Resenhas

[Resenha] Especial- Ryan O’Connell -Galera Record

31 agosto, 2019 por
Escrever sobre esse livro é uma tarefa complicada, como colocar em um pequeno espaço como este toda a grandiosidade dessa leitura? Uma obra singular em todos os sentidos, com palavras sinceras sobre a maneira atual que crescemos e nos desenvolvemos, uma espécie de lição de moral é o que encontramos durante a autobiografia de Ryan O’Connell, espero que gostem da resenha!

Sinopse:O livro que deu origem à série Special, da Netflix.Como se os desafios de ser um jovem gay com paralisia cerebral não fossem o bastante, Ryan O’Connell viveu todos os clichês de um Millennial. Ele passou a segunda década de sua vida estagiando para divas delirantes, engolindo todos os remédios que conseguia encontrar pelo caminho e tentando achar o amor verdadeiro — coff coff — no Grindr. Mas depois de tanta tentativa e erro, Ryan pode dizer, com propriedade, que mancou elegantemente todo o caminho para a vida adulta. Especial, seu (hilário) relato autobiográfico, é uma reflexão sobre o mundo cruel que espera jovens de vinte e poucos anos superprotegidos pelos pais e uma lição de como encontrar a si mesmo em meio às disputas por likes e seguidores. Skoob

“Especial” é um livro e tanto, através dele conhecemos um pouco da vida do autor, que em um pouco mais de 200 páginas nos conta tudo sobre ser quem é e viver como vive em mundo como o nosso. A obra é um relato engraçado mais muito sério de como é a vida de um jovem vivendo em um espaço em que é muito importante o número de seguidores e likes em cada passo que dá.
O livro retrata a realidade cruel da juventude de hoje, em que números online são muito mais significativos do que uma boa conversa entre amigos, e que qualquer coisa é melhor do que estar junto de sua família nos finais de semana, uma leitura que virou crítica sem dúvida á forma mais duvidosa que os adolescente escolheram para viver.

Quando inciei a leitura desse livro de cara fiquei chocada com a sinceridade em que ele foi escrito, é um choque real de como o escritor viveu e foi criado, ele nos relata de uma forma muito leve todas as fases de sua vida, uma autobiografia totalmente diferente do que já li até hoje.Achei a abordagem de Ryan muito criativa, falar a verdade de forma humorada, isso me cativou muito durante a leitura e precisamos confessar boa parte da coisas que ele contou em seu livro já vivemos de algum forma.

Uma característica sobre o autor/escritor deste livro é que ele tem paralisia cerebral e aborda esse assunto de um jeito bem inusitado para leitor, assim como nos conta sobre tudo que passou e passa por ser gay.

Nos identificamos muito com os relatos sobre sua juventude, amores frustados, decepções crises, tudo isso e muito mais, esses relatos fazem parte da vida de uma boa parte da população do nosso planeta que cresceu em uma bolha super protetora se tornando sem sombra de dúvida um verdadeiro Millennial.

 

[milenar; (inf.) pessoa nascida por volta de 1980 a 1990]
O termo millennial sempre foi utilizado com o significado de “milenar”, ou seja, aquilo que se refere ou pertence a um determinado milênio. Mas o termo também tem sido muito utilizado nos últimos anos (principalmente no plural – millennials) para indicar aqueles que nasceram por volta de 1980 a 1990, e que, portanto, iniciaram sua fase jovem/adulta juntamente como o início do milênio em que estamos. Ou seja, seria a chamada Geração Y. Mas atenção: dependendo do foco do texto que você estiver lendo, o termo millennial pode indicar tanto pessoas do mundo todo como apenas cidadãos norte-americanos. Então, é sempre bom ficarmos atentos ao contexto. Fonte

Sobre a escrita utilizada por O’Connell, ela é humorada e fluída, porém em muitos capítulos  autor não poupou sinceridade e crueza em sua narrativa, isso pode incomodar algumas pessoas, que foi o meu caso, tirando essa maneira baixa de escrever o livro tem uma boa proposta e gostei muito de forma geral.

A série baseada na obra já está disponível na netflix, e pretendo assistir em breve!

Espero que tenha gostado da resenha!

