[Resenha] M O Filho Do Século Por Antonio Scurati-@intrínseca

14 de março de 2020Michelle

A experiência de ter esse livro em minhas mãos e a oportunidade de desenvolver sua leitura foi única, é assim que início essa resenha, expressando o quanto foi especial a leitura de “M O Filho Do Século” publicado pela editora intrínseca aqui no Brasil. A obra já vendeu mais de 400 mil cópias pelo mundo todo já foi traduzida em mais de trinta países e o autor italiano consagrado fisgou mais uma vez seus leitores com um livro surpreendente, destacando -se em seu país de origem com 250 mil cópias vendidas até então. Inclusive esse é apenas o primeiro volume de uma trilogia e Antonio Scurati está trabalhando também uma série a respeito do livro.

Nesse breve resumo do sucesso que essa leitura está sendo você consegue imaginar a importância da abordagem escolhida para trabalhar a história que permeia o livro todo. Nele conseguimos identificar não só uma biografia sobre Mussolini mais sim um relato detalhado e convincente de tudo que ocorreu durante a ascensão do fascismo na Itália.

A obra é um verdadeiro calhamaço e confesso que me assustei muito com o tamanho da proposta realizada nessa leitura, entretanto seu conteúdo foi tão rico e contribui tanto para o meu entendimento que por fim cheguei a conclusão de que o tamanho da obra em sí era extremamente necessário. Espero muito que gostem da resenha!

Sinopse:O romance M, o Filho do Século conta em trama eletrizante a história de Mussolini e sua ascensão de agitador político a líder do fascismo sob a perspectiva do ditador e de seus íntimos, durante o período de 1919 até 1925. Valendo-se de vasta base documental, Antonio Scurati traz uma narrativa totalmente calcada na realidade, porém elaborada com os recursos que fazem com que o leitor entre na mente dos grandes personagens da ascensão do fascismo, compreenda todo o clima da época e assista a tudo como se lá estivesse.Muitas vezes irônico, ácido e — por que não? — irreverente, Scurati brinda o leitor com uma premiada obra-prima que em diversos momentos assume ares de roteiro de filme. Mas nem por isso o autor atenua fatos ou banaliza atrocidades. Ao aproximar o leitor de um dos maiores ditadores do século XX, mostrando também seus percalços, mazelas e habilidades, Scurati revela como a história é definida por pessoas em última análise comuns, com o consentimento — ou ignorância — de pessoas comuns.

Sobre o livro

A leitura nos proporciona muito mais um romance jornalístico do que uma biografia de fato, intimamente ligado a política o primeiro volume do livro cobre apenas uma parte de toda a história, essa parte vai de 1919 até o começo de 1925. Curioso é o fato de que nesse período que se dá logo no inicio do livro Mussolini já não é visto mais como uma figura socialista e já não atua em nenhuma área ligada a mesma. Temos durante a narrativa diversos pontos de vista porém a mais presente claro é a de Mussolini o protagonista dessa história.

A leitura se inicia com o surgimento da “fundação dos facis di combatimento” todo o livro acaba sendo norteado a partir desse momento, dividido em seis partes generosas cada uma delas rica em detalhes e fatos apresentados pelo autor, todo término de capítulo no livro foi finalizado com  artigos daquela época e o que posso dizer sobre isso é que foi uma maneira inteligente de enriquecer cada vez mais a obra.

Sei que muitos de vocês assim como eu desconhece a história do fascismo a fundo, sabemos o superficial, aquele conteúdo básico que estudamos no período escolar e em casos extremos como os de algumas pessoas que conheço o conhecimento é nulo. Por isso o link citado acima pode vir a esclarecer um pouco mais sobre o que é fascismo, o que posso afirmar para vocês é que M O Filho Do Século apresenta em grande parte da leitura a ascensão desse período na Itália entretanto isso não ocorreu apenas por lá.

Sobre a escrita

Ler obras tão longas e complexas como está vai na contramão de tudo que já fiz até hoje como leitora e produtora de conteúdo literário para internet, no inicio percebi que a escrita do autor possuí uma oscilação que interfere na visão e na forma como  leitor interage com o conteúdo, mesmo a obra sendo rica de informações e importante para nosso conhecimento em alguns momentos a escrita utilizada por Scurati se tornava extremamente cansativa, não posso falar isso de outra maneira pois não estaria sendo sincera com vocês. Não foi uma leitura fácil, e sei que a releitura se fará necessário em breve!

