livro pode ser algo difícil, e cansativo, mais na minha opinião foi uma experiência única que mereceu ser vivida, quero muito ter a oportunidade de ler mais obras da autora e ter mais contato com seu trabalho tão diferenciado dos demais.
Espero muito que tenham gostado, um grande beijo e até a próxima!
Clássicos • Editora Cia Das Letras • 235 Páginas • Classificação: 5/5
Skoob • Compre: AmazonSubmarinoSaraiva
31 mar, 2018

Resenha – O Homem De Lata Sarah Winman

A leitura que hoje vou resenhar, foi entre tantas outras coisas difícil, mais também de certo modo reveladora, um livro escrito com uma das coisas mais importantes que podemos prezar hoje em dia a empatia, espero que gostem!

Sinopse: Em 1963, Ellis e Michael eram dois garotos de doze anos que se tornaram grandes amigos. Durante muito tempo, sempre foram apenas os dois, andando pelas ruas de Oxford, um ensinando ao outro coisas como nadar, descobrir autores e livros e a esquivar-se dos punhos de seus pais dominadores. Até que um dia algo muito maior que uma grande amizade cresce entre eles. Mas então, avançamos cerca de uma década nesta história e encontramos Ellis, agora casado com Annie, e Michael não está mais por perto. O que leva à pergunta: o que aconteceu nos anos que se seguiram? Esta é quase uma história de amor. Mas seria muito simples defini-la assim.

“O Homem De Lata” conta para nós leitores a história de vida de Ellis e Michael que se tornaram grandes amigos ainda na infância, através de suas memórias e as dos personagens que compõe esse livro embarcamos em uma narrativa complexa, mais que também tem seus lados positivos. No inicio da leitura conhecemos um pedacinho da vida de Judd a mãe de Ellis, ela esta em um bingo com seu marido Len e acaba sendo sorteada, seu prêmio era sinônimo de uma escolha, a de mudanças em sua vida naquele momento.
Ellis já é um homem formado e esta enfrentando uma fase muito dolorosa, é difícil para o leitor acompanhar tanta angustia e sofrimento vivida por esse personagem sua vida está uma desordem e seu sofrimento deixa a narrativa melancólica e complexa. Entretanto a autora nos proporcionar conhecer cada pedaço da vida deste homem para que possamos compreender sua trajetória, quando pequeno sofreu com a perca da mãe e com um pai agressivo, o que amenizou sua dor foi ter por perto Michael.
“E você meu amigo galvanizado, quer um coração. Você não sabe o quão sortudo é por não ter um. Corações nunca serão práticos enquanto não forem feitos para não se partirem…”- O Mágico de Oz
Quando conhecemos a estória de Michael e suas atitudes nos encantamos de imediato com o personagem, ele se tornou meu favorito durante a leitura, e conhece-lo foi o melhor presente que a autora poderia ter nos dado nessa narrativa. É fato que nunca tive contato com uma obra escrita da maneira como foi, em alguns momentos me sentia muito triste e desanimada com Ellis que se tornou um homem frágil e sossegado em questões importantes de sua vida, mais percebi o lado positivo da história dele com Michael, um sentimento tão forte e puro que desperta em nós enquanto espectadores a empatia.

Meu primeiro contato com o trabalho de Sarah Winman foi no minimo diferente e raro, gostei muito do livro de forma geral e acredito que o lado negativo da escrita pode ser facilmente esquecido quando se comparado a magnitude do que ela se propôs a passar.

Espero que tenham gostado da resenha, um grande beijo e até a próxima!
Romance| 160 Páginas Faro Editorial|Compare & Compre: SubmarinoSaraivaAmazon| Classificação: 4/5| Skoob
12 fev, 2018

Resenha O Duque e Eu De Julia Quinn – Os Bridgertons 1

Na resenha de hoje vamos conversar um pouco sobre minha primeira experiência lendo um romance de época de Julia Quinn a queridinha dos adoradores desse gênero, um livro encantador e fascinante que me conquistou com uma história maravilhosa de deixar o gostinho de quero mais, espero que gostem!

