Posts arquivados em Mês: janeiro 2019

31 jan, 2019

[Séries e Filmes] Netflix

Se existe uma coisa da qual eu não me arrependo é de ter assinado a Netflix, hoje quero compartilhar com vocês alguns dos filmes e séries que pretendo ver e acompanhar nos próximos dias e meses, espero que as dicas agradem vocês, vou colocar um misto de gênero porque sou dessas que gosta de um pouco de tudo rs.
O primeiro filme que quero assistir e acredito que farei isto neste final de semana é Polar, um assassino prestes a se aposentar irá precisar adiar seus planos de boa vida, seu chefe ganancioso envia um bando de matadores jovens e muito cruéis para extermina-lo.
Imagina minha felicidade ao ver esta novidade no catálogo, eu adoro ação, e aventura e ambos estão presentes neste filme, então este é meu primeiro filme da nossa lista de hoje.
Nosso segundo filme é Roma, o filme pende mais para o drama e relata a vida de uma família no México durante os 70 que foi muito turbulento, vencedor do Oscar acredito que o filme promete um incrível enredo e interpretação sem dúvida.
O terceiro filme que quero muito assistir é Gun City, em 1921 anarquistas e a policia se confrontam em barcelona, e um policial faz jogo duplo para descobrir quem roubou armas que poderiam desencadear uma guerra civil.
Agora quero compartilhar algumas das séries que pretendo acompanhar nos próximos dias, a primeira delas é Sex Education, a mãe de um rapaz é sexóloga e isso faz com ele decida aconselhar seus colegas na escola sobre sexo, como se fosse uma terapia do sexo.
Ordem na casa é uma série fantástica que já estou assistindo, e Marie Kondo da dicas valiosas ensinando as pessoas a se organizarem com o espaço que possuem, transformando a vida delas. Estou amando.
A última série que a propósito também ja estou assistindo na verdade é uma mini série, forte e cheia de  lições é Black Earth Rising, uma história de perda, dor e justiça. Uma sobrevivente de um genocídio terá que ir até seu passado desconhecido se quiser encontrar a paz interior.
Espero que gostem das dicas de hoje e aproveitem o final de semana para assistir muitos filmes e séries, tem mais algumas adaptações que quero muito ver mais por hora é isso, vejo você em breve um grande beijo e até a próxima!
26 jan, 2019

Livros Novos Na Estante [Recebidos]