Por outro lado saliento a importância de todo o trabalho desenvolvido pelo autor, sem dúvida foi uma longa caminhada de pesquisas a fundo para se chegar nesse primeiro volume, tenho certeza que o autor fez o seu melhor, e mesmo que a escrita nem sempre foi fluída no livro eu alcancei meu objetivo quando decidi ler a obra, graças a todo esse empenho praticado por Scurati. Ele entrega de forma significativa sua proposta e contribui de forma histórica para o conhecimento do leitor, era exatamente isso que estava buscando na leitura.

O Fascismo foi um dos regimes ditatoriais mais cruéis que já existiu, uma obra assim tão completa e importante não deve passar despercebida, através dela somos capazes de enxergar o mundo de uma outra maneira, e até mesmo passamos a valorizar mais tudo que foi conquistado até aqui, por fim o final da leitura é de deixar qualquer leitor impactado, não posso mencionar nada além disso pois se não acabo falando além do permitido o que posso afirmar é que fiquei perplexa e muito surpresa com tudo li fazendo com o livro tenha valido cada página!

Observação: A ideia de Antonio de disponibilizar uma lista no término do livro foi sensacional, essa que por sua vez apresenta todos os envolvidos e apoiadores do fascismo naquela época. Saber sobre esses nomes foi muito importante!

Espero muito que tenham gostado da resenha!

Xoxo!

Título Original: M:II Figlio del secolo |Páginas:813 |Gênero: Biografia|Editora: Intrínseca|Minha Opinião:5/5

Comments (17)

  • Nina Spim

    15 de março de 2020 at 17:28

    Oi, tudo bem? Não conhecia o livro, mas gosto demais de livros teóricos e históricos (geralmente, feministas). Leria este, com certeza, pois, apesar dos horrores, eu gosto da época retratada, acho que a gente aprende muito sobre sistemas, desumanidade e individualização com o fascismo. Aliás, eu estava lendo justamente um livro feminista que citou os judeus como um dos povos que foi perseguido por bruxaria na Europa. Não leria agora, pois tenho outras prioridades, mas fiquei tentada a colocá-lo na wishlist. Obrigada pela dica! Acho que é ótimo a gente ler esse tipo de livro, pois eles têm um caráter sociohistóricos muito ricos que nos ajudam a entender como foi que chegamos até aqui.

    Love, Nina.
    http://www.ninaeuma.blogspot.com

    1. Michelle

      Michelle

      21 de março de 2020 at 11:40

      Olá, sim a obra traz conhecimento muito bons, eu também adoro esse tipo de conteúdo mesmo com todo o sofrimento retratado, é sempre bom saber pelo que passamos e pelo está a nossa frente sem dúvida, obrigada pela visita 🙂

  • viviane

    16 de março de 2020 at 23:06

    Oi Michelle, também me assustei com o tamanho do livro. Não sabia do lançamento, mas considero de extrema importância o conteúdo, embora não seja um gênero que eu busque normalmente, sei da relevância dele principalmente para estudiosos e fãs de história, e não tem melhor forma de aprender do que nas páginas de um livro. Adorei a resenha.
    Bjos
    Vivi
    Blog Duas Livreiras

    1. Michelle

      Michelle

      21 de março de 2020 at 11:41

      Olá, fico feliz que tenha gostado a obra traz grandes ensinamentos sem dúvida! 🙂

  • Alisson Gomes

    17 de março de 2020 at 13:06

    Oi Michelle.

    Eu vi por alto o laçamento desse livro, na verdade eu nem sabia sobre o que ele tratava, só vim descobrir depois de ler sua resenha. Concordo com você que esse tipo de leitura tem sim que ser compartilhada e disseminada o máximo possível, é verdade que as pessoas num geral sabem bem pouco sobre o que foi o fascismo, podemos ver isso com clareza com os movimentos que andam acontecendo aqui no Brasil mesmo. Gstei da sua sinceridade ao dizer que a leitura não é fácil, mas que no fim ela é válida que é o que realmente importa!!

    1. Michelle

      Michelle

      21 de março de 2020 at 11:41

      Olá muito obrigada pela visita e retorno, fico feliz que tenha gostado!