Sinopse: Simon Basset, o irresistível duque de Hastings, acaba de retornar a Londres depois de seis anos viajando pelo mundo. Rico, bonito e solteiro, ele é um prato cheio para as mães da alta sociedade, que só pensam em arrumar um bom partido para suas filhas. Simon, porém, tem o firme propósito de nunca se casar. Assim, para se livrar das garras dessas mulheres, precisa de um plano infalível. É quando entra em cena Daphne Bridgerton, a irmã mais nova de seu melhor amigo.Apesar de espirituosa e dona de uma personalidade marcante, todos os homens que se interessam por ela são velhos demais, pouco inteligentes ou destituídos de qualquer tipo de charme. E os que têm potencial para ser bons maridos só a veem como uma boa amiga. A ideia de Simon é fingir que a corteja. Dessa forma, de uma tacada só, ele conseguirá afastar as jovens obcecadas por um marido e atrairá vários pretendentes para Daphne. Afinal, se um duque está interessado nela, a jovem deve ter mais atrativos do que aparenta.Mas, à medida que a farsa dos dois se desenrola, o sorriso malicioso e os olhos cheios de desejo de Simon tornam cada vez mais difícil para Daphne lembrar que tudo não passa de fingimento. Agora ela precisa fazer o impossível para não se apaixonar por esse conquistador inveterado que tem aversão a tudo o que ela mais quer na vida.

O Duque e Eu foi um lindo romance contado pela a autora, nele conhecemos a estória de Daphne e Simon, uma Bridgerton e um duque que teve uma vida muito marcante, ambos se conheceram através de um encontro inusitado em um baile oferecido pela alta sociedade e depois mais tarde naquela mesma noite de forma mais promissora pelo irmão de Daphne, Anthony Bridgerton era um irmão cuidadoso que zelava pela família e um amigo de épocas antigas de Simon o filho de homem severo, muito rígido e que negligenciava ele enquanto criança.

“Simon não tinha certeza do momento em que soube que iria beijá-lá. Provavelmente foi algo que ele nunca soube, mas apenas sentiu.”

Daphne está passando pelo período que toda jovem da sua idade naquela época vivia, a escolha de um pretendente para casamento e sua mãe era implacável nessa missão levando a filha a beira da loucura com tantas exigências, Violet era uma mulher forte, inteligente destemida e criava os filhos com todo amor e educação da alta sociedade isso fez toda a diferença na vida deles. Ela desejava um marido bom para sua filha Daphne a mais velha entre as meninas e isso a tornou uma mãe meio perseguidora em bailes promovidos pela sociedade onde viviam. Daphne já estava enlouquecida com toda essa situação e tinha dificuldade em achar um bom homem para se casar, todos que conhecia a viam como uma jovem amiga e não uma mulher ou futura esposa e isso complicava as coisas para ela.

Foi quando o duque retornou a cidade e conheceu a jovem que tudo mudou para os dois, eles se permitiram elaborar um plano onde ele demonstrava a todos interesse por Daphne se livrando das mães que o perseguiam em busca de casamento para sua filhas e ajudando a bela mulher demonstrar a sociedade que era interessante despertando o interesse de pretendentes para ela, o plano estava funcionando muito bem, entretanto durante o processo o desejo de um pelo outro só cresceu tornando impossível a missão de fingimento e acabando em um beijo ardente e algo a mais.

“E naquele instante, com Simon se aproximando cada vez mais dela, ele se tornou seu mundo inteiro”

A leitura é extremamente cativante, conhecemos os desejos mais profundos dos nossos protagonistas, seus medos mais escuros e o amor que uma família naquela época era capaz de gerar, fiquei fascinada com a escrita estimulante da autora, ela nos proporcionou uma narrativa cheia de humor, desejo e muito romance á muito tempo não lia nada parecido me encantei.

Simon e Daphne viveram momentos incríveis nesse primeiro livro, superações e um amor avassalador que nos emociona, o carinho e respeito que a jovem desenvolveu pelo seu marido era de dar inveja em muitos casais e o amor e cuidado que ele tinha com Daphne era de conquistar nossos corações, adorei ter a oportunidade de ler esta primeira obra e não vejo a hora de dar continuidade nas leituras, espero que tenham gostado.