Hoje quero compartilhar com vocês alguns dos meus últimos recebidos literários de 2018, chegou muitos livros por aqui, a maioria aquisição pessoal, os títulos que irei mostrar são obras que já desejava á muito tempo e que resolvi comprar neste final de ano, espero muito que gostem, caso você já tenha lido algum deles me conte nos comentários o que achou da leitura, mais sem spoiler Ok! rs.
Nix- Em seu elogiado romance de estreia, Nathan Hill conta o drama tragicômico de Samuel Anderson, um escritor fracassado obrigado a lidar com antigas feridas, reabertas pelo inesperado ressurgimento da mãe, Faye, que abandonou a família quando ele era criança. Faye é acusada de um crime absurdo registrado em um vídeo que viraliza na internet. A surpresa de Samuel é ainda maior ao perceber que, ao contrário da imagem de boa moça que se casou cedo com o namoradinho da escola, a mídia passa a retratá-la como uma hippie radical de passado sórdido. Engraçado e inteligente, Nix apresenta uma trama ao mesmo tempo contemporânea e atemporal, ao abordar, através de gerações, as dores cíclicas de uma família que mal se conhece.
A primeira vez que ouvi falar deste livro foi no canal da Mel, e logo após sua opinião sobre a obra eu busquei mais informações sobre a leitura, fiquei muito curiosa com o livro e resolvi adquirir, ela fará parte da minha TBR de fevereiro, por tratar-se de um livro com mais de 500 páginas vou dividir minha leitura em duas etapas e irei compartilhar com vocês nas redes sociais do Motivação Literária.
O Diário De Myriam- De um lado, uma menina judia que passou anos escondida no Anexo Secreto tentando sobreviver à guerra de Hitler. De outro, uma garota síria que sonha ser astrônoma e vê seu mundo girar após a eclosão de um conflito que ela nem mesmo compreende. Mesmo separadas por mais de setenta anos, Anne Frank e Myriam Rawick têm um elo comum: ambas são símbolos de esperança e resistência contra os horrores de um país em guerra e acreditam no poder das palavras.
O Diário de Myriam é um registro comovente e verdadeiro sobre a Guerra Civil Síria. Escrito em colaboração com o jornalista francês Philippe Lobjois, que trabalhou ao lado de Myriam para enriquecer as memórias que ela coletou em seu diário, o livro descortina o cotidiano de uma comunidade de minoria cristã que sofre com o conflito através dos olhos de uma menina. Assim como acompanhamos a Segunda Guerra Mundial pelos olhos da pequena Ada em A Guerra que Salvou a Minha Vida e A Guerra que Me Ensinou a Viver, O Diário de Myriam apresenta a perspectiva de uma menina que teve sua infância roubada ao crescer rodeada pelo sofrimento provocado pela Guerra da Síria, iniciada em 2011. Myriam começou a registrar seu cotidiano após sugestão da mãe, que propôs que ela contasse tudo aquilo que viveu para, um dia, poder se lembrar de tudo o que aconteceu.
Escrito entre novembro de 2011 a dezembro de 2016, o diário alterna entre as doces memórias do passado na cidade de Alepo e os dias carregados de incertezas e dolorido. E é com a sensibilidade de uma autêntica contadora de histórias que ela narra a preocupação crescente de seus pais com as manifestações contra a repressão, o sequestro de seu primo pelo governo, as notícias na televisão, as pinturas revolucionárias nos muros da escola e, por fim, os bombardeios que destroem tudo aquilo que ela conhecia.
A obra foi muito comentada em 2018 seu ano de lançamento aqui no Brasil, e aborda questões das quais eu gosto muito de obter conhecimento, a história de uma jovem que fugiu de seu local de nascimento para sobreviver, muito similar ao Diário De Anne Frank, o livro nos traz uma reflexão gigantesca sobre compaixão e acolhimento.
As Últimas Testemunhas- A 22 de junho de 1941, a Alemanha nazi invade a União Soviética, quebrando o pacto de não-agressão celebrado entre as duas nações e dando início ao que ficaria conhecido do lado russo como a Grande Guerra Patriótica. No final do conflito, em 1945, tinham morrido cerca de três milhões de crianças e, só na Bielorrússia, vinte e sete mil viviam em orfanatos.
Os relatos destes órfãos foram recolhidos, passados mais de quarenta anos, por Svetlana Alexievich. O resultado é uma visão única da guerra, testemunhada pelas crianças e não por soldados, políticos ou historiadores — os narradores mais sinceros e, simultaneamente, mais injustiçados. Uma obra importante, composta por relatos impressionantes, profundamente comovedores e autênticos, em que o conflito e a tragédia se transformam em acontecimento pessoal, em fascinante e pungente memorial vivo de guerra.
