Featured Slider

Follow by Email

Leituras Favoritas De 2018

Quando comecei a separar as leituras que mais gostei do ano, fiquei tão preocupada e confesso me desapontei muito comigo mesma, foi um ano turbulento e triste, não falei abertamente aqui sobre tudo que rolou mais cá entre nós quem não passou momentos tensos esse ano? Acho que quase todo mundo viveu de forma turbulenta em 2018.


Mas voltando as leituras favoritas, fiquei triste porque eu gostaria de ter lido muito mais do que fiz e me comprometi novamente a aumentar essa lista de leituras durante 2019, quero ler tanto quanto eu puder, seja conto, poesia, artigos, livros maiores ou menores não importa, e além de ler mais livros, quero muito sair da minha zona de conforto, adoro livros clássicos e fico encantada quando vejo resenhas sobre eles, meu objetivo é conhece-los melhor e espero muito que isso aconteça!


Enfim, vamos falar de leituras que me marcaram neste ano, o primeiro livro que quero comentar aqui foi tão emocionante e difícil porque aborda questões tão tristes e ao mesmo tempo valiosas a nossa existência, a humanidade, a leitura de "O Menino Da Lista De Schindler" foi uma enxurrada  de lições tão significativas que ele foi o primeiro favorito deste ano.


"Leon vivia com sua mãe e irmãos em Narewka uma pequena cidade na Polônia, lá ele viu seu pai trabalhar muito para mante-los e aprendeu desde cedo o quanto o trabalho era importante, seu pai era inteligente sabia muitas coisas e devido a isso conseguiu um emprego melhor em outra cidade Cracóvia, lá ele trabalhou mais e guardou cada centavo para que um dia pudesse trazer Leon e o restante de sua família para junto dele, isso demorou um pouco pra acontecer mais por fim estavam todos juntos e felizes em Cracóvia" Confira a resenha completa AQUI.

Um do momentos mais marcantes deste ano sem dúvida foi a eleições e neste período me recordei da leitura que realizei "O Conto Da Aia" um livro forte, marcante e intenso de se ler, meu segundo favorito do ano.



"O Conto Da Aia" apresenta um ficção escrita de forma conquistadora onde após a guerra é criado uma nova sociedade em um lugar chamado Gilead conhecido como antigo Estados Unidos, nessa nova sociedade são impostas regras e leis de convívio altamente cumpridas pelos moradores do local, esses que por sua vez foram divididos, a mulheres foram classificadas como Esposas, essas são mulheres dos comandantes locais, temos as Marthas que ficaram responsáveis pela limpeza e organização das casas das Esposas, as Econoesposas que são esposas econômicas de homens sem patente que faziam todo o trabalho reservado a elas, conhecemos as Tias, mulheres severas que se responsabilizaram pelo treinamento e controle absoluto das Aias, as Aias eram mulheres que ainda tinham fertilidade e foram destinadas a reprodução local. Confira a resenha completa AQUI.

Uma das coisas que mais queria em 2018 era conhecer melhor o trabalho do Cortella, vi algumas de suas palestras e vídeos e achei o cara sensacional, quando iniciei minha graduação em letras fiquei fascinada com o conteúdo que ele tinha produzido, queria muito ler seus livros e tive a oportunidade, "Porque Fazemos O Que Fazemos" foi uma das obras mais importantes ja lidas por mim.


Citando pensadores como Karl Marx o autor nos direciona por toda a obra em questões que temos dificuldade em resolver como por exemplo o descontentamento com nosso trabalho, com o que fazemos e o porque fazemos determinada atividade, para que fim realizamos tais coisas, ou seja perceber qual o motivo praticarmos determinada atividade ou situação. O objetivo de Cortella é fazer com que raciocinamos onde queremos chegar, o que estamos fazendo para se chegar nesse determinado lugar ou conquistar tal posição em nossas vidas. Confira a resenha completa AQUI.

Tem leitura que causam um quentinho em nosso coração, e Para Todos Os Garotos Que Já Amei é um desses livros, quanta fofura e amorzinho em um a história só, adorei a obra e o filme ficou tão bom quanto, e com toda certeza ele se tornou um favorito.



Lara Jean é a filha do meio e possui uma relação de amizade e parceria com suas irmãs, Margot é a mais velha é a que cuida da família de uma forma especial e com a responsabilidade que assumiu quando a mãe morreu, sempre muito correta e com muita coragem Margot enfrentou todos os desafios para ajudar seu pai a criar suas irmãs e para manter a organização da casa. Kitty é a irmã mais nova, porém as vezes parece ser a mais sábia das três em muitas questões, muito determinada Kitty possui uma característica muito forte quando se trata de conseguir o que quer. Confira a resenha completa AQUI.