Se você gostou dessa resenha, não deixe de nos seguir aqui no blog e acompanhar nosso trabalho, um grande beijo e até próxima!
Romance| 288 Páginas Editora Arqueiro
|Compare & Compre•Amazon| Classificação: 5/5| Skoob
 
22 out, 2017

Resenha Meia Noite Em Pequim Paul French

Meia Noite Em Pequim” é um livro  extremamente intenso,
com um relato forte e marcante sobre o assassinato de uma jovem chamada Pâmela
Werner
,  foi surpreendente ler essa não
ficção e conhecer um pouco do trabalho do autor que já se tornou um
favorito,  uma estória que vale cada
capítulo de leitura, espero que gostem!

Sinopse: Pequim, 1937 Na manhã fria de 8 de janeiro, o corpo da jovem Pamela Werner, filha de Edward Werner – ex-cônsul britânico e personalidade respeitada pela comunidade local –, é encontrado em um terreno baldio. Mutilada e com marcas de espancamento, a vítima teve todo seu sangue drenado e seu coração arrancado. Um cenário cruel que levou medo às ruas decadentes de Pequim e ao Bairro das Embaixadas, morada de ricos estrangeiros e de poderosos diplomatas que criavam suas próprias leis. Um maníaco, vingança ou apenas azar? Motivação política ou retaliação do inimigo japonês? Quem seria capaz dessa barbárie e por quê? A ocupação da China pelas tropas japonesas é inevitável e o governo de Pequim, instável e corrupto, está prestes a abandonar sua população à própria sorte. É apenas uma questão de tempo até que esse inebriante mundo de regalias, escândalos, superstições, clubes de elite e casas de ópio desmorone, arrastando chineses e estrangeiros. E nesse período conturbado, onde os senhores das guerras agem em benefício próprio e as incertezas tomam conta de todos, os detetives Han, da polícia chinesa, e Richard Dennis, ex-membro da Scotland Yard, correm contra o tempo para juntar as pistas e solucionar o caso de Pamela antes da temida invasão. Setenta e cinco anos após esses acontecimentos, o pesquisador Paul French reconstitui uma história verídica e desvenda os mistérios por trás desse assassinato brutal enquanto retrata com riqueza de detalhes os últimos momentos da Pequim colonial.

Quando a jovem Pamela foi encontrada em uma vala na Torre da
raposa em Pequim, seu pai já estava procurando por ela á muitas horas, já havia passado por todos os bairros e locais populares da cidade onde vivia, ele
finalmente viu um aglomerado de gente e viu uma moça loira e nova morta, à crueldade da morte de Pamela foi tanta que a priore ela estava
irreconhecível, mais não para ETC Werner seu pai.

” Minha primeira impressão foi de que estava olhando para um animal, em vez de para um ser humano. Ele tem o rosto comprido, olhos muito grandes, um pronunciado nariz aquilino ( o que foi notado pelo puxador de riquixá na noite do assassinato) e um corpo ( apenas parcialmente coberto por um quimono, como é seu costume) evidentemente todo coberto com pelos escuros.”

No local onde o corpo foi deixado foram designados três
homens que se tornaram responsáveis pelo caso, o coronel Han, Thomas e o detetive Dennis, eles fizeram uma busca pelo local e avaliaram a possível cena de
crime dando inicio a investigação mais difícil já vista na história da china.

O livro apresenta uma proposta intensa onde conhecemos um
pouco das história local, e o momento que a china está vivendo passando por um
período de guerra e sofrimento, os moradores de Pequim estavam devastados pela violência constante, crimes sem solução e assassinatos horríveis como o de Pâmela, quando ela era apenas uma criança foi adotada por Werner e sua esposa, essa por sua vez morreu de overdose e na época todos acharam sua morte suspeita, voltaram suas acusações para o marido, entretanto ele não foi culpado pela morte da mulher assim como não é culpado pela de morte de sua filha, Werner terá que investigar ele mesmo os caminhos escuros e sombrios desse crime que mudou sua vida por completo.

