[Resenha] O Cuidadoso Despir Do Amor-Corey Ann Haydu @galera

20 de março de 2020Michelle

Estou muito feliz com minha produtividade, nesses dias estou conseguindo colocar todas as minhas leituras em dia, começar escrever aqui para vocês sem mencionar a crise que estamos vivendo é muito difícil, entretanto a mensagem que quero deixar a todos os que me acompanham por aqui e nas redes sociais é de paciência, aproveitem esse momento para se organizarem e se amarem leitura como eu façam isso leiam em casa!

Terminei minha leitura de “O Cuidadoso Despir Do Amor” com um sentimento muito forte um misto de tristeza, solidão e amor, o livro nos apresenta uma história muito marcante que envolve diversas outras pequenas histórias, e como nesse momento que vivemos hoje os personagens que compõem essa obra também passaram por períodos muito difíceis. Espero que gostem da resenha.

Sinopse: Lorna, Delilah, Charlotte, Isla e seu irmão, Cruz, são tão íntimos que por vezes se sentem como uma pessoa só. Cresceram na mesma rua do Brooklyn, em Nova York, celebram seu aniversário no mesmo dia e o mesmo atentado tornou-os órfãos de pai. Mas, acima de tudo, o que os une é que se recusam a acreditar na Maldição que ronda a rua Devonairre. Conta Angelika, sua velha vizinha, que aqueles por quem uma garota da rua Devonairre se apaixona morrem. Prova disso são as incontáveis viúvas que ali vivem. Para proteger aos homens e a si mesmas, as jovens da rua devem se identificar pelos cabelos longos, as chaves penduradas no pescoço, as roupas de lã… e ser minuciosamente examinadas pela idosa, em busca do menor sinal de amor. Os amigos não têm medo, e Delilah parece ser a primeira a experimentar a sensação. Mas quando seu namorado, Jack, é atropelado, eles começam a questionar se amar é um direito seu. O cuidadoso despir do amor é uma história delicada sobre amor, luto, tradição e identidade, passada em uma Nova York reimaginada com primor por Carey Ann Haydu.

Sobre o livro

Todos que conhecem o Brooklyn ou já passaram por lá conhecem a história da maldição que envolve um grupo de amigos em sua maioria meninas da rua Devonairre, as mulheres daquela rua não podem amar sem que isso traga consequências drásticas a vida de todos os envolvidos. As coisas ficam extremamente complicadas e intensas quando uma dessas jovens acaba por se apaixonar.

Lorna é uma jovem que já passou por muita coisa em sua vida, perdeu o pai de forma trágica em um atendado a bomba devido a isso se tornou uma afetada, esse era o nome que os moradores davam as pessoas que passaram por traumas como o de Lorna. Tentando superar essa perda mesmo depois de muitos anos o minuto de silêncio em homenagem a vítimas traz tudo a tona e as coisas se tornam muito intensas mesmo que por um minuto.

Nossa protagonista possui um grupo de amigos bem singular, são eles LornaCruzCharlotteDelilahIsla essa singularidade traz em sua maioria um retorno muito negativo para vida desses jovens, eles são acusados de carregarem uma maldição, a maioria no grupo fora Cruz são meninas e todas elas acabaram se deixando envolver por toda essa superstição de certo modo. Lorna é a mais cética de todas e nunca levou muito em consideração todas as advertências que Angelika faz a respeito do amor. Angelika é uma das moradoras mais antigas da devonairre e leva a maldição muito a sério. Ela esteve ao lado das famílias após o atendado e se aproximou de todos de forma única e intima que só a própria consegue fazer.

Cada um do grupo de amigos de Lorna possui uma história triste em particular, alguns perderam seus pais no atentado outros para um infarto ou coisa do tipo a questão é que todos estavam conectados de uma forma muito intensa devido a todo o sofrimento e mitos que os envolviam.

Quando Delilah a melhor amiga de Lorna se apaixona por Jack, todos começam a ver como o amor entre os dois muda o ambiente em que estão, cada gesto, cada toque é algo novo entre eles, e todos sem exceção gostam do modo que Jack é, um rapaz diferente que se tornou amigo dos amigos de sua namorada e que sem dúvida esta muito apaixonado por ela.

Lorna nunca soube ao certo o que é o amor, ela nunca sentiu de fato amor por alguém, nos últimos dias tem tentado detectar esse sentimento tão crucial em sua vida, enquanto faz planos do futuro que deseja ter ao lado de sua amiga e do namorado dela que agora faz parte do grupo também, a jovem jamais imaginaria a dor que estaria por vir. Será que Lorna passará a acreditar na tal maldição? Será que ela irá descobrir se ama ou já amou alguém em sua vida? E o mais importante será que ela está preparada para passar novamente por uma perda terrível?

Sobre a escrita

Meu segundo contanto com o trabalho da autora foi intermediário, em boa parte da obra a leitura flui naturalmente e Corey consegue entregar sua proposta, a melancolia presente na história criada por ela é nítida do início ao fim do livro, uma escrita viva muitas vezes repetitiva mais que marca profundamente o leitor.

Cada personagem teve seu momento durante a história e a forma como a autora trabalha sua narrativa prioritariamente na visão de Lorna personagem que entendo ser a protagonista, fez muito sentindo no término da obra. O que acredito ter sido um ponto negativo é justamente a intensidade da melancolia e tristeza vivida pelos personagens, o leitor deve estar em um momento bom para desenvolver a leitura e ainda assim irá se emocionar e entristecer disso não tenho dúvidas. Resumindo foi um bom drama!

