[Resenha]O Refúgio – Mick Kitson @intrínseca

1 de dezembro de 2020Michelle

Minha última leitura “O Refúgio” foi uma experiência muito delicada, emocionante, reflexiva e avaliativa ao mesmo tempo, um livro com questão sociais, familiares e questões tão atuais, gostei muito do livro de maneira geral, espero que gostem da resenha!

Sinopse: Muitas são as nuances do romance de estreia de Mick Kitson, mas uma palavra o descreve com perfeição: sobrevivência. Essa é a história de Sal, uma menina de treze anos que teve que crescer antes da hora, vítima de abuso sexual desde os dez, e que só vê uma alternativa para impedir que aconteça com a irmã mais nova, Peppa, essa mesma atrocidade que a dilacera. Por isso, ela se prepara. Passa meses assistindo a vídeos sobre trincos, mira de armas e armadilhas, comprando ferramentas e utensílios na internet, decorando manuais e pensando em cada detalhe de um plano elaborado e arriscado. Então, certo dia, sem que ninguém veja, as irmãs pegam suas mochilas e partem em direção à floresta de Galloway, no sul da Escócia. É esse ambiente vasto, cercado de perigos e de paisagens deslumbrantes, que acolhe as irmãs e lhes oferece a segurança que jamais encontraram em casa, um refúgio longe da violência familiar. Juntas, elas vão tentar caçar, fazer fogueiras, se abrigar da chuva e do frio, se esconder de qualquer presença inesperada. Em meio à natureza que ao mesmo tempo a abraça e a fustiga, Sal vai descobrir como sobreviver não só aos desafios da vida selvagem, mas também ao trauma que roubou sua infância. Um livro que aborda redenção e recomeços, mas sem fugir do horror da verdade, O refúgio é uma história sobre nossos limites, os laços humanos e o poder da natureza de nos acolher quando mais precisamos. Skoob

Sal é uma jovem de treze anos extremamente inteligente, é a história dela e de sua irmão Peppa que vamos conhecer nesse livro, “O refúgio” tem uma abordagem variada em sua composição, o tema central dessa obra é o abuso que Sal sofre desde dos dez anos de idade, mais o interessante foi o instinto de sobrevivência e de tudo que ele nos torna capaz.

A mãe da jovem é uma alcoólatra que não dá conta nem sí que dirá das filhas, negligenciadas e abandonadas a própria sorte. O “padrasto” de Sal é um babaca abusador que acaba usufruindo do cenário trágico de vida da garota, com ameaças ele vai aos poucos tirando a dignidade da menina e através do medo acaba cavando sua própria cova. Aos dez anos ela começa sofrer abusos por parte dele o que para o leitor é revoltante de se ler, e aos treze decide colocar um fim nisso! Em busca de uma vida melhor e com intuito de proteger a irmã mais nova Sal traça um plano, ela terá que aprender muitas coisas se quiser ter sucesso em sua missão para sobreviver. E nós leitores vamos ao longo da cada página torcendo para que ela consiga!

Mick Kitson trouxe em seu primeiro livro uma história intensa, que aborda questões atuais e de senso comum, estupro, abusos, negligência tudo isso gera sentimentos iguais de uma boa parcela de leitores mundo afora, uma estratégia que admirei em seu trabalho, entretanto percebo certo empenho na abordagem desses temas apenas para que o livro traga os resultados esperados, fiquei com essa sensação durante a leitura. Todavia a leitura e a compreensão do cenário envolvendo seus personagens mostra o talento do autor para escrita, de maneira geral gostei muito do que ele desenvolveu.

A escrita de Kitson é de certa forma leve o que me deixou admirada porque abordar uma temática tão triste e revoltante acaba se tornando algo pesado de escrever, então adivinhem só? Ponto para o Mick! O autor também abordou alguns personagens secundários em sua obra que foram trabalhados de maneira satisfatória ele não aprofundou esse personagens acredito que tinha o intuito de manter o foco nas jovens irmãs.

“O Refúgio” foi um livro que mesmo com algumas ressalvas gostei muito de ter lido, ele foi capaz de gerar sentimentos em mim enquanto leitora e é disso que gosto nos livros o que eles nos causam, raiva, repúdio, solidariedade, a leitura me fez refletir como seria se eu estivesse no lugar de Sal, se teria as mesmas atitudes, os mesmo surtos e medos que para o leitor é completamente compreensível.

Por fim recomendo a leitura a todos que tiverem interesse nesse gênero, a obra aborda questões atuais trabalhadas de maneira que nos chamam a atenção e mesmo que eu tenha ficado com sensação de estar lendo algo completamente pensando em fazer sucesso sem se preocupar com a importância do tema abuso, ainda assim foi uma boa experiência. Espero que tenham gostado!

Xoxo

Título original: Sal| Páginas: 316| Gênero: Romance Inglês| Editora: Intrínseca| Minhas Avaliação: 3/5| Comprar: Amazon

Ps: Os links deste post são afiliados, comprando por eles vocês contribuem com meu trabalho, pois ganho um pequena comissão e isso não interfere no valor da compra de vocês! 🙂

 

Comments (3)

  • cila

    31 de dezembro de 2020 at 05:33

    Oi Michelle, sua linda, tudo bem?
    Apesar do peso do tema, é um assunto que não pode ser calado e precisa cada vez mais ser abordado não apenas em livros. Fiquei curiosa para saber o plano dessa menininha e torcendo para que ela e a irmã consigam se salvar. Sua resenha ficou ótima! Aproveito para desejar um Feliz Ano Novo!
    beijinhos.
    cila.

  • Ana Caroline Santos

    7 de janeiro de 2021 at 21:49

    Olá, tudo bem? Fiquei curiosa com o enredo, mas me preocupei com a forma que o autor aborda assuntos importantes no livro e suas ressalvas. Abuso não é algo que se deva tratar levianamente e sem responsabilidade. Enfim, de qualquer maneira, a sua resenha me deixou instigada em conhecer a obra, e ver como as coisas aconteceram, então quem sabe eu dê uma chance. Ótima e sincera resenha!

  • CRIS

    9 de janeiro de 2021 at 17:06

    Oi Michelle!
    Não é sempre que leio livros com temas tão pesados mas esse me chamou a atenção pois uma menina pensar em salvar sua irmãzinha menor de um agressor ela teve que amadurecer muito cedo, minha curiosidade ficou muito aguçada quero saber mais dessa história, já estou anotando a dica. Parabéns pela resenha, bjs!

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Post Anterior

[Resenha] Um Lugar Bem Longe Daqui-Delia Owens @intrínseca

24 de novembro de 2020

Próximo Post

[Resenha] Royal City-Jeff Lemire @intrínseca

1 de dezembro de 2020
error: Content is protected !!