Meu último livro recebido do clube de assinatura Tag Livros, e a temática da obra também é muito forte, um relato do período nazista feito por órfãos deste tempo, acredito que irei me emocionar muito com a leitura e tudo que ela tem a oferecer.
Em Algum Lugar Nas Estrelas- EM ALGUM LUGAR NAS ESTRELAS é um romance intenso sobre a difícil arte de crescer em um mundo que nem sempre parece satisfeito com a nossa presença. Pelo menos é desse jeito que as coisas têm acontecido para Jack Baker. A Segunda Guerra Mundial estava no fim, mas ele não tinha motivos para comemorar. Sua mãe morreu e seu pai… bem, seu pai nunca demonstrou se preocupar muito com o filho. Jack é então levado para um internato no Maine (o mesmo estado onde vivem Stephen King e boa parte de seus personagens). O colégio militar, o oceano que ele nunca tinha visto, a indiferença dos outros alunos: tudo aquilo faz Jack se sentir pequeno. Até ele conhecer o enigmático Early Auden.
Early, um nome que poderia ser traduzido como precoce, é uma descrição muito adequada para um prodígio como ele, que decifra casas decimais do número Pi como se lesse uma odisseia. Mas, por trás de sua genialidade, há uma enorme dificuldade de se relacionar com o mundo e de lidar com seus sentimentos e com as pessoas ao seu redor.
Obsessivo, Early Auden tem regras específicas sobre que músicas deve ouvir em cada dia da semana: Louis Armstrong às segundas; Sinatra às quartas; Glenn Miller às sextas; Mozart aos domingos e Billie Holiday sempre que estiver chovendo. Seu comportamento é um dos muitos indícios da síndrome de Asperger, uma forma branda de autismo que só seria descoberta muito tempo depois da Segunda Guerra, e que inspirou personagens já clássicos como o Sr. Spock (Star Trek), o Dr. House e Sheldon Cooper (The Big Bang Theory).
Uma das sinopses que mais me chamou a atenção nessas novas aquisições foi a desta obra, a temática dela também envolve uma série de acontecimento em que amor supera todos os obstáculos, acredito que irei me emocionar e aprender muito com os personagens do livro.
Só Os Animais Salvam- Nós, humanos, nos achamos o máximo. Mas o que temos feito com o nosso mundo? “Só os Animais Salvam” é um livro que tenta responder a essa pergunta de maneira inusitada. Cada um de seus contos é uma fábula moderna, narrada por um bicho diferente, vítima de uma de nossas incontáveis guerras. Em meio ao caos, os animais conseguem encontrar esperança e inspiração numa das atividades mais significativas que nossa espécie já criou: a literatura. Ceridwen Dovey reúne fragmentos e personagens da obra de escritores imortais e nos faz sonhar o sonho dos inocentes. Só os animais salvam.
Sou apaixonada por animais e os defendo mais que tudo, o interesse nesta leitura foi imediato por me identificar com seu conteúdo logo de cara, espero muito ler o quanto antes e compartilhar com vocês!
A Guerra Que Salvou Minha Vida- Ada tem dez anos (ao menos é o que ela acha). A menina nunca saiu de casa, para não envergonhar a mãe na frente dos outros. Da janela, vê o irmão brincar, correr, pular – coisas que qualquer criança sabe fazer. Qualquer criança que não tenha nascido com um “pé torto” como o seu. Trancada num apartamento, Ada cuida da casa e do irmão sozinha, além de ter que escapar dos maus-tratos diários que sofre da mãe. Ainda bem que há uma guerra se aproximando.
Os possíveis bombardeios de Hitler são a oportunidade perfeita para Ada e o caçula Jamie deixarem Londres e partirem para o interior, em busca de uma vida melhor.
Kimberly Brubaker Bradley consegue ir muito além do que se convencionou chamar “história de superação”. Seu livro é um registro emocional e historicamente preciso sobre a Segunda Guerra Mundial. E de como os grandes conflitos armados afetam a vida de milhões de inocentes, mesmo longe dos campos de batalha. No caso da pequena Ada, a guerra começou dentro de casa.
Essa é uma das belas surpresas do livro: mostrar a guerra pelos olhos de uma menina, e não pelo ponto de vista de um soldado, que enfrenta a fome e a necessidade de abandonar seu lar. Assim como a protagonista, milhares de crianças precisaram deixar a família em Londres na esperança de escapar dos horrores dos bombardeios.
Vencedor do Newbery Honor Award, primeiro lugar na lista do New York Times e adotado em diversas escolas nos Estados Unidos.
Como vocês podem ter notado uma boa parte dos livros novos da estante são sobre guerra ou lições preciosas acredito que é meu gênero preferido e por isso acabo comprando tantas obras desse tipo.
Resolvi compartilhar com vocês seis livros novos, para que não fique muito cansativo, nos próximos posts de recebidos vou mostrando os demais livros que chegaram aqui, espero muito que vocês tenham gostado do post e das dicas de leitura, vejo vocês em breve!
Xoxo
02 jan, 2019