Um pouco mais da obra

O livro nos apresenta uma história de perda, de luto e de dor, entretanto também traz lições de amadurecimento, os personagens constantemente são massacrados por diversas situações que vivem durante a leitura, e os mesmos se levantam mostrando ao leitor sua força e perseverança mesmo que as vezes de forma equivocada essas atitudes estão muito presentes na obra e podem servir de lição para muitos. Sem dúvida recomendo a leitura a todos os que apreciam o gênero!

 

Espero muito que tenham gostado

Xoxo!

Título Original: The careful undressing of love |Páginas:264 |Gênero: Drama|Editora: Galera|Minha Opinião:5/5

Comments (10)

  • Kênia Cândido

    21 de março de 2020 at 18:24

    Oi Michelle.

    Eu também estou conseguindo ler bastante esses dias que estou em casa. Agora este livro que você resenhou eu não sabia praticamente nada dele e gostei muito de saber que a história aborda temas de luto e dor . Histórias assim os personagens adquiram amadurecimento. Já estou adicionando na lista de desejados. Parabéns pela resenha.

    Bjos

  • Ana Caroline Santos

    22 de março de 2020 at 17:25

    Olá, tudo bem? Por esse capa e título, admito que não esperava uma história emocionante, mas isso mostra o quanto os livros podem nos surpreender né?! Fiquei super curiosa com o enredo, e entender as dores e emoções que ele pode passar. Dica mais que anotada! E que bom que suas metas de leituras estão dando certo! Ótima resenha!
    Beijos

  • Cibele

    22 de março de 2020 at 18:26

    Olá!
    Nunca tinha ouvido falar da obra, mas parece ser bastante reflexivo e emocionante.
    Gosto bastante do gênero dramático, porém faz algum tempo que não leio nada. No momento estou lendo mais romances e suspenses.
    Acredito que dei um tempo no gênero drama, por ter tido uma época um pouco difícil para ler coisas tristes. Rsrs
    Gostei muito da resenha, e fiquei curiosa para saber mais do enredo..
    Fico feliz que esteja conseguindo ser produtiva, esse sentimento não tem explicação. Também estou tentando me organizar mais por esses dias, assim consigo me desligar um pouco dessa época que estamos vivendo. Pois em tudo que é lugar temos notícias do covid19 e sei que isso pode me acarretar em uma crise de ansiedade.
    Dica mais que anotada, beijos!

  • Larissa Dutra

    22 de março de 2020 at 20:41

    Olá, tudo bem? Que capa mais simples e fofa! Não conhecia esse livro ainda, mas parece ser uma leitura muito interessante e repleta de aprendizados. Adorei a resenha e dica!

    Beijos

  • Carol Nery

    22 de março de 2020 at 22:51

    A leitura parece ser extremamente delicada. Essa capa… e suas fotos! Nossa, fizeram a resenha ter um complemento perfeito! Eu amei.
    Tenho um pouco de resistência com leituras desse tipo. Mas, aos poucos, tenho testando meus limites.
    Adorei conhecer mais sobre a história dessa autora que eu nem havia ouvido falar.
    Beijão

  • Bianca Ribeiro

    23 de março de 2020 at 13:00

    Eu vi a capa desse livro no instagram da editora e fiquei apaixonada pelas cores, mas não sabia do que se tratava e, vendo sua resenha, eu com toda certeza preciso ler ele! Eu tô numa vibe de querer ler livros dramáticos e que mexem com a gente, coisa que raramente eu faço, mas esse tipo de leitura tem me chamado a atenção.
    Adorei sua resenha e suas fotos ficaram muito bonitas!

  • Clayci Oliveira

    24 de março de 2020 at 09:48

    Fico feliz que esteja conseguindo produzir, viu?
    Pois aqui está difícil demais me concentrar =/
    Gostei da premissa! Na verdade sentiu que esse grupo é mais de apoio, viu? Um ajudando o outro rrsrs
    Mas fiquei com vontade de ler

  • Thainá Christine

    25 de março de 2020 at 16:29

    Olá!
    Eu gosto muito de histórias com dramas intensos, até mesmo esses cheios de melancolia. Ainda não havia visto nada sobre o livro, então fiquei empolgada para conhecê-los através de meus olhos e impressões. Mas, concordo com você, esse tipo de livro deve ser lido em um momento muito bom ou feliz da nossa vida, para que assim não nos afetemos com tanta intensidade, de uma forma negativa.

  • Alisson Gomes

    26 de março de 2020 at 15:26

    Oi Michelle!!

    Ainda não conhecia a autora, ainda que já tenha visto a capa desse livro por aí, não sei exatamente onde. Mas eu achei a premissa do livro muito interessante, pessoalmente eu gosto bastante desse tipo de leitura, acredito que iria ficar bem satisfeito com a leitura! Vou por esse na lista de leituras futuras!!

    Beijos
    Alisson

  • Nina Spim

    27 de março de 2020 at 23:32

    Oi, tudo bem? Nunca vi esse livro e não me interessei muito, achei-o curioso, claro, mas não a ponto de querer comprá-lo. Até porque tô com vinte livros físicos para ler ainda e prometi que quero diminuir essa lista à metade antes de comprar novos livros – e o e-book não vale a pena :/ A capa é bem bonita e, se eu não soubesse sobre o que é a história, não a imaginaria logo de cara. Mas achei legal que, provavelmente, as personagens são bem desenvolvidas, acho importante adicionar uma bagagem às personagens, isso as faz ter uma história mais completa. Eu também estou lendo um pouco mais, mas contos em e-books. Obrigada pela resenha, mas passo a leitura por ora 🙂

    Love, Nina.
    http://www.ninaeuma.blogspot.com

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Post Anterior

[Literatura em Pauta] Elementos da narrativa-curiosidades

17 de março de 2020

Próximo Post

[Resenha] O Farol De Fisher - Tara Sivec - @verus

2 de abril de 2020
error: Content is protected !!