Literatura BrasileiraLiteratura em pauta

[Literatura em pauta] Um Pouco De Literatura Brasileira

03 setembro, 2019 por

No post anterior do ‘literatura em pauta’ contei um pouco sobre os primeiros textos escritos em nosso país, que não foram considerados literatura de fato mais foram comparados com ela devido a sua estética, recebi muitos comentários positivos a respeito daquele conteúdo e fiquei imensamente feliz por isso, porque a intenção era compartilhar conhecimento com vocês e se estão gostando fico muito grata, enfim resolvi trazer mais um pouco sobre literatura e no post de hoje mostrei algumas das
divisões existentes na Literatura Brasileira, espero muito que gostem!

Você sabe o que o termo Barroco significa?
A arte dos contrastes! O Barroco é uma estética repleta de contrastes, pois tenta reunir, de maneira harmônica, dois mundos opostos: o teocentrismo medieval e o antropocentrismo renascentista. Tais contrastes são percebidos, na arte literária, através das temáticas opostas, tais como: o céu e o inferno, o espírito e a carne, a vida mundana e a elevação espiritual. Em questões que versam a respeito da linguagem, há a presença de antíteses, metáforas opulentas, hipérboles e paradoxos.

Características
– Inicia-se nas artes plásticas e, depois, expressa-se nas letras; – Temática religiosa; – Conflitos entre o corpo e a alma; – Medo da morte; – Sofrimento existencial; – Cultismo; – Conceptismo.

Já ouviu falar em Arcadismo?
Arcadismo (1768 – 1836)
O Arcadismo foi um movimento não apenas artístico, mas também de ideias. Refletindo a racionalidade evocada pelos ideais iluministas que se alastraram pelo mundo ocidental no século XVIII, temos aqui um conjunto de artistas que visavam a construção de uma arte pautada no equilíbrio e na simplicidade, bem como na retomada dos valores clássicos.
Contexto histórico – Europa – Iluminismo: Século XVIII – o “Século das Luzes”. – Revolução Francesa. – Revolução Industrial. – Independência dos Estados Unidos (1775).

Contexto histórico – Brasil – Ciclo da mineração do ouro. O centro comercial brasileiro passa a ser Ouro Preto (Minas Gerais); – Insatisfação com a Coroa (cobrança do “quinto”); – Inconfidência Mineira; – Expulsão dos jesuítas por Marquês de Pombal.

O arcadismo  Busca pela simplicidade; – Bucolismo; – Pastorialismo; – Linguagem Simples; – Ausência de subjetividade. – Inspiração em cinco máximas latinas: 1) Fugere urbem (fugir da cidade); 2) Inutilia truncat (cortar o inútil); 3) Carpe diem (aproveitar o dia); 4) Locus amoenus (lugar ameno); 5) Aurea mediocritas (equilíbrio do ouro).
Arcadismo (1768 – 1836)

Principais Autores do Arcadismo no Brasil
– Cláudio Manuel da Costa: Autor de Obras Poéticas, publicada em 1768 em Coimbra, a qual marca o início do Arcadismo no Brasil. Diversos críticos apontam a obra de Costa como de expressão árcade, porém com “ecos do barroco”. – Basílio da Gama: Autor de Quitúbia (1791) e O Uraguai (1769). Nesta última obra, visando elogiar Pombal e assim conseguir sua proteção, Gama traz a representação dos jesuítas como inimigos a serem combatidos, enquanto o heroísmo indígena é exaltado. – Frei José Santa Rita Durão: Foi membro da ordem religiosa agostiniana, sendo sua principal inspiração a lírica camoniana de Os lusíadas. Publicou as obras Pro anmia studiorum instauratione oratio (1778) e o épico Caramuru (1781).

Curioso essas duas divisões da literatura não é mesmo, acredito que para alguns os termos já são familiares e para outros é novidade, no meu caso já tinha um pouco de conhecimento a respeito mais não me recordava de praticamente nada, por isso, foi muito positivo rever os conceitos e suas características.

Essas fases da literatura podem parecer chatas e históricas, mais foram muito importantes para o desenvolvimento de novas etapas da área e fundamentais para evolução também. Bom espero muito que tenham gostado do conteúdo, vejo vocês em breve!

Xoxo

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

8 Comentários

  • lilian farias
    setembro 11, 2019

    Oi. Acho essa postagem de utilidade pública, principalmente para blogueiro literário que em alguns casos faz confusão desnecessária. Adoro trabalhar essas escolas literárias em sala de aula.

  • Yelloobow
    setembro 09, 2019

    Adorava (e ainda amo) estudar sobre essas períodos na literatura brasileira. Amo tudo, além das obras, mas estou aguardando sobre o Romantismo, hein!?

  • Milena Nones
    setembro 08, 2019

    Olá!
    Adorei o seu post, me fez lembrar das aulas de literatura na faculdade. Sou apaixonada por todas as escolas literárias!
    É uma pena eu não ter a oportunidade de trabalhar com elas no momento (leciono inglês e português para o 6ºano).
    Achei seu post muito diferente do que costumo ver por aí e cheio de significado! Parabéns!

  • Alice Duarte
    setembro 08, 2019

    Oiieee

    Ah Michele, vc ensina muito melhor que minha professora de História ensinava na época, talvez se fosse com essa simplicidade eu houvesse entendido mais na época sobre o Barroco, confesso que sai da aula sem saber quase nada, do mesmo jeito que entrei. A história da literatura do Brasil é fascinante, rica e cheia de fases, muito bacana descobrir mais de cada uma delas e dos nomes de cada período.

    Beijos, Alice

    http://www.derepentenoultimolivro.com

  • Jota
    setembro 08, 2019

    Ooi,

    Nossa é difícil ver alguém falando assim da literatura brasileira, de uma forma gostosa de ler, ainda há muito pré conceito pela linguagem dos livros, que são obras primas. Amei o post.

    Beijos
    abobrinhacomchocolate.com.br

  • Carol Nery
    setembro 06, 2019

    Gente, eu adorei essa aula que você deu nesse post! Eu gosto muito de literatura brasileira, e confesso que me vejo perdida em algumas terminologias. Do colégio eu me lembro bem pouco desses temas estudados. Que ideia genial de post. Parabéns!!! Abração

    Carol, do Coisas de Mineira

  • Nina é uma
    setembro 05, 2019

    Oi, tudo bem? Nossa, que post legal. Eu já passei dessa fase de estudar esses temas, pois sou jornalista formada, então só vi isso no cursinho, rs. Mas acho importante a gente trazer esses elementos, porque eles reverberam até hoje, mesmo na literatura atual. Confesso que essas escolas literárias não passam nem perto da minha estante hehe. Eu tinha alguns livros, da época do vestibular, mas acabei doando-os para sebos. Adorei suas fotos!

    Love, Nina.
    http://www.ninaeuma.blogspot.com

  • Bianca Ribeiro
    setembro 05, 2019

    eu precisei estudar sobre isso na faculdade e confesso que foi um dos assuntos que mais me chamou atenção naquele semestre, eu sempre acho muito curioso a capacidade que a literatura tem de se reinventar todo santo dia.
    Eu gosto muito do arcadismo, é sempre um tema que me encanta, apesar de, obviamente, não concordar muito com alguns dos escritos da época, mas entendo o contexto hahahaha
    Amei seu post! Super legal!