Destaques

Newsletter Novidades Do Blog

19 de maio de 2018

[Resenha] Léxico Familiar Natalia Ginzburg

Conhecer a escrita da autora através dessa obra foi um experiência muito diferente da que imaginei, em sua narrativa Natalia abre as portas de sua vida, e nos apresenta um pouco de sua família, como todas as famílias a dela possui algumas características muitos vivas e intrigantes, foi um surpresa ler este livro.

Sinopse: O romance narra a infância e juventude da escritora, dramaturga, ensaísta e ativista política italiana Natalia Ginzburg (1916-1991). As memórias de sua convivência em uma família burguesa, letrada e judia, em meio ao fascismo e à Segunda Guerra Mundial, são narradas em estilo minimalista. Caçula de cinco irmãos, a menina recria o passado lembrando das frases repetidas em família.

"Léxico Família" é uma obra onde Natalia, escritora italiana conta um pouco sobre sua família judaica e antifascista, conhecemos um pouco das características mais marcantes de seus familiares e ela começa descrevendo um pouco sobre seu pai, um homem de personalidade forte, meio arrogante e duro com as palavras, ele se relacionava com os filhos de uma forma muito fria pelos relatos feitos na leitura, se comunicava através de ofensas e seus maiores alvos era sua própria família.


O irmão mais velho de Natalia era uma rapaz inteligente, um dos favoritos do pai, para não dizer o único, entretanto não era mimado nem tinha regalias, pelo contrário quando o jovem tirava uma nota boa como um dez por exemplo, o pai lhe dizia que poderia ter sido feito melhor. A autora desenrola sua obra sempre dando enfase em frases e expressões que para ela sua família são cheias de significados.

"Poderia ter tirado um dez com louvor"

A avo da jovem também era um senhora de difícil convivência, possui suas crenças e orava em uma língua que nem mesmo ela compreendia,  tinha horror a qualquer tipo de animal principalmente gatos dizia que podia lhe transmitir doenças terríveis, possuía um hábito um tanto racista como o pai de Natalia. Já a mãe que era a responsável por essa família era um mulher dócil e até mesmo ingenua em alguns pontos, deixava se influenciar. Neste momento da leitura é fácil notar comportamentos que evidenciam a submissão das mulheres aos homens, marido, pai ou até mesmo irmão.


A leitura foi uma verdadeira surpresa, com um escrita simples e de fácil entendimento a autora descreve sua família, sua rotina, suas crenças entre outras coisas muito intimas que ao meu ver se tornam difíceis de expor como ela fez. O período vivido pela família da autora é uma travessia pela segunda guerra mundial o que torna o livro ainda mais especial, a autora também comenta sobre pessoas ilustres daquela época, membros da resistência italiana. 



"Nesta obra a lembrança se desenrola seguindo os fios da linguagem, contendo na fala termos e acentos que, sendo de todos, são no entanto particulares, identificam uma dimensão e a circunscrevem: é esta, talvez, a causa do grande fascínio promanado, ainda hoje, de 'Léxico familiar', ou seja, a capacidade de reconstruir um mundo perdido sobretudo graças à memória das palavras que nele habitavam e que ninguém fora dele poderia entender plenamente senão tendo à mão esta gramática sentimental, cuja linguagem é própria, pois comum, e se torna comum a partir do 'dialeto' compartilhado entre os membros da família. (...) E o texto se torna, assim, uma partitura, sinfonia de vozes e notas, de frases repetidas e de versos esmigalhados, reduzidos à pura alusão fônica." - Posfácio de Ettore Finazzi-Agrò - "O bordado da memória" (Pág. 243)
O livro é marcado por uma época de desordem onde através da escrita de Natalia conhecemos o cotidiano mais intimo e profundo em que ela e as pessoas que amava viveram. O foco da autora mesmo sua família sendo judia nunca foi a religião e sim contar a nós como eles eram, o que faziam, como agiam essas coisas mais banais que no fundo são as que mais importam.