Leituras Favoritas De 2018

Quando comecei a separar as leituras que mais gostei do ano, fiquei tão preocupada e confesso me desapontei muito comigo mesma, foi um ano turbulento e triste, não falei abertamente aqui sobre tudo que rolou mais cá entre nós quem não passou momentos tensos esse ano? Acho que quase todo mundo viveu de forma turbulenta em 2018.
Mas voltando as leituras favoritas, fiquei triste porque eu gostaria de ter lido muito mais do que fiz e me comprometi novamente a aumentar essa lista de leituras durante 2019, quero ler tanto quanto eu puder, seja conto, poesia, artigos, livros maiores ou menores não importa, e além de ler mais livros, quero muito sair da minha zona de conforto, adoro livros clássicos e fico encantada quando vejo resenhas sobre eles, meu objetivo é conhece-los melhor e espero muito que isso aconteça!

Enfim, vamos falar de leituras que me marcaram neste ano, o primeiro livro que quero comentar aqui foi tão emocionante e difícil porque aborda questões tão tristes e ao mesmo tempo valiosas a nossa existência, a humanidade, a leitura de “O Menino Da Lista De Schindler” foi uma enxurrada  de lições tão significativas que ele foi o primeiro favorito deste ano.
“Leon vivia com sua mãe e irmãos em Narewka uma pequena cidade na Polônia, lá ele viu seu pai trabalhar muito para mante-los e aprendeu desde cedo o quanto o trabalho era importante, seu pai era inteligente sabia muitas coisas e devido a isso conseguiu um emprego melhor em outra cidade Cracóvia, lá ele trabalhou mais e guardou cada centavo para que um dia pudesse trazer Leon e o restante de sua família para junto dele, isso demorou um pouco pra acontecer mais por fim estavam todos juntos e felizes em Cracóvia” Confira a resenha completa AQUI.
Um do momentos mais marcantes deste ano sem dúvida foi a eleições e neste período me recordei da leitura que realizei “O Conto Da Aia” um livro forte, marcante e intenso de se ler, meu segundo favorito do ano.

“O Conto Da Aia” apresenta um ficção escrita de forma conquistadora onde após a guerra é criado uma nova sociedade em um lugar chamado Gilead conhecido como antigo Estados Unidos, nessa nova sociedade são impostas regras e leis de convívio altamente cumpridas pelos moradores do local, esses que por sua vez foram divididos, a mulheres foram classificadas como Esposas, essas são mulheres dos comandantes locais, temos as Marthas que ficaram responsáveis pela limpeza e organização das casas das Esposas, as Econoesposas que são esposas econômicas de homens sem patente que faziam todo o trabalho reservado a elas, conhecemos as Tias, mulheres severas que se responsabilizaram pelo treinamento e controle absoluto das Aias, as Aias eram mulheres que ainda tinham fertilidade e foram destinadas a reprodução local. Confira a resenha completa AQUI.

Uma das coisas que mais queria em 2018 era conhecer melhor o trabalho do Cortella, vi algumas de suas palestras e vídeos e achei o cara sensacional, quando iniciei minha graduação em letras fiquei fascinada com o conteúdo que ele tinha produzido, queria muito ler seus livros e tive a oportunidade, “Porque Fazemos O Que Fazemos” foi uma das obras mais importantes ja lidas por mim.

Citando pensadores como Karl Marx o autor nos direciona por toda a obra em questões que temos dificuldade em resolver como por exemplo o descontentamento com nosso trabalho, com o que fazemos e o porque fazemos determinada atividade, para que fim realizamos tais coisas, ou seja perceber qual o motivo praticarmos determinada atividade ou situação. O objetivo de Cortella é fazer com que raciocinamos onde queremos chegar, o que estamos fazendo para se chegar nesse determinado lugar ou conquistar tal posição em nossas vidas. Confira a resenha completa AQUI.

Tem leitura que causam um quentinho em nosso coração, e Para Todos Os Garotos Que Já Amei é um desses livros, quanta fofura e amorzinho em um a história só, adorei a obra e o filme ficou tão bom quanto, e com toda certeza ele se tornou um favorito.

Lara Jean é a filha do meio e possui uma relação de amizade e parceria com suas irmãs, Margot é a mais velha é a que cuida da família de uma forma especial e com a responsabilidade que assumiu quando a mãe morreu, sempre muito correta e com muita coragem Margot enfrentou todos os desafios para ajudar seu pai a criar suas irmãs e para manter a organização da casa. Kitty é a irmã mais nova, porém as vezes parece ser a mais sábia das três em muitas questões, muito determinada Kitty possui uma característica muito forte quando se trata de conseguir o que quer. Confira a resenha completa AQUI.

Como mencionei no incio do post eu tenho uma paião por clássicos e decidi conhecer uma autora muito comentado em 2018 , de inicio achei a obra toda confusa e quase desisti, mais percebi nas palavras da autora o que ela de fato estava transmitindo, e foi sensacional, “Mrs Dalloway” foi meu quinto e último favorito de 2018, desejo reler ele em 2019 pois a escrita merece.

Clarissa Dalloway é um mulher na casa do cinquenta anos, casada, pertence a classe média alta da sociedade onde vive, e irá dar uma festa, ela percorre as ruas de Londres em busca de flores e dos preparativos para o evento que irá realizar logo mais a noite, durante sua caminhada e compras acontece diversos encontros e reflexões que o leitor vai acompanhando durante a leitura. Confira a resenha completa AQUI.

Estes foram meus livros favoritos de 2018, que 2019 seja lindo para todos nós e cheio de boas leituras, um grande beijo e até a próxima!