Como mencionei no incio do post eu tenho uma paião por clássicos e decidi conhecer uma autora muito comentado em 2018 , de inicio achei a obra toda confusa e quase desisti, mais percebi nas palavras da autora o que ela de fato estava transmitindo, e foi sensacional, "Mrs Dalloway" foi meu quinto e último favorito de 2018, desejo reler ele em 2019 pois a escrita merece.



Clarissa Dalloway é um mulher na casa do cinquenta anos, casada, pertence a classe média alta da sociedade onde vive, e irá dar uma festa, ela percorre as ruas de Londres em busca de flores e dos preparativos para o evento que irá realizar logo mais a noite, durante sua caminhada e compras acontece diversos encontros e reflexões que o leitor vai acompanhando durante a leitura. Confira a resenha completa AQUI.

Estes foram meus livros favoritos de 2018, que 2019 seja lindo para todos nós e cheio de boas leituras, um grande beijo e até a próxima!

Organização Planejamento Metas #vem2019

Resolvi começar 2019 com muita organização, sinto que faltou isso em 2018 e por esse motivo muitas coisas em meu planejamento pessoal, profissional e estudantil não se desenvolveram como eu gostaria, como não possuo habilidade de fazer um plano manual (método Bullet Journal), adquiri um planner que atende minhas necessidades. Tanto para o blog, quanto para faculdade e organização pessoal eu quis algo que tivesse espaço para liberdade, ou seja escrever de acordo com o que necessito, mês a mês e semana a semana.


Quero compartilhar com vocês um pouquinho de como é meu novo Planner, estou apaixonada por cada detalhe, ele veio em um tom vintage o que já conquistou meu coração, e tinha dois modelos um azul e um rosa, escolhi o rosa pois os cadernos de anotações são azuis queria diversificar um pouco.


A nova coleção chamada Soho é a coisa mais linda por dentro, com uma fonte muito inspiradora e uma cor que traz um quentinho no coração, só espero que minha caligrafia não estrague toda a estrutura do Planner, rs.


Sempre tive muita dificuldade com planejamento, é algo difícil para mim, no entanto uma das metas para este ano que irá iniciar é melhorar este aspecto, sinto que isso me atrapalha muito, e as vezes quero colocar diversas coisas em prática e por não ter organizado isso com data e hora marcada as coisas não saem do lugar, flutuam sobre minha cabeça, é meio desmotivador, por isso 2019 tem que ser mais organizado.


Meu novo amigo, conta com um calendário anual, metas, planejamento financeiro, feriados internacionais, espaço para anotações variadas.


Cada final de página de um espaço para anotações e verificações do dia. Nada fica para trás!


A divisão é por mês, com espaço em cada dia para anotações de suas tarefas e compromissos eu achei muito prático, tem um cantinho para prioridades, assim não esquecemos de nada. Do mais importante ao mais simples e executamos todas as tarefas.

Você também tem dificuldades com organização assim como eu? Aqui vai algumas dicas que aprendi nestes últimos dias e que estão me ajudando um pouco.

  • Existe um método chamado pomodoro, pesquise um pouco a respeito e coloque em prática no dia á dia você irá se surpreender.
  • Sempre que tiver algo importante para fazer coloque hora para inicio e término desta atividade assim você consegue concluí-la e ainda terá tempo para outras questões pendentes.
  • Acordar cedo sempre me ajudou, mais se você acordar um pouco mais cedo verá que no fim do dia realizou tudo e sobrou um espaço para relaxar.
  • Beba água, faça pausas, coma um lanche, estas coisas simples fazem total diferença no nosso dia.
  • Se de ao luxo de respirar fundo
  • E por fim seja grato, gratidão é algo que nos alavanca, agradeça sempre que tiver uma conquista por menor que seja.

Espero que tenha gostado das dicas e do post, vejo vocês em breve, um grande beijo e até a próxima!



[Resenha] Boa Noite - Pam Gonçalves

A leitura é algo que me proporciona muito aprendizado, por isso gosto tanto de pratica-la, este ano li poucos livros nacionais e gostaria de ter feito mais isso, por esse motivo resolvi ler um e-book nacional, e escolhi uma autora que como escritora começou abordando assuntos muito bons, Pam Gonçalves é uma das inspirações que me levaram a criar meu próprio blog, adoro ver seus vídeos, não cheguei a conhecer seu blog mais sei que deveria ser tão bom quanto, adorei sua escrita e a força que a leitura nos proporciona como mulheres, espero muito que gostem da resenha!