Mencionado no inicio do livro, é fácil para o leitor substituir acontecimentos com os de sua própria família, para mim uma coincidência incrível foi o nome de uma das irmãs Paola, tendo minha irmã mais velha chamada Paola foi uma surpresa, mais imaginei a ligação, sendo descendente de siciliano os nomes poderiam se cruzar a diferença é que minha irmã não possui o temperamento e jeito da Paola de léxico, pelo contrario é tímida que só. 

Adorei ter a oportunidade de conhecer a obra, meu primeiro contato com a escrita e trabalho da autora e fiquei encantada, espero que tenham gostado um grande beijo e até a próxima!

Memórias Biografia| 256 Páginas Cia Das Letras|Compare & Compre: SubmarinoSaraivaAmazon| Classificação: 5/5| Skoob

Comentários via Facebook

12 comentários ❤. Comente Também!:

  1. Fiquei imagino como deve ser difícil fazer parte de uma família como a de Natalia. Não conhecia a fundo a premissa desse livro e fiquei impressionada em saber do que realmente ele trata. Ainda não li nada que transpasse a guerra pela visão italiana. Gostei da recomendação, está anotada.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. O livro e a história contada dessa maneira parecem bem interessantes, fiquei curiosa para conhecer mais.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  3. Essa edição é linda demais e assim que o lançamento foi anunciado eu fiquei super animada. A maneira unica dessa autora narrar os fatos de sua vida é fora do comum. A gente realmente acha que ela vai ficar batendo na tecla de ser de uma família judia mas nao é isso que acontece.

    ResponderExcluir
  4. gostei dessa recomendação. Nunca li um livro com esse ponto de vista, tem mais algum outro?
    Viver numa familia como a dessa moça deve ser algo bem complicado..
    mas de certeza lerei!

    ResponderExcluir
  5. Me pareceu uma leitura bem interessante, nunca li um livro desse ponto de vista e não faz muito ao meu gênero hahaha mas quem sabe eu dou uma chance a ele. Um beijo!

    ResponderExcluir
  6. Nossa esse livro me pareceu ser bem intenso, já que a autora relata situações e sentimentos vividos por ela e seus familiares no período da segunda guerra mundial, fico arrepiada só em pensar.
    Enfim valeu por falar um pouco dele e nos convidar para fazer a leitura. Não conhecia o mesmo. Obrigada.

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  7. Nunca tinha visto nada sobre esse livro, mas depois da sua resenha estou desejando ele demais na minha estante... Sua resenha está incrível!!!!

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bem?
    Eu adoro livro que falam do cotidiano familiar e que abordam questões rotineiras. Eu não conhecia o livro, mas já fiquei muito curiosa para ler.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Não conhecia o livro e nem a autora, mas lendo sua resenha fiquei extremamente curiosa. Tem uma premissa diferente e interessante, não lembro de ter lido um livro com essa pegada. Anotado a dica.
    Nizete
    Cia do leitor

    ResponderExcluir
  10. Oi Michelle.

    Eu não conhecia este livro, mas pela sua resenha é um livro que merece ser lido. Achei o enredo bastante interessante e um pouco intenso. Vou adicionar na minha lista de desejados, estou bem curiosa pela história.

    Bjos
    http://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Amei a capa do livro o que infelizmente não aconteceu com a sinopse e a estoria que irá ser contada, mas mais pelo fato que o gênero não me agrada sabe. Talvez um dia isso mude e leia esse livro.

    Bjus**

    ResponderExcluir
  12. Oi tudo bom?
    nossa que blog mais lindo o seu, muito clean amei.
    Eu não conhecia o livro, mas fiquei bem curiosa com essa narrativa, me pareceu bem interessante. A capa é linda e a resenha ficou bem detalhada.
    beijos

    ResponderExcluir

Olá é muito importante sua opinião por aqui, fico muito feliz em interagir com vocês.

Publicidade

iunique studio criativo

@motivacaoliteraria

© Motivação Literária – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in