[Resenha] A Filha Esquecida – Armando Lucas Correa @jangada

7 de agosto de 2020Michelle

Sempre me envolvo muito com leituras como “A Filha Esquecida” a temática desse livro é algo muito difícil de ler devido ao sofrimento dos personagens, sabemos que a guerra destruiu milhares de famílias, essa é mais uma das histórias de separação, dor e perda que a guerra causou ao um povo injustiçado e condenado por pessoas mais que cruéis!

Sinopse: “Em 1939, um casal vê seus sonhos destruídos quando os nazistas invadem a cidade de Berlim. Enquanto o marido Júlio é levado para um campo de concentração, a esposa Amanda foge para o sul da França, onde é obrigada a fazer uma escolha impossível. Após um tempo escondida, Amanda é levada pelas forças nazistas a um campo de trabalhos forçados onde precisa mais uma vez reunir forças para fazer um sacrifício heroico. Já em 2015, Elise, uma francesa que chegou a Nova York depois da Segunda Guerra Mundial, fica chocada ao descobrir que décadas de segredos de seu passado começam a vir à tona através de cartas escritas por sua mãe. A Filha Esquecida é uma saga familiar sobre o amor e a resiliência diante dos grandes desafios da vida. “

Amanda é uma mulher simples amante dos livro mantém uma livraria na cidade onde mora que foi construída com a ajuda de seu falecido pai, um homem que adorava botânica e a leitura, e que deixou vários ensinamentos a sua filha o maior deles o amor por uma boa obra literária. Tudo na vida de Amanda começa a ruir quando a guerra chega até ela e sua família, obrigada a se desfazer do seus livros, atormentada pela ideia de vê-los queimando em uma enorme fogueira feita pelos nazistas nossa protagonista imaginava que do jeito que as coisas caminhavam esse seria o menor de seus problemas e aflição.

“Nos momentos mais sombrios encontramos nossa verdadeira força”

Quando as coisas pioram devido a  todo horror da guerra Amanda recebe a notícia devastadora de que seu marido foi levado para um campo de concentração, ele era médico cardiologista cuidava do coração das pessoas e jurou estar sempre ouvindo o coração de sua esposa, uma promessa que ficou esquecida quando foi obrigado a se afastar de sua família da pior maneira possível, Julio temendo pelas filhas pequenas e sua esposa tentou um plano de dentro do campo para salvá-las.

Amanda recebeu as orientações do marido e mesmo indo contra tudo que ela acreditava se viu levando as filhas para uma viagem em que as meninas estariam sozinhas porque era mais seguro assim, separar-se delas era a coisa mais dolorosa que a mulher poderia fazer, para uma mãe é quase como a morte. Desolada a caminho do local de embarque no último minuto como um lampejo de desespero Amanda toma uma decisão, essa que por sua vez irá mudar todo o curso de sua vida.

Após sua fuga e a separação da filha mais velha Amanda é acolhida em uma aldeia no sul da frança onde passará um tempo árduo remoendo suas dores e a saudade de quando á família ainda era completa, com a morte do marido e a ausência da filha mais velha Amanda não teve nem chance de passar pelo luto só o que precisava era achar um jeito de trazer segurança para sua meninas. Ali naquele novo lar ela ainda terá que enfrentar muitas provações. Nossa protagonista em um gesto de desespero começa escrever cartas para Viera, o que ela mais deseja é mostrar para filha que estão vivas, e que ela nunca desistiria de encontrá-la novamente, o problema que as cartas atraíram o mal indesejado e de uma forma muito triste Amanda pagará por uma culpa invisível.

“A Filha Esquecida” é uma obra extremamente emocionante que envolve o leitor na dor dos personagens, e nos mostra como foi que a guerra atingiu essas pessoas de maneira irreparável, Amanda foi uma mãe extremamente forte se recusa a ceder e mesmo não possuindo poder e força para lutar contra soldados e pessoas que a julgavam inferior ela procurou fazer de tudo para salvar as filhas, e se para isso fosse necessário se afastar de ambas então que assim fosse desde que ela sobrevivessem.

O livro traz a grande  lição de como o amor é a arma mais poderosa que uma pessoa pode usar, o sacrifício é algo admirável nas pessoas principalmente quando ele é feito para manter quem amamos vivos. O autor trabalhou em sua personagem características muitos fortes, uma mãe guerreira que se torna independente e resisti ao máximo que pode.

A escrita de Armando é reveladora, nos coloca dentro das vidas dos personagens e mesmo que o tema da leitura seja difícil se torna extremamente necessário. O livro foi um verdadeiro presente no meu caso enquanto leitora e a maneira como o autor trabalhou sua obra me manteve conectada com a história durante minha leitura.

A obra se torna ao longo do caminho muito fluída, capítulos curtos e uma linguagem simples tornam esse processo mais fácil e de certo modo mais rápido, não tanto quanto eu gostaria devido as emoções provocadas ao leitor, sem dúvida um livro que recomendo a todos que apreciam boa literatura, uma história que no toca, emociona, nos coloca para refletir e traz uma grande porção de lições sobre respeito, amor, igualdade, injustiça entre tantos outros fatores.

