Tive a oportunidade de ler o segundo livro do autor Mark Manson, famoso pelo livro a sutil arte de ligar o foda-se que resenhei aqui no blog nestes últimos dias, e se você leu minha primeira resenha deve estar se perguntando porque resolvi ler o segundo livro lançado pelo autor.

Sinopse: Do autor do mega-seller A Sutil Arte de Ligar o F*da-se. Vivemos em uma época interessante. Materialmente, nunca estivemos melhor – temos mais liberdade, mais saúde e mais riqueza do que em qualquer momento da história da humanidade. No entanto, tudo ao redor parece terrivelmente f*dido: aquecimento global, governantes horrorosos, economia em crise e todos constantemente ofendidos nas redes sociais. Temos acesso a tecnologia, educação e comunicação de maneiras que nossos ancestrais jamais sonhariam e, mesmo assim, sentimos essa desesperança esmagadora. O que está acontecendo, afinal? Se você também está se fazendo essa pergunta, o livro de Mark Manson é sua próxima leitura obrigtória. Em A Sutil Arte de Ligar o F*da-se, Manson, de maneira brilhante, deu forma à ansiedade que permeia a vida moderna – agora, em F*deu Geral, ele desvia seu olhar das falhas inevitáveis de cada indivíduo para as inúmeras calamidades que tomam o mundo. Ao trazer desde pesquisas psicológicas a pérolas da sabedoria atemporal de filósofos como Platão e Nietzsche (e Tom Waits), Manson disseca religião e política e trata de como as duas, desconfortavelmente, vieram a se assemelhar. Também explora nossa relação com o dinheiro, o entretenimento e a internet, e desafia de modo franco nossas definições de fé, felicidade, liberdade e, até mesmo, a própria definição de esperança. Um passeio inusitado e divertido pela dor em nossos corações e o estresse em nossas vidas.

Quando comprei o primeiro livro tive a oportunidade de obter o segundo em parceria com a editora intrínseca e por isso resolvi fazer um combo e ler ambos os livros, um seguido do outro, como mencionei na minha primeira resenha em alguns aspectos a primeira obra de Mark me causou certo desconforto, ressaltei a vocês as partes positivas e negativas de minha leitura.
Já nesse segundo livro á leitura fluiu um pouco melhor, pela forma como Manson escreve e pela abordagem que se tornou ao meu ver mais significativa do que antes, em F*deu Geral, conhecemos um outro lado da visão do autor que vale muito a leitura.
O livro possui uma história sólida e conectada parte por parte, achei isso um diferencial na escrita do autor, neste segundo volume senti muito receio de me decepcionar, porém foi melhor do que imaginei o autor abordou de forma muito singular assuntos que me interessam muito na atualidade que vivemos.
“F*deu Geral” trás uma reflexão inicial sobre depressão, tema importante e fortemente discutido, também aponta para sentimentos que teremos que enfrentar ao longo de nossas vidas, aqui o autor ressalta que sempre que vencermos uma dor ou algum obstáculo outros irão surgir porque afinal a vida é feita disso não é mesmo?
A questão é F*deu geral é um livro sobre esperança? Tai uma pergunta que a própria capa da obra apresenta e confesso que ao ler as primeiras páginas comecei a questionar o mesmo, vou ler sobre esperança? Sobre se ter esperança? Sobre o fim dela?
Comecei de forma gradativa notar que a intenção do autor é mostrar que não importa o tamanho do problema que você se meteu e sim a maneira como você vai lidar com essa coisa toda. E ai vem a esperança de novo uma palavrinha intrigante nesta obra, devemos projetar esperança sobre tudo aquilo que estamos vivendo seja ruim ou bom?
A obra vem dividida entre detectar a importância de se ter pensamentos positivos e sucessivamente esperança e imaginar como seria se não pudéssemos sentir  que as coisas podem melhorar, se derrepente esse sentimento positivo não existisse. Como seria então viver em um lugar que sentir e pensar positivo não fosse permitido?
O autor nos coloca de frente para um sentimento que tememos muito, a dor, e a partir dai narra sua perspectiva de vida onde o ser humano deve interagir com sua própria dor, isso é algo que a própria medicina de diversas formas  vem trabalhando nas pessoas, e gostei muito dessa abordagem do autor, ponto para o Mark Eba!
Outra questão é saber se vale a pena sentir aquela dor ou devemos apenas deixa-la de lado e viver nossas vidas, perdeu o ponto Mark! Aqui eu descordei um pouco do autor, nem sempre conseguimos escolher sentir a dor ou não, nem sempre depende de nós, eu já vivi isso na pele sei do que to falando gente, não temos controle de tudo que sentimos por isso decidi que nessa questão precisamos falar mais a repeito.
Brincadeiras á parte não irei me estender mais nessa resenha, porque se não acabo entregando toda a obra á vocês, de maneira geral este segundo livro foi positivamente melhor que o primeiro, minha experiência aqui foi mais significativa, e preciso confessar o quanto é difícil falar abertamente sobre os livros que leio, muitas vezes as pessoas querem só pinceladas nos post  e isso me entristece dessa vez fiz diferente e me senti mais leve por isso.
Espero muito que tenham gostado!
Xoxo
Título: F*deu Geral|Gênero: Não Ficção|Páginas: 288|Editora:Intrínseca|Comprar: Amazon
Minha Avaliação:3/5
Ps: Os links deste post são afiliados da Amazon, comprando por eles vocês contribuem com meu trabalho, pois ganho um pequena comissão e isso não interfere no valor da compra de vocês! 🙂