Sem dúvida umas da melhores leituras deste ano, o livro foi perfeitamente bem escrito, bem narrado, com riqueza em detalhes, relatando os fatos de uma história real, adorei a oportunidade de conhecer o autor e pretendo em breve ler mais obras dele. Espero que tenham gostado.
Literatura Inglesa| 381 Páginas | Skoob 
| Compare & Compre: •Amazon| Classificação: 5/5
16 out, 2017

Resenha Mulher Maravilha Sementes Da Guerra Leigh Bardugo

Mulher Maravilha Sementes Da Guerra, foi um leitura muito proveitosa, que me ajudou a passar por um período um tanto difícil e que realmente valeu muito a pena, espero que gostem!

Sinopse: Antes de se tornar a Mulher-Maravilha, ela era apenas Diana. Filha da deusa Hipólita, Diana deseja apenas se provar entre suas irmãs guerreiras. Mas quando a oportunidade finalmente chega, ela joga fora sua chance de glória ao quebrar uma lei das amazonas e salvar Alia Keralis, uma simples mortal.No entanto, Alia está longe de ser uma garota comum. Ela é uma semente da guerra, descendente da infame Helena de Troia, destinada a trazer uma era de derramamento de sangue e miséria. Agora cabe a Diana salvar todos e dar seu primeiro passo como a maior heroína que o mundo já conheceu.

“Amazona. Nascida da guerra, destinada a ser governada por ninguém além de si mesma.”
Diana é uma jovem amazona, e apesar de não ser tratada como deveria ela tenta o máximo possível mostrar que merece estar entre as demais habitantes da ilha onde vivem. Ela não chegou em Temiscira como  as outras, pelo contrário foi “forjada do barro” e ganhou o sopro da vida dos Deuses, sua mãe Hipólita líder do local que criou sua linda filha, agora crescerá tornara-se uma mulher porém ainda sofria com preconceito e piadas de mal gosto sobre quem era. A jovem teve uma oportunidade muito boa de mostrar seu potencial como amazonas, uma corrida que valia muito para elas, e Diana se preparou, treinou muito para vencer e mostrar a todos que merecia respeito, entretanto no dia da competição aconteceu um acidente um navio naufragou e Diana pode ver de onde estava os estragos causados pela embarcação, ela seguiu seu impulso de ajudar, mesmo reflexivas e sabendo das consequências mergulhou no mar a procura de sobreviventes.
Na ilha existia muitas regras a mais importante é que nenhum humano podia entrar, o contato com eles era proibido, não se podia ter humanos na ilha nem ajuda-los de nenhuma maneira a punição para quem não seguia as regras era o exílio. Ela sabia mais como não seguir seu coração que dizia que deveria ajudar? foi então que Diana filha de Hipólita “forjada do barro” salvou a vida de Alia uma humana que estava se afogando. Neste momento algo mudou na ilha, coisas ruins começaram a acontecer, mais o a amazona não sabia que isso também mudaria o destino de sua vida, ela se tornaria uma outra pessoa, a Mulher Maravilha.

A leitura é entre muitas outras coisas leve, descontraída e voltada para o público jovem, sem dúvida a protagonista vive dramas adolescentes e acho que essa era mesmo a intenção da autora, tornar a leitura focada aos jovens, a escrita e narrativa também foram muito boas, eu gostei muito da escrita de forma geral, confesso que fiquei meio surpresa com o contexto de insegurança de Diana, achei que logo de cara fosse encontrar uma mulher formada pronta pra salvar pessoas e ajudar o mundo, foi diferente, mais bom, uma leitura válida e  bem elaborada, também adorei a forma como a autora abordou questões sociais de forma diferente na história, abrir os olhos das pessoas em relação a algumas coisas, como a descrença na força feminina é um diferencial e tanto em uma leitura, mostrar que mulheres são capazes de muitas coisas inclusive de ser heroínas marcou pontinhos para a autora.