Sinopse:Alina quer deixar seu passado para trás. Boa aluna, boa filha, boa menina. Não que tudo isso seja ruim, mas também não faz dela a mais popular da escola. Agora, na universidade, ela quer finalmente ser legal, pertencer, começar de novo. O curso de Engenharia da Computação - em uma turma repleta de garotos que não acreditam que mulheres podem entender de números -, a vida em uma república e novos amigos parecem oferecer tudo que Alina quer. Ela só não contava que os desafios estariam muito além da sua vida social. Quando Alina decide deixar de vez o rótulo de nerd esquisitona para trás, tudo se complica. Além de festas, bebida e azaração, uma página de fofocas é criada na internet, e mensagens sobre abusos e drogas começam a pipocar. Alina não tinha como prever que seria tragada para o meio de tudo aquilo nem que teria a chance de fazer alguma diferença. De uma hora para outra, parece que o que ela mais quer é voltar para casa.
"Boa Noite" é um livro sobre autopreservação, sobre lutas diárias, uma história de superação no universo feminino que aborda diversas questões importantes, como o abuso sexual, o preconceito, crimes cometidos contra a mulher e a luta que nós travamos todos os dias contra tudo isso.

Conhecemos "Alina" nossa protagonista e desde do inicio como leitora já tenho uma sensação muito forte a respeito dessa jovem, ela está embarcando em uma nova fase de sua vida, irá iniciar a faculdade e terá que se mudar, no local onde irá viver nos próximos meses ela conhece seus novos colegas.


"Manu" é uma jovem muito extrovertida, diferente, faladeira e com um enorme coração ela irá recepcionar Alina na república, lá moram também o casal "Talita e Bernado" ele são muito apaixonados e muito unidos, uma paixão ardente habita entre os dois. Por fim ela é apresentada ao dono da república e morador "Gustavo" é jovem, bonito e estuda medicina, logo de cara percebe-se um mistério muito atraente no rapaz.

Quando começaram a aulas Alina já imaginou o que estava por vir, ela escolheu fazer engenharia da computação um curso que em sua maioria era realizado por homens, na sala de aula a jovem se uniu as poucas mulheres da turma e logo de cara sentiu os olhares e ouviu os cochichos preconceituosos, o que ela não imaginava é o quanto aquele machismo ficaria agressivo com o passar dos dias.


"Alina" ainda não tinha ideia do quanto as coisas na faculdade iriam ficar complicadas, mais já estava vivendo um pouco dos problemas locais, no inicio foi a algumas festas e lá conheceu pessoas que aos poucos descobriu não ser bem o que ela pensava, em uma luta constante com seu grupo de estudo a novata traça um caminho para enfrentar diversas questões durante o ano letivo e graças a um projeto que desenvolveram elas conseguem combater essas questões,  em sua maioria crimes cometidos contra as estudantes do campus.

“Pela primeira vez em muito tempo desejo ser a Alina do passado de novo. Tentar ser diferente não está sendo uma boa experiência” Pág. 153


O livro traz uma abordagem muito atual contra o abuso sexual, o preconceito, o bullyng  e a impunidade, a autora mostra a luta de jovens estudantes contra todas estas questões e enfatiza a importância do respeito, da amizade, do companheirismo e do amor entre as pessoas.

“Várias garotas sofrem abuso sexual todos os dias na nossa universidade, na nossa cidade, no nosso estado, no país, no mundo inteiro. E a maioria não denuncia e não pede ajuda.[…] Sabem por quê? Porque a maioria vai ser culpada por vocês. Por nós. Porque, para a nossa sociedade, é normal assediar. Porque se ela não quisesse, não sairia de roupa curta. Porque, se ela não quisesse, não andaria sozinha. Porque, se ela não quisesse, não estaria bebendo. Porque, se ela não quisesse, não estaria VIVENDO.” Pág. 212



Com uma escrita envolvente Pam Gonçalves nos transporta para o mundo de Alina e nos faz refletir sobre situações tão reais vividas pela personagem, a leitura nos mostra a importância de não nos deixarmos calar diante de alguma injustiça cometida contra as mulheres ou qualquer outra pessoa, de forma sutil também através da leitura é possível perceber as formas de racismo tão presentes ainda nos dias em que vivemos. Através da história de Alina é passado uma mensagem de que acima de tudo somos todos iguais.

Foi um imenso prazer ter a oportunidade de ler está obra e espero que vocês tenham gostado da resenha, um grande beijo e até a próxima!