Xoxo

Título Original:I’m special (and other lies we tell ourselves)|Páginas:223|Gênero: Auto Biografia|Editora: Galera Record| Lançamentos|Comprar:Amazon
|Minha Avaliação:4/5

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

14 Comentários

  • Alice Lacerda Montiel
    setembro 15, 2019

    Oiii Michelle

    Eu comecei a ler o livro, e acabei desistindo, acho que não era o momento pra essa leitura sabe? Do pouco que li também senti a narrativa dele bem crua e direta, paesar de ter seus momentos de mais leveza. Infelizmente mesmo com os pontos positivos, não estava me prendendo, mas quem sabe eu tente novamente futuramente

    Beijos, Alice

    http://www.derepentenoultimolivro.com

  • Thainá Christine
    setembro 14, 2019

    Eu já conhecia o livro e a série, mas não tive contato com nenhum dos dois. Confesso que lendo a sua resenha fiquei com grande vontade de ler o livro e conhecer mais à fundo sobre o Ryan. Espero conseguir lê-lo em breve, já que fiquei até ansiosa pela leitura.

  • Mari Barros
    setembro 13, 2019

    Sempre que eu vejo uma resenha desse livro fico com a sensação que estou perdendo tempo enquanto eu aidna não o ler. adorei saber sua opinião e saber o como você se sentiu, só confirmou que eu preciso ler urgente urgente.

  • Beatriz Andrade
    setembro 13, 2019

    Esse livro está me deixando muito curiosa, gostei de saber mais sobre ele e de como foi a sua impressão com a leitura. Espero poder ler em breve

  • Debyh
    setembro 12, 2019

    Olá,
    Vou ler em breve este livro e li ótimos comentários sobre a escrita do autor. Espero gostar bastante, ainda mais por ter todo este lance real da vida dele.

  • Ana Caroline Santos
    setembro 10, 2019

    Olá, tudo bem? Olha confesso que tive que abandonar a leitura. Por mais que sua temática seja de importância, tenha uma escrita fluída, algumas coisas no enredo me incomodam demais. Não sei a forma da escrita, a forma da narrativa, mas por enquanto ele não funcionou comigo. Abandonei e pretendo retornar um futuro próximo pois vejo bastante elogios e às vezes não estava no momento. Sua resenha me deu esperança hehe
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com

  • Karini Couto
    setembro 10, 2019

    Bom dia! Esse me parece um livro e tanto, fiquei super interessada desde a primeira vez que vi alguns blogs falando sobre ele. Também pretendo assistir em breve a adaptação da Netflix.

  • Aline Coelho
    setembro 07, 2019

    Que interessante. Eu já tinha visto algo sobre esse livro e a série, mas só agora prestei atenção e fiquei curiosa.
    Dica mais que anotada viu. Beijos. Parabéns pela leitura, resenha e lindas fotografias.

  • PS Amo Leitura
    setembro 06, 2019

    Eu me senti da mesma forma. Não curti a leitura. Realmente ele aborda tudo com muita sinceridade e até mesmo usa palavras mais baixas e tal, o que é uma pena. Gostei da sua sinceridade.

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

  • Larissa Dutra
    setembro 05, 2019

    Olá, tudo bem? Acabei de ver uma outra resenha sobre esse livro, e sem dúvidas parece-me uma leitura muito bacana, realista e repleta de sentimentos. Adorei a tua resenha, só aumentou minha curiosidade de ler a obra!

    Beijos,
    Duas Livreiras

  • Poesia na alma
    setembro 05, 2019

    'O livro retrata a realidade cruel da juventude de hoje, em que números online são muito mais significativos do que uma boa conversa entre amigos' recordei de Bauman em sociedade líquida, vale também refletir que somos resultado das gerações anteriores e resultado do capitalismo onde o ser humano é só um número. Gostei da proposta do livro e vai para minha lista de leitura.

  • Clayci
    setembro 05, 2019

    Eu acabei de ler uma resenha sobre esse livro e fiquei curiosa e agora com a sua, fiquei animada para ler. Deu pra sentir que se trata de uma leitura bem reflexiva, apesar da leveza na escrita.
    Pretendo ler em breve <3

    Sai da Minha Lente

  • Michelle Russo
    setembro 02, 2019

    Olá tudo bem, obrigada por sua visita, então quando menciono escrita baixa, estou me referindo sim a forma pejorare,ou seja, ele acaba em diversos capítulos cometendo o ato de injuriar ou menosprezar algo ou alguém presente em sua vida, e infelizmente comigo esse tipo de narrativa não funciona bem.Beijos!

  • Joanice Oliveira
    setembro 02, 2019

    Olá
    Acho que nem é baixa a forma que ele escreve até porque o termo baixa aqui seria pejorativo s ele foi apenas não formal. Pode assustar porque romantizando demais até a fala. Metade do Brasil fala dessa forma.

    Gosto de sinceridade e aquele humor ácido direcionado a perca de controle que estamos diante a modernidade.

    Beijos