Adorei a leitura e quero ler mais coisas da Leigh, espero que tenham gostado, um grande beijo e até a próxima!
Ficção Americana| 381 Páginas | Skoob
| Compare & Compre:•Amazon| Classificação: 4/5
 
 
 
 
 
25 ago, 2017

Resenha O Vespeiro Kenneth Oppel

Sou apaixonada por fantasias e como imaginei simplesmente adorei a leitura de O vespeiro, uma obra singular e muito envolvente, que aborda assuntos importantes que devemos nos atentar sempre que possível.

Sinopse: O celebrado autor Kenneth Oppel cria uma obra-prima que explora a diversidade e as deficiências, os medos e os sonhos e o que realmente une uma família. Algumas crianças veem o verão como um tempo de alegria e brincadeiras. Mas para Steve é apenas mais um período de preocupação e ansiedade. Seu irmão recém-nascido está lutando pela vida… E ninguém sabe se ele conseguirá vencer essa batalha. Como seus pais ficarão se o pior acontecer? Além de tudo, ainda há um vespeiro no telhado de sua casa… Ele é alérgico! Quando uma vespa-rainha invade seus sonhos com uma solução para todos os problemas, Steve acha que tudo se resolverá, ele só precisa dizer sim. Mas sim é uma palavra muito poderosa… Será possível voltar atrás?

Steve é um jovem muito perceptivo e sofre de alguns transtornos, em um momento muito difícil para sua família o menino se vê preso e confuso em relação a muitas coisas, seu mais novo irmão Theodore está muito doente, e essa doença pode até mata-lo, devido a isso todos estão muito aflitos com a condição delicada do bebê e os pais concentram toda a energia em cura-lo, Steve vê o sofrimento diários de seus pais e sofre por não poder ajudar como gostaria.

O lugar onde vivem é cheio de vespas, a casa do jovem em especifico tem um vespeiro, bem abaixo do beiral do quarto do bebê e isso o incomoda bastante, ainda mais depois que levou uma picada e descobriu ser alérgico as vespas, após o ocorrido os sonhos de Steve mudaram um pouco, antes ele só via um vulto preto no pé de sua cama, agora ele sonha estar dentro do vespeiro e fala com a rainha das vespas, ela diz a Steve que estão trabalhando na cura do bebê e isso o enche de esperança, após alguns sonhos com a rainha ele precisa dizer sim para que tudo ocorra bem com Theodore, mais o menino não imagina o significado dessa palavra e tudo que ela carrega consigo.

Quando descobre a verdadeira intenção da rainha das vespas o jovem trava uma luta contra ela e suas criações, será muito difícil para ele lidar com toda essas situações mais o amor se encarregará do resto.

“O Vespeiro” é sem dúvida uma leitura para crianças e adultos realizarem, existe um mistério por traz de toda a narrativa e isso cativa o leitor, adorei conhecer o trabalho de Oppel, com uma escrita leve, simples e envolvente me conquistou! Espero que tenham gostado um grande beijo e até a próxima!
Romance| 432 Páginas Editora Galera Record|
Compare & Compre: •Amazon| Classificação: 4/5| Skoob
03 ago, 2017

Resenha Rastros De Sangue Val McDermid

Se você gosta de livros e histórias intensas, misteriosas e cheias de suspense, acredito que a dica de leitura de hoje irá agradar e muito, “Rastros de sangue” foi uma boa surpresa, uma leitura que me prendeu e ativou o meu lado investigativo.

Sinopse: Livro que deu origem ao seriado Wire in the Blood. Garotas estão desaparecendo por todo o país, e, aparentemente, não há qualquer ligação entre os desaparecimentos. Cabe à recém-formada equipe de análise do Dr. Tony Hill ir atrás de pistas que estabeleçam padrões ou conexões. Mas, após um subordinado surgir com uma hipótese, um dos membros da equipe aparece morto, e a questão se torna pessoal. Agora, acompanhado de sua colega Carol Jordan, Hill embarca em uma campanha de terror psicológico onde os papéis de caça e caçador podem se confundir com facilidade. Depois de tantos anos investigando as mentes de homicidas insanos, a dupla está prestes a descobrir que homens sãos também matam.

