[Literatura em pauta] Literatura Digital e Tecnologia

12 de agosto de 2020Michelle

Escrever para esse quadro aqui do blog é algo que me inspira e motiva, já faz um tempinho desde o último post do “Literatura Em Pauta” e recentemente li um artigo falando sobre a literatura e a era digital resolvi abordar a questão com vocês através desse texto, sinto cada vez mais que estamos caminhando para uma era onde a tecnologia será muito mais presente do hoje em dia, e olha que nos dias atuais isso já é muito visível, usamos ferramentas tecnológicas para praticamente tudo e muitas vezes nem sempre conseguimos executar determinada atividade sem usar alguma coisa ligada ao mundo digital.

Mais a grande questão de hoje é a Literatura Digital um termo pouco falado porém muito usado, em um contexto histórico esse tipo de literatura é a exploração das possibilidades formais surgidas com o desenvolvimento de tecnologias visuais e sonoras, como o vídeo, o computador e a edição eletrônica de textos. Essas tecnologias têm disponibilizado novos recursos expressivos, que reformulam não só a produção dos textos literários como sua leitura. A principal inovação que marca a literatura digital é a migração do texto da página impressa para a tela, trazendo para a literatura as possibilidades de animação comumente relacionadas com o cinema e o vídeo. Ocorre, assim, uma integração entre elementos verbais, sonoros e visuais.

Em relação ao ato de ler a digitalização de textos, livros e artigos é uma maneira que encontramos de ter acesso a esse conteúdo de forma mais simplificada, voltando do trabalho no ônibus, esperando uma carona, nos intervalos do almoço, ou até mesmo durante as atividades físicas ouvindo audiolivros a grande novidade do momento, em 2020 esse meio de leitura aumentou muito e isso fez com que o mercado de audiobooks investisse cada vez mais em atrair o leitor com assinaturas mensais e acesso a milhares de livros por exemplo tudo pela tela do celular, o que já era cômodo com os dispositivos de leitura visuais ficou ainda mais prático com fator da audição!

Sinceramente no meu caso os audiolivros ainda não me fisgaram, tentei algumas plataformas de teste e não gostei nada de ouvir a leitura pelo celular, acredito ser aquele tipo de pessoa mais das antigas, até mesmo com os aparelhos de leituras digitais como kindle por exemplo eu tenho certa dificuldade nem sempre consigo ler as obras por esse meios. Por fim eu acabo optando pelo bom e velho livro físico que é minha paixão há tantos anos.

O que me leva a um questionamento, você acha possível que os livros físicos deixem de existir com o passar dos anos, devido á tanta tecnologia nos cercando diariamente? Fica aqui minha dúvida!

Curiosidades

As primeiras experiências de literatura digital têm suas raízes na poesia concreta, que já esboçava uma poesia-em-movimento, mas que ainda ficava presa à página impressa. As potencialidades visuais e sonoras presentes nessa poesia serviriam posteriormente de base para as obras que já aproveitariam plenamente os recursos oferecidos pela eletrônica e pela informática.

E você o que acha desse envolvimento entre literatura e o mundo digital, acha que as tecnologias são benéficas ao leitor? Aproveita e me conta aqui por qual meio você gosta mais de ler, livro físico ou digital?

Vejo vocês em breve!

Xoxo.

Comments (6)

  • Juliana Garcez

    20 de agosto de 2020 at 14:44

    Oi! Tudo bem?

    Achei o post super válido. Essa é uma questão que me faz refletir muito. Acredito no benefício de ambas modalidades e ainda não consigo decidir qual eu gosto mais. A versão impressa tem seus encantos, tem o cheiro insubstituível do papel e a experiência física de virar a página que nenhuma tecnologia proporciona. Ao mesmo tempo, a tecnologia proporciona experiências inovadoras como, por exemplo, os audiobooks. Enfim, amo as duas modalidades, rsrs.

    Beijos!

  • Larissa Dutra

    21 de agosto de 2020 at 10:56

    Olá, tudo bem? Menina, eu sempre fico no meio quando o assunto é esse, pois eu amo a praticidade de ler livros digitais, de poder carregar milhares de livros em um pequeno aparelho, porém não abro mão dos meus livrinhos físicos de jeito nenhum, haha.

    Beijos,
    Duas Livreiras

  • Bianca Ribeiro

    21 de agosto de 2020 at 14:22

    Realmente esse debate é longo e é uma reflexão que devemos sempre fazer.
    Eu, por exemplo, ando gastando muito mais dinheiro em livros digitais do que em livros fisicos. Também sou uma grande adepta dos audiobooks que me conquistaram logo de cara, sempre achei incrivel! Os artigos e livros que tô lendo pra minha monografia eu leio todos pelo kindle porque eu posso ler qualquer hora e qualquer lugar da casa, mesmo sem iluminação natural ou luz acesa.
    Acho que nesse momento que estamos vivendo, os celulares tem ajudado muito no sentido de aprofundar laços e ter a sensação de que as pessoas estão perto da gente, mas ao mesmo tempo, tem feito com que uma onde de ódio seja propagada por ai. Dificil demais.
    Adorei sua reflexão, vou pensar mais sobre isso!

  • Lucy

    21 de agosto de 2020 at 20:54

    Olá!
    Eu tinha um pouco de preconceito de ler no computador, mas ela foi logo vencida. rsrs Hoje eu tenho um kindle e confesso que leio mais com ele do que livros físicos, mas acredito – e espero – que os livros físicos permaneçam. Adoro o cheiro deles! rs
    bjos
    Lucy – Por essas páginas

  • Viviane Almeida

    22 de agosto de 2020 at 00:52

    Olá Michelle! Eu sou formada em sistemas de informação e tecnicamente, eu precisarei estar mais para engajada nas leituras digitais infelizmente, eu demorei muito para entra no mundo dos e-books e agora que estou sempre sinto falta dos meus livros físicos, não consigo largá-los por nada.

  • Dayhara Ribeiro Martins

    1 de setembro de 2020 at 19:59

    Olá, tudo bem? Eu acho esse movimento uma quase necessidade, é impossivel a gente permanecer parado no tempo em alguns aspectos, por isso acaba sendo um passo mais do que esperado, obvio que a leitura digital nao substitui o papel, mas a intenção nunca será essa.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Post Anterior

[Resenha] A Filha Perdida - Elena Ferrante @intrínseca

10 de agosto de 2020

Próximo Post

[Resenha] Um Amor Incômodo-Elena Ferrante @intrínseca

12 de agosto de 2020
error: Content is protected !!