Espero que tenham gostado da resenha!

Xoxo!

Título Original: The Daughter’s Tale|Páginas: 381|Gênero: Literatura estrangeira/Drama|Editora: Jangada|Comprar: Amazon|Minha Avaliação: 4/5

Ps: Os links deste post são afiliados, comprando por eles vocês contribuem com meu trabalho, pois ganho um pequena comissão e isso não interfere no valor da compra de vocês! 🙂

 249 total views,  2 views today

Comments (10)

  • Viviane Almeida

    15 de agosto de 2020 at 23:23

    Oi Michelle, eu percebi que as editoras estão investindo pesado na temática Segunda Guerra Mundial, acredito que tenha haver com o aniversário de 75 anos de do fim da guerra mas, eu gostaria muito que elas investissem em livros sobre a primeira guerra, pois ela é pouco comentada e disseminada na literratura. Gosto de livros sobre guerras e com histórias emocionantes, e esse está na minha lista de compras desde a pré-venda, estou feliz em saber que você gostou dele e tenho certeza que também vou gostar.

    1. Monique Fonseca

      17 de agosto de 2020 at 11:32

      Eu adoro histórias da segunda guerra mundial na adolescência era obcecada por esse tema, é incrível como as pessoas continuam escrevendo sobre isso mesmo depois de “tanto” tempo, a guerra me parece um assunto inesgotável.
      Nem dá pra imaginar quantas história desoladoras e quantas histórias de gentileza também, porque não, acontecem durante uma guerra.
      Obrigada pela indicação com certeza vai para minha lista.

  • PS Amo Leitura

    17 de agosto de 2020 at 13:14

    Li esse livro recentemente e eu gostei muito também! A forma como o autor abordou um assunto tão delicado e proporcionou uma leitura bem fluída e marcante, foi realmente ótima. Fico feliz que tenha gostado também!

  • Nina Spim

    17 de agosto de 2020 at 21:49

    Oi, tudo bem? Não conhecia o livro, porque não acompanho os lançamentos da editora, mas gosto da ideia de a história se ambientar na guerra, gosto muito desse tema. Não consegui me conectar muito com a história central, mas deve ser mesmo uma narrativa bem emocionante. Eu já estou com mais de 200 e-books para ler e uns 20 livros físicos, então, tô tentando não colocar nada na wishlist hehe. Mas amei demais suas fotos, muito lindas!

    Love, Nina,
    http://www.ninaeuma.blogspot.com

  • Ivy Lacerda Montiel

    19 de agosto de 2020 at 20:49

    Oiii Michelle

    Fico feliz em saber que a escrita do autor é tão envolvente, a trama parece ser dura e delicada, necessária com certeza pra gente relembrar a dor e os horrores da Segunda Guerra, Livros assim sempre mexem com as emoções da gente. Gostei bastante da dica, adoraria ler assim que surgir um tempinho extra.

    Beijos, Ivy

    http://www.derepentenoultimolivro.com

  • Thayza Fonseca

    22 de agosto de 2020 at 00:12

    Olá!
    Achei a premissa bem interessante porém bem pesada para o meu momento, mas com toda certeza é um livro que eu vou colocar na lista para conferir assim que eu estiver em um momento mais propicio. Adorei a resenha e a forma como você descreve seu sentimentos com os acontecimentos sem deixar escapar nenhum spoiler. Amei.

    Beijos

  • Ana Caroline Santos

    30 de agosto de 2020 at 18:35

    Olá, tudo bem? Como sempre tive interesse em enredo que se passam durante a segunda guerra mundial, fiquei bem curiosa com esse que não conhecia. Parece ser bem emocionante, e o que com certeza é cheia de lições. Dica super anotada! E amei as fotos!
    Beijos

  • Beatriz Andrade

    1 de setembro de 2020 at 22:59

    Eu gosto muito de livros com esse tema e estou morrendo de curiosidade com esse desde o lançamento, adorei ver seus comentários sobre ele, imagino que seja uma leitura que vai me agradar

  • Renata Cezimbra (Lady Trotsky)

    2 de setembro de 2020 at 02:25

    Oi Michelle, tudo bem?
    Caramba, esse livro parece ser dos bons! A temática dele por si só já é MUITO tensa, imagina somando o fato de uma mãe ter tido que abrir mão das filhas de modo a deixá-las em segurança. Eu nem imagino o tamanho do sofrimento dessa mãe que se obrigou a abrir mão das pessoas que mais amava.
    Um beijo de fogo e gelo da Lady Trotsky…
    http://wwww.osvampirosportenhos.com.br

  • Mari Barros

    9 de setembro de 2020 at 19:13

    Eu estou com esse livro na minha lista de desejado porque eu adoro livros ambientados nesse momento histórico, além do fato de se tratar de um drama que tem tudo para me tocar. Amei a resenha!

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Post Anterior

[Resenha] O Rei Perverso Livro dois - Holly Black @galera

7 de agosto de 2020

Próximo Post

[Resenha] A Filha Perdida - Elena Ferrante @intrínseca

10 de agosto de 2020
error: Content is protected !!