Destaques

Newsletter Novidades Do Blog

17 de outubro de 2018

Resenha A Lista Negra Jennifer Brown




Título Original: Hate List
Autor (a): Jennifer Brown
Nota: 5/5
Editora: Gutenberg
Gênero: Ficção Juvenil
Páginas: 272
Publicação: 03/2012
Edição: 4
Comprar: Amazon, Submarino, Saraiva
Sinopse: E se você desejasse a morte de uma pessoa e isso acontecesse? E se o assassino fosse alguém que você ama? O namorado de Valerie Leftman, Nick Levil, abriu fogo contra vários alunos na cantina da escola em que estudavam. Atingida ao tentar detê-lo, Valerie também acaba salvando a vida de uma colega que a maltratava, mas é responsabilizada pela tragédia por causa da lista que ajudou a criar. A lista com o nome dos estudantes que praticavam bullying contra os dois. A lista que ele usou para escolher seus alvos. Agora, ainda se recuperando do ferimento e do trauma, Val é forçada a enfrentar uma dura realidade ao voltar para a escola para terminar o Ensino Médio. Assombrada pela lembrança do namorado, que ainda ama, passando por problemas de relacionamento com a família, com os ex-amigos e a garota a quem salvou, Val deve enfrentar seus fantasmas e encontrar seu papel nessa história em que todos são, ao mesmo tempo, responsáveis e vítimas. A Lista Negra, de Jennifer Brown, é um romance instigante, que toca o leitor; leitura obrigatória, profunda e comovente. Um livro sobre bullying praticado dentro das escolas que provoca reflexões sobre as atitudes, responsabilidades e, principalmente, sobre o comportamento humano. Enfim, uma bela história sobre auto-conhecimento e o perdão.
"A lista negra" é uma das leituras mais marcantes que ja realizei, é com essa história que resolvi iniciar o blog, uma ficção que vale a pena ser contada por estar muito relacionada com a realidade e atualidade,  a escrita de Jennifer é intencionalmente direcionada ao publico jovem o que me agradou muito, pois no momento que estamos vivendo é fundamental termos escritores para esse público.

Valerie e Nick são namorados e estudam no mesmo colégio, ambos sofrem diariamente com o preconceito e a intolerância em seu ambiente escolar, por conta desse bullying eles decidem criar uma lista com os nomes das pessoas que praticam essa agressões, nesta lista os jovens mencionam qual punição cada aluno merece ter.


Em uma manhã como muitas outras, Nick entra na escola armado e dispara contra diversas pessoas, inclusive Valerie acaba levando um dos tiros, Nick parecia ter alvos específicos, os mesmos nomes da lista, acertar Valerie foi um acidente, e a jovem não sabia de fato o que estava acontecendo, ela nunca imaginou uma atitude assim de seu namorado. No final desse dia muitas pessoas estavam machucadas e Nick estava morto.

A jovem Valerie agora precisava lidar com diversas situações, o fato de que seu namorado estava morto era uma dor assombrosa para ela, para agravar ainda mais sua situação as pessoas estavam desconfiadas da jovem, sua família mesmo a desamparou no momento mais difícil de sua vida. Valerie não percebeu o sinais de revolta em Nick e durante muito tempo se culpou por isso, ela precisou de muita terapia e autocontrole. Infelizmente a protagonista não poderia voltar ao passado mais sim tentar um novo futuro.


— Tudo bem se alguém deixar você vencer de vez em quando (…) não precisamos ser sempre perdedores Valerie. Eles podem querer que a gente se sinta assim, mas nós não somos perdedores. Às vezes também ganhamos.❞


A leitura se torna extremamente envolvente conforme conhecemos mais sobre os personagens, a abordagem da autora foi uma das coisas mais importantes ao meu ver, escrever sobre assuntos tão delicados é um dom que já sabemos que Jennifer Brown possui, adorei a maneira como o livro foi construindo, e acredito que todos deveriam ler sobre esse tema.