Conheça o  novo conto da autora, disponível em: Bom Ano

Jovem Adulto • Editora Galera • 240 Páginas • Classificação: 5/5
Skoob • Compre: Amazon

Resenha A Lista Negra Jennifer Brown


Sinopse: E se você desejasse a morte de uma pessoa e isso acontecesse? E se o assassino fosse alguém que você ama? O namorado de Valerie Leftman, Nick Levil, abriu fogo contra vários alunos na cantina da escola em que estudavam. Atingida ao tentar detê-lo, Valerie também acaba salvando a vida de uma colega que a maltratava, mas é responsabilizada pela tragédia por causa da lista que ajudou a criar. A lista com o nome dos estudantes que praticavam bullying contra os dois. A lista que ele usou para escolher seus alvos. Agora, ainda se recuperando do ferimento e do trauma, Val é forçada a enfrentar uma dura realidade ao voltar para a escola para terminar o Ensino Médio. 
"A lista negra" é uma das leituras mais marcantes que ja realizei, é com essa história que resolvi iniciar o blog, uma ficção que vale a pena ser contada por estar muito relacionada com a realidade e atualidade,  a escrita de Jennifer é intencionalmente direcionada ao publico jovem o que me agradou muito, pois no momento que estamos vivendo é fundamental termos escritores para esse público.

Valerie e Nick são namorados e estudam no mesmo colégio, ambos sofrem diariamente com o preconceito e a intolerância em seu ambiente escolar, por conta desse bullying eles decidem criar uma lista com os nomes das pessoas que praticam essa agressões, nesta lista os jovens mencionam qual punição cada aluno merece ter.


Em uma manhã como muitas outras, Nick entra na escola armado e dispara contra diversas pessoas, inclusive Valerie acaba levando um dos tiros, Nick parecia ter alvos específicos, os mesmos nomes da lista, acertar Valerie foi um acidente, e a jovem não sabia de fato o que estava acontecendo, ela nunca imaginou uma atitude assim de seu namorado. No final desse dia muitas pessoas estavam machucadas e Nick estava morto.

A jovem Valerie agora precisava lidar com diversas situações, o fato de que seu namorado estava morto era uma dor assombrosa para ela, para agravar ainda mais sua situação as pessoas estavam desconfiadas da jovem, sua família mesmo a desamparou no momento mais difícil de sua vida. Valerie não percebeu o sinais de revolta em Nick e durante muito tempo se culpou por isso, ela precisou de muita terapia e autocontrole. Infelizmente a protagonista não poderia voltar ao passado mais sim tentar um novo futuro.

— Tudo bem se alguém deixar você vencer de vez em quando (…) não precisamos ser sempre perdedores Valerie. Eles podem querer que a gente se sinta assim, mas nós não somos perdedores. Às vezes também ganhamos.❞

A leitura se torna extremamente envolvente conforme conhecemos mais sobre os personagens, a abordagem da autora foi uma das coisas mais importantes ao meu ver, escrever sobre assuntos tão delicados é um dom que já sabemos que Jennifer Brown possui, adorei a maneira como o livro foi construindo, e acredito que todos deveriam ler sobre esse tema.


[Resenha] Jardim De Inverno Kristin Hannah

Sinopse: Meredith e Nina Whiston são tão diferentes quanto duas irmãs podem ser. Uma ficou em casa para cuidar dos filhos e da família. A outra seguiu seus sonhos e viajou o mundo para tornar-se uma fotojornalista famosa. No entanto, com a doença de seu amado pai, as irmãs encontram-se novamente, agora ao lado de sua fria mãe, Anya, que, mesmo nesta situação, não consegue oferecer qualquer conforto às filhas. 
"Jardim de inverno" é um romance, onde a autora abordou um drama familiar e concentrou a história em cima desse drama, um livro rico em acontecimentos que gostei muito de ler, com algumas ressalvas é claro, espero muito que gostem da resenha.

Escolhi realizar a leitura de 'Jardim De Inverno' porque achei muito propício aproveitar a temática da obra na estação que mais gosto do ano, antes que ela acabe, e gostei muito de boa parte da obra e escrita de Kristin, eu particularmente gosto muito de dramas, é o tipo de leitura que me atrai, não sei explicar o motivo, e além de toda essa abordagem existe um suspense em relação a um dos personagens em que autora conseguiu explorar bem e que me deixou mais interessada e ligada a leitura.
“Nós mulheres, fazemos escolhas pelos outros, não por nós mesmas. E quando somos mães, nós suportamos o que for preciso por nossos filhos.”

Conhecemos um pouco da vida de Meredith e Nina, duas irmãs que tiveram a infância negligenciada pela mãe Anya, uma mulher que sofre com seus problemas pessoais e internos e mantém uma relação de carinho com o marido, um homem que cuida muito bem de sua família e que esta sempre disposto a mediar a relação da mãe com sua filhas. Anya nunca deu a Meredith e Nina a atenção e cuidado necessário, sempre foi muito fria e distante, entretanto o mistério está nesses fantasmas que assombram a vida dessa mulher.