Tony Hill está a frente de uma equipe formada para realizar trabalhos de investigação que vão além dos comuns, depois de seu último caso e as marcas que ele deixou o psicólogo forense  renomado precisa lutar com seus fantasmas para realizar um bom trabalho. Conhecemos também a detetive Carol Jordan que trabalhou com Tony no caso passado que foi um verdadeiro problema para ambos, eles tiveram um pequeno envolvimento mais a leitura não se aprofunda no relacionamento dos dois.
O livro é dividido em duas etapas a principal é a formação da equipe especializada em perfis psicológicos em que Tony é o responsável, e a segunda etapa é o caso que Carol esta investigando de um possível incendiário, a equipe do psicólogo recebe um exercício de um caso já encerrado, algumas jovens sumiram e os membros da equipe precisa traçar um perfil apenas como exercício já que os casos não estão em aberto.

Na equipe de Tony existe uma policial muito dedicada que quer alcançar o topo e mostrar que é capaz e merecedora de estar ali, seu é nome Shaz dona de um olhar aguçado e muita confiança ela faz do exercício um verdadeiro caso e descobre coisas surpreendentes, será que ela vai conseguir provar sua teoria?

Rastros de sangue não é apenas um suspense policial, é uma leitura intensa, intrigante que nos leva a raciocinar sobre os fatos e ao contrário de muitos livros do gênero podemos ver através dos acontecimentos quem está certo e quem está agindo de forma leviana, conseguimos identificar os criminosos antes mesmo dos personagens essa é a diferença do livro.Espero que tenham gostado um grande beijo e até a próxima!

Romance Suspense | 488 Páginas|Editora: Bertrand Brasil Skoob | Compare & Compre:•Amazon| Classificação: 5/5
01 jul, 2017

Resenha Radiante Alyson Noel

Hoje trouxe mais uma resenha de um livro encantador, que adorei ler, não conhecia a autora mais já me encantei pela sua escrita e criatividade e já quero ler mais livros dela. Espero que gostem!

Sinopse: Algum tempo após o acidente de carro que a matou, Riley Bloom deixou sua irmã, Ever, no mundo que conhecemos e atravessou a ponte da vida após a morte até um lugar chamado Aqui, onde o tempo é sempre Agora. Riley reencontrou os pais, também vítimas do desastre, e Buttercup, o cão da família. Todos estavam se adaptando a uma morte boa e tranquila, até que ela foi chamada perante o Conselho e um segredo lhe foi revelado: a pós-vida não significa simplesmente uma eternidade de lazer. Riley tem tarefas a realizar. Ela é designada como Apanhadora de Almas, e Bodhi, um garoto diferente, que ela não consegue decifrar muito bem, é seu guia.Riley, Bodhi e Buttercup voltam à Terra para sua primeira tarefa: fazer o Menino Radiante, que há anos assombra um castelo na Inglaterra, atravessar a ponte. Muitos Apanhadores de Almas já tentaram convencê-lo e não obtiveram sucesso. Mas isso foi antes que o menino conhecesse Riley.

Riley morreu muito cedo ao doze anos, e carregava um sentimento de injustiça cometida contra ela, não entendia o porque morreu tão nova e tudo estava confuso demais, o bom de ter morrido é que além do fato de não estar mais no plano terreno, tudo era exatamente igual até seu cachorro um labrador chamado Buttercup que a acompanhava por todos os lados, e tudo que ela queria se materializava facilmente então essa era a vantagem, porém no seu primeiro dia de aula no (Aqui & Agora lugar onde as pessoas mortas viviam) foi bem difícil, ela descobriu que todos podiam escutar o que ela pensava, e isso a deixou desconfortável, ela também foi levada a uma suposta corte onde decidiram através de uma análise de sua vida, que ela deveria ser uma apanhadora de alma, o que a deixou mais confusa ainda, porém animada porque ficou sabendo que essa função significava que ela poderia voltar ao plano terreno.
O que a jovem Riley não imaginava é que o seu guia, professor ou como quiserem chama-lo era nada mais nada menos do que um nerd que conhecerá antes da corte chama-la, seu nome era Bodhi e ele estaria no seu pé o tempo todo, pois sua função era ensina-la a melhorar e prosperar em sua difícil tarefa na terra. Juntos eles iniciam seu primeiro trabalho, levar o menino radiante até a ponte para que ele deixe o plano terreno e possa ter outras oportunidades no Aqui&Agora.
Com uma proposta diferente a autora cria uma história incrível sobre o que supostamente acontece após morrermos e simplesmente amei a maneira leve como ela conduz toda a história e como foi criativa com os personagens, não vejo a hora de ler a continuação, espero que tenham gostado um grande beijo e até a próxima!
Ficção| 174 Páginas Editora Intriseca|Compare & Compre: Submarino • Saraiva •Amazon|  Classificação: 5/5Skoob 
19 jun, 2017