A protagonista dessa história passou por muito sofrimento, muitas pessoas a deixaram de lado, a culparam, a isolaram pelos atos de Nick, achavam que ela tinha mandado ele executar tal ato e isso a atormentou a desmotivou, o fato principal para que Valerie superasse tudo isso foi se perdoar por tudo, foi uma longa caminhada mais ela enfim conseguiu.


O intrigante na narrativa de "A lista negra" é exatamente sabermos que o preconceito e bullying estão muito presentes em nossa vida, nos tornando a pior versão de nós mesmos, acredito que a obra é um alerta a sociedade, a todos que praticam ou que sofrem esse tipo situação, um alerta aos pais, e amigos de pessoas que passam por dificuldades como as dos personagens. 

O livro nos traz uma lição de coragem, amadurecimento e  principalmente de compreensão, foi um experiência incrível ler o trabalho da autora e recomendar a todos vocês é mais como um dever. Espero que tenham gostado da resenha e que possam tirar grandes lições dessa estória assim como eu.

Um grande beijo e até a próxima!


NOTA:
Jennifer Brown nasceu em Kansas, passou boa parte de sua vida no subúrbio, mas também morou em Nova Jersey, mesmo assim se considera totalmente uma garota do centro-oeste rural dos Estados Unidos. Ela diz que teve muitos amigos imaginários, o que pode ser bom, porque teve que se mudar muito e o conviver com amigos reais era difícil. Ela se formou em Psicologia e conseguiu alguns trabalhos de Recursos Humanos, mas não demorou muito para ela perceber que essa não seria sua profissão. O que é inusitado é que Jennifer apesar de ter escrito um livro tão intenso como A Lista Negra, na verdade ela escrevia colunas de humor para um jornal. Inclusive ganhou dois Erma Bombeck Global Humor Award (2005, 2006), mas deixou de ser colunista e agora se dedica em tempo integral para os livros jovem-adulto.

26 de agosto de 2018

[Resenha] Jardim De Inverno Kristin Hannah


Título Original: Winter Garden
Autor (a): Kristin Hannah
Nota: 4/5
Editora: Novo Conceito
Gênero: Ficção Norte-Americana
Páginas: 416
Publicação: 2
Edição: 2013
Comprar: Amazon, Submarino, Saraiva

Sinopse: Meredith e Nina Whiston são tão diferentes quanto duas irmãs podem ser. Uma ficou em casa para cuidar dos filhos e da família. A outra seguiu seus sonhos e viajou o mundo para tornar-se uma fotojornalista famosa. No entanto, com a doença de seu amado pai, as irmãs encontram-se novamente, agora ao lado de sua fria mãe, Anya, que, mesmo nesta situação, não consegue oferecer qualquer conforto às filhas. A verdade é que Anya tem um motivo muito forte para ser assim distante: uma comovente história de amor que se estende por mais de 65 anos entre a gelada Leningrado da Segunda Guerra e o não menos frio Alasca. Para cumprir uma promessa ao pai em seu leito de morte, as irmãs Whiston deverão se esforçar e fazer com que a mãe lhes conte esta extraordinária história. Meredith e Nina vão, finalmente, conhecer o passado secreto de sua mãe e descobrir uma verdade tão terrível que abalará o alicerce de sua família… E mudará tudo o que elas pensam que são. “Difícil não rir um tanto e chorar ainda mais com a história de mãe e filhas que se descobrem no último momento.”– Publishers Weekly A história que sua mãe conta é como nenhuma outra já ouvida por elas antes — uma história de amor cativante e misteriosa que dura mais de sessenta anos e parte da Leningrad congelada e devastada pela guerra até o Alasca, nos dias atuais. A obessão de Nina por esconder a verdade as levará a uma inesperada jornada ao passado de sua mãe, onde descobrirão um segredo tão chocante, que abala a estrutura da família e muda quem elas acreditam ser.
"Jardim de inverno" é um romance, onde a autora abordou um drama familiar e concentrou a história em cima desse drama, um livro rico em acontecimentos que gostei muito de ler, com algumas ressalvas é claro, espero muito que gostem da resenha.

