A experiência de ter esse livro em minhas mãos e a oportunidade de desenvolver sua leitura foi única, é assim que início essa resenha, expressando o quanto foi especial a leitura de “M O Filho Do Século” publicado pela editora intrínseca aqui no Brasil. A obra já vendeu mais de 400 mil cópias pelo mundo todo já foi traduzida em mais de trinta países e o autor italiano consagrado fisgou mais uma vez seus leitores com um livro surpreendente, destacando -se em seu país de origem com 250 mil cópias vendidas até então. Inclusive esse é apenas o primeiro volume de uma trilogia e Antonio Scurati está trabalhando também uma série a respeito do livro.

Nesse breve resumo do sucesso que essa leitura está sendo você consegue imaginar a importância da abordagem escolhida para trabalhar a história que permeia o livro todo. Nele conseguimos identificar não só uma biografia sobre Mussolini mais sim um relato detalhado e convincente de tudo que ocorreu durante a ascensão do fascismo na Itália.

A obra é um verdadeiro calhamaço e confesso que me assustei muito com o tamanho da proposta realizada nessa leitura, entretanto seu conteúdo foi tão rico e contribui tanto para o meu entendimento que por fim cheguei a conclusão de que o tamanho da obra em sí era extremamente necessário. Espero muito que gostem da resenha!

Sinopse:O romance M, o Filho do Século conta em trama eletrizante a história de Mussolini e sua ascensão de agitador político a líder do fascismo sob a perspectiva do ditador e de seus íntimos, durante o período de 1919 até 1925. Valendo-se de vasta base documental, Antonio Scurati traz uma narrativa totalmente calcada na realidade, porém elaborada com os recursos que fazem com que o leitor entre na mente dos grandes personagens da ascensão do fascismo, compreenda todo o clima da época e assista a tudo como se lá estivesse.Muitas vezes irônico, ácido e — por que não? — irreverente, Scurati brinda o leitor com uma premiada obra-prima que em diversos momentos assume ares de roteiro de filme. Mas nem por isso o autor atenua fatos ou banaliza atrocidades. Ao aproximar o leitor de um dos maiores ditadores do século XX, mostrando também seus percalços, mazelas e habilidades, Scurati revela como a história é definida por pessoas em última análise comuns, com o consentimento — ou ignorância — de pessoas comuns.

Sobre o livro

A leitura nos proporciona muito mais um romance jornalístico do que uma biografia de fato, intimamente ligado a política o primeiro volume do livro cobre apenas uma parte de toda a história, essa parte vai de 1919 até o começo de 1925. Curioso é o fato de que nesse período que se dá logo no inicio do livro Mussolini já não é visto mais como uma figura socialista e já não atua em nenhuma área ligada a mesma. Temos durante a narrativa diversos pontos de vista porém a mais presente claro é a de Mussolini o protagonista dessa história.

A leitura se inicia com o surgimento da “fundação dos facis di combatimento” todo o livro acaba sendo norteado a partir desse momento, dividido em seis partes generosas cada uma delas rica em detalhes e fatos apresentados pelo autor, todo término de capítulo no livro foi finalizado com  artigos daquela época e o que posso dizer sobre isso é que foi uma maneira inteligente de enriquecer cada vez mais a obra.

Sei que muitos de vocês assim como eu desconhece a história do fascismo a fundo, sabemos o superficial, aquele conteúdo básico que estudamos no período escolar e em casos extremos como os de algumas pessoas que conheço o conhecimento é nulo. Por isso o link citado acima pode vir a esclarecer um pouco mais sobre o que é fascismo, o que posso afirmar para vocês é que M O Filho Do Século apresenta em grande parte da leitura a ascensão desse período na Itália entretanto isso não ocorreu apenas por lá.

Sobre a escrita

Ler obras tão longas e complexas como está vai na contramão de tudo que já fiz até hoje como leitora e produtora de conteúdo literário para internet, no inicio percebi que a escrita do autor possuí uma oscilação que interfere na visão e na forma como  leitor interage com o conteúdo, mesmo a obra sendo rica de informações e importante para nosso conhecimento em alguns momentos a escrita utilizada por Scurati se tornava extremamente cansativa, não posso falar isso de outra maneira pois não estaria sendo sincera com vocês. Não foi uma leitura fácil, e sei que a releitura se fará necessário em breve!

Por outro lado saliento a importância de todo o trabalho desenvolvido pelo autor, sem dúvida foi uma longa caminhada de pesquisas a fundo para se chegar nesse primeiro volume, tenho certeza que o autor fez o seu melhor, e mesmo que a escrita nem sempre foi fluída no livro eu alcancei meu objetivo quando decidi ler a obra, graças a todo esse empenho praticado por Scurati. Ele entrega de forma significativa sua proposta e contribui de forma histórica para o conhecimento do leitor, era exatamente isso que estava buscando na leitura.

O Fascismo foi um dos regimes ditatoriais mais cruéis que já existiu, uma obra assim tão completa e importante não deve passar despercebida, através dela somos capazes de enxergar o mundo de uma outra maneira, e até mesmo passamos a valorizar mais tudo que foi conquistado até aqui, por fim o final da leitura é de deixar qualquer leitor impactado, não posso mencionar nada além disso pois se não acabo falando além do permitido o que posso afirmar é que fiquei perplexa e muito surpresa com tudo li fazendo com o livro tenha valido cada página!

Observação: A ideia de Antonio de disponibilizar uma lista no término do livro foi sensacional, essa que por sua vez apresenta todos os envolvidos e apoiadores do fascismo naquela época. Saber sobre esses nomes foi muito importante!

Espero muito que tenham gostado da resenha!

Xoxo!

Título Original: M:II Figlio del secolo |Páginas:813 |Gênero: Biografia|Editora: Intrínseca|Minha Opinião:5/5