  • Bianca Ribeiro

    17 de março de 2020 at 14:19

    Eu tô muito curiosa com esse livro desde que a Tatiana fez um vídeo sobre ele. Acho que, nos dias atuais, se torna cada vez mais necessário conhecer a história desses seres que marcaram tanto a história com seus regimes totalitários, acho que isso pode servir pra conscientizar um pouco mais a população sobre isso.
    Mesmo não sendo uma leitura fácil e o livro sendo gigantesco, eu pretendo apostar nessa leitura em breve, ela parece ser muito boa!
    Adorei sua resenha e as fotos ficaram lindas!

    1. Michelle

      Michelle

      21 de março de 2020 at 11:42

      Obrigada pela visita, fico feliz que tenha gostado 🙂

  • Priscila

    18 de março de 2020 at 19:06

    Oi, não conhecia o livro, mas já ouvi falar muito de Mussolini. Acredito que seja uma obra importante, principalmente na época em que vivemos, lembrar de ditaduras nos faz repensar que rumo estamos tomando. Confesso que o tamanho me assustou tb, ainda mais que é o primeiro, mas algo que a gente precsa se organizar para ler.
    Bjos amore

    1. Michelle

      Michelle

      21 de março de 2020 at 11:43

      Olá, tudo bem? Sim realmente precisei dedicar um tempinho valioso na leitura, fico feliz que tenha gostado!

  • marijleite

    19 de março de 2020 at 17:28

    Oi, eu tinha visto a capa desse livro pelas redes sociais e estava curiosa para saber sobre o que era. Sua resenha ficou ótima, apontando a importância de termos essa publicação sobre o fascismo e sobre Mussolini, não-ficção pode mesmo ter um ritmo um pouquinho mais cansativo mas são leituras ricas para entendermos alguns assuntos.

    1. Michelle

      Michelle

      21 de março de 2020 at 11:43

      Olá, sem dúvida o livro contribui muito para o nosso conhecimento, obrigada pela visita!

  • Clayci Oliveira

    21 de março de 2020 at 11:02

    Eu sempre sinto um certo receio de ler obras com períodos importantes da História. Ainda mais romances, pois muitas vezes coisas são criadas – para desenvolver o enredo – e a falta de precisão factual me assusta. No entanto, gostei de saber pela sua resenha que o autor não banaliza as atrocidades cometidas. O tamanho realmente assusta um pouco hahahaa, mas adicionei na lista de desejados.

    1. Michelle

      Michelle

      21 de março de 2020 at 11:45

      Olá obrigada pela visita, eu também penso um pouco a respeito da precisão de informação colocada nas obras históricas, mais acredito que este em específico relatou de forma bem sincera tudo que ocorreu!

  • PS Amo Leitura

    24 de março de 2020 at 12:21

    Não conhecia esse livro e me chamou atenção logo no começo que você fala sobre um romance jornalístico ao invés de uma biografia. Achei bem diferente! Porém, percebi que a mesma aborda muitas temáticas importantes e impactantes. Não sei se leria no momento, mas deixarei a dica anotada.

    Beijos.

  • Mara Santos

    25 de março de 2020 at 10:16

    Michelle,

    Confesso que quando vi o tamanho do livro me assustei, mas vendo o sucesso que o livro é no mundo e lendo a sua opinião, fiquei super curiosa. Entender a história que nos permeia é extremamente importante, então acho que a leitura é ega válida.
    Obrigada por essa opinião tão sincera!

  • Pollyanna Campos

    27 de março de 2020 at 15:28

    Olá, tudo bom?
    Nunca tinha ouvido falar desse livro e confesso que sua resenha já fez com que o mesmo entrasse para minha lista de desejados. Não conheço a fundo a história de Mussolini e do Fascismo na Itália e acho que esse romance jornalístico é uma ótima opção para conhecer o assunto mais a fundo e de uma maneira responsável. Amei a sua resenha. Dica mais que anotada!
    Beijos!

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post Anterior

[Resenha] Os segredos Que Guardamos - Lara Prescott-@intrínseca

8 de março de 2020

Próximo Post

[Literatura em Pauta] Elementos da narrativa-curiosidades

17 de março de 2020
error: Content is protected !!