Escolhi realizar a leitura de 'Jardim De Inverno' porque achei muito propício aproveitar a temática da obra na estação que mais gosto do ano, antes que ela acabe, e gostei muito de boa parte da obra e escrita de Kristin, eu particularmente gosto muito de dramas, é o tipo de leitura que me atrai, não sei explicar o motivo, e além de toda essa abordagem existe um suspense em relação a um dos personagens em que autora conseguiu explorar bem e que me deixou mais interessada e ligada a leitura.

“Nós mulheres, fazemos escolhas pelos outros, não por nós mesmas. E quando somos mães, nós suportamos o que for preciso por nossos filhos.”

Conhecemos um pouco da vida de Meredith e Nina, duas irmãs que tiveram a infância negligenciada pela mãe Anya, uma mulher que sofre com seus problemas pessoais e internos e mantém uma relação de carinho com o marido, um homem que cuida muito bem de sua família e que esta sempre disposto a mediar a relação da mãe com sua filhas. Anya nunca deu a Meredith e Nina a atenção e cuidado necessário, sempre foi muito fria e distante, entretanto o mistério está nesses fantasmas que assombram a vida dessa mulher.



Meredith e Nina seguiram caminhos completamente diferentes depois de adultas, Nina se tornou uma grande fotografa e passa a maior parte de sua vida viajando buscando o clique perfeito, já Meredith se casou, e tocou o negócio da família, ambas passam por momentos de verdadeiras provações, Meredith irmã mais velha enfrenta um distanciamento enorme entre ela e seu marido e isso tudo piora muito com o tempo, Nina nunca conseguiu se prender a nada e sempre que vê um problema ela foge para o mais longe possível.

Em meio a tantas circunstâncias negativas, as mulheres da estória de Kristin, sofrem um perda terrível, para as irmãs um pai maravilhoso e para a esposa o seu grande amor seu alicerce, este homem que por anos cuidou de sua família acaba morrendo e em seu leito de morte faz um último pedido as filhas, para que elas tentem de todas as formas possíveis se aproximarem da mãe mesmo quando Anya as afastarem.



A escrita de Hannah é envolvente, misteriosa e criativa, como disse anteriormente gostei de boa parte do livro, um romance bem construído, com bons personagens com histórias de vida sólidas e comparáveis a realidade exatamente como gosto em um livro, entretanto preciso fazer uma ressalva a forma como a autora contou repetidamente os sofrimento dessas mulheres, principalmente em relação ao papel de Meredith em seu casamento, em alguns momentos a leitura se tornou uma repetição de fatos já apresentados aos leitores.

A autora possui um escrita bem fluída e de fácil compreensão, o que torna a leitura agradável, somente em relação este ponto da repetição sobre algo que o leitor já tinha conhecimento, é que Hannah teria que ter melhorado, a obra toda é muito boa, e recomendável, espero muito que possam aproveitar a dica de hoje, vejo vocês em breve!

NOTA:

Kristin Hannah é a autora best-seller do New York Times de dezoito romances, incluindo a blockbuster Firefly Lane e a Night Road. Ela é uma ex-advogada que virou escritora e é mãe de um filho. Ela mora no noroeste do Pacífico e no Havaí com o marido.

18 de agosto de 2018

Adaptação Filme Para Todos Os Garotos Que Já Amei - Disponível No Netflix

Olá pessoal, estive muito animada e ansiosa para vir aqui no blog escrever minha opinião sobre a adaptação da obra de Jenny Han, e fiquei muito feliz com a estreia ontem no netflix, a leitura de "Para Todos Os Garotos Que Já Amei" foi uma das melhores de 2018 até o momento então tinha muitas expectativas para o filme, espero muito que gostem do post! 