Resenha Sorte Ou Azar?

Meg Cabot é uma das minhas escritoras favoritas, já li alguns de seus livros e ela não deixa de me surpreender em cada obra, Sorte ou Azar é uma mistura de jovem adulto, fantasia e mistério, um livro que te prende ótimo pra sair da ressaca literária com escrita e personagens bem construídos.

Sinopse: Mais um sucesso da mega vendedora de livros Meg Cabot. A falta de sorte parece perseguir Jinx onde quer que ela vá ? e por isso ela está tão animada com a mudança para a casa dos tios, em Nova York. Talvez, do outro lado do país, Jinx consiga finalmente se livrar da má sorte. Ou, pelo menos, escape da confusão que provocou em sua pequena cidade natal. Mas logo ela percebe que não é apenas da má sorte que está fugindo. É de algo muito mais sinistro… Será que sua falta de sorte é, na verdade, um dom, e a profecia sob a qual ela viveu desde o dia que nasceu é a única coisa que poderá salvá-la?

Jean Honeychurch, mais conhecida como Jinx, que significa azarada ou pé frio, mora em Hancock, e esta de partida para casa dos tios em New York, Jinx não gosta muito do apelido que lhe deram devido a circunstâncias que ele lhe implica, a jovem vai passar um tempo na casa dos tios onde quando era mais nova convivia com sua prima Torrence ou Tory, quando novas elas eram amigas e Jinx imaginou que essa seria  a vantaje de estar ali com seus familiares, porém sua prima mudou e muito, já na fase adulta Tory não quer Jinx ali, tem novos amigos e vive de uma maneira completamente diferente da que vivia quando era mais jovem.

O livro foi escrito de uma maneira autêntica, no inicio é meio difícil se prender a leitura porém depois de algumas páginas o leitor se vê cada vez mais curioso pra saber o motivo do suspense por traz da história, adoro a forma com a autora cria personagens que cativam e conquistam quem está lendo, por ser um livro mais curto você consegue concluir a leitura de forma rápida.
Jinx vê seus planos de deixar a má sorte pra traz ir por água abaixo quando percebe a mudança de sua prima, porém ela consegue fazer amigos o que facilita o processo de adaptação na nova moradia, a turma de Tory é meio barra pesada não é tipo de galera que se deva estar junto e ela nota isso de cara. A jovem conhece Zach  e começa uma amizade com ele logo nos primeiro dias em New York, o relacionamento de Jinx com Zach deixa no ar um possível romance. Existe um pequeno detalhe importante mencionar Zach era além de amigo de Jinx a paixão de Tory o que cria uma clima tenso entre as primas.
O livro é de certa forma envolvente pra quem gosta do gênero ele vai contar sobre uma bruxa antiga que foi acusada de bruxaria o que não era permitido, e que ao morrer deixou seu poder para uma herdeira e descendente. Essa herança está na família de Jinx, e sua prima acredita fielmente que ela é a bruxa herdeira, será?
Gostei muito da história de forma geral, da construção de personagem e cenários, apesar que sou suspeita pra falar devido a uma paixão por bruxas, mais Meg é muito talentosa como escritora e seria difícil não gostar de suas obras.
Espero que tenham gostado, um grande beijo e até a próxima!
Ficção Juvenil | 288 Páginas |Editora: Record| Skoob | Compare & Compre: Submarino •
Saraiva •Amazon| Classificação: 5