O filme se revelou muito melhor do que eu esperava, tinha grandes expectativas para a atuação dos atores escolhidos na produção e eles não deixaram a desejar, fiquei muito satisfeita com toda a interpretação realizada por todo o elenco, e preciso dizer ficou muito similar ao livro, claro que na leitura temos muitos outros detalhes deixados de lado, mais conseguiram entregar uma boa adaptação e fiquei simplesmente mais apaixonada por toda a história.

13 de agosto de 2018

Filme- Música Do Silêncio

Uma das coisas que eu gosto muito de fazer aqui no blog é indicar filmes que contribuíram de alguma forma para o meu crescimento pessoal, nem sempre consigo transmitir através da escrita o quanto determinado filme influenciou de alguma forma algo em minha vida, hoje irei tentar melhorar isso neste post, eu particularmente desconhecia a produção, e sua temática ao qual eu não tenho o hábito de apreciar, porém as coisas mudam e o jogo virou, me tornei apreciadora do trabalho realizado pela inspiração desse filme.


Música Do Silêncio é um filme muito sensível que propõem o acompanhamento da trajetória de vida e carreira de Andrea Bocelli, italiano e dono de um talento encantador, desde muito cedo teve que enfrentar dificuldades terríveis para alcançar o que tanto almejava, o jovem começou ficar cego e foi diagnosticado com uma doença sem cura ou tratamento, ao 12 anos anos perdeu por completo a visão, entretanto isso não o fez desistir de seus sonhos.

22 de julho de 2018

Série Anne With An E Disponível No Netflix

O assunto de hoje é série, uma daquelas produções maravilhosas que é necessário falar, indicar, comentar e tudo mais. "Anne With An E" é baseada em um livro Anne de Green Gables e está disponível no 'Netflix' foi uma surpresa tão boa e emocionante que precisei vir aqui no blog falar um pouco a respeito dela, espero que gostem tanto quanto eu da dica de hoje!

Sinopse: Anne (intitulado Anne with an E ou Anne com E na Netflix) é uma sériede televisão canadense baseada no livro de 1908 Anne de Green Gables, de Lucy Maud Montgomery e adaptada pela escritora e produtora vencedora do Emmy, Moira Walley-Beckett.


Anne é uma jovenzinha muito inteligente, esperta e altruísta, ela sente e enxerga o mundo de uma forma peculiar, um jeito só dela e muitas vezes as pessoas se espantam com tamanha perspicácia, Anne é órfã e infelizmente já sofreu muito, em seu último lar era empregada, e não pode ter sua infância da forma correta, e por ser uma menina sem pais desde muito cedo viveu em um orfanato, local de onde trás recordações tão terríveis quanto as da casa de sua ultima família.

17 de julho de 2018

[Resenha] Nada A Perder - Jeff Lemire

Acredito que desenvolvi amor por um novo estilo de livro, Graphic Novel, essa minha última leitura foi muito intensa e ao mesmo tempo bonita ao olhos, um livro extremamente bem trabalhado em todos os sentidos e que amei ler, espero muito que gostem!



Sinopse: Derek Ouelette costumava ser alguém. Promessa do hóquei, ele agora nada mais é do que a sombra do ídolo que um dia poderia ter sido. Um bêbado, sacana, violento, leva uma vida esquecida por todos em uma vila esquecida por todos. Um dia, no entanto, algo invade sua história e o coloca diante de uma escolha impossível. Uma escolha que só pode ser feita por um homem que não tem nada a perder.



Derek Ouelette, é homem que tinha um futuro, jogava hóquei e era bom no que fazia, tinha fãs e estava se saindo muito bem, porém ele também tinha um temperamento explosivo, herdado do pai que por anos o maltratou e o induziu a se tornar uma pessoa diferente do que deveria ter sido, violento e solitário. Hoje olhando para trás ele percebe o quanto sofreu e o quanto sua família estava condicionada a crueldade de seu pai.

Publicidade

iunique studio criativo

@motivacaoliteraria

© MOTÍVAÇÃO LITERÁRIA – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in