new videos

[Resenha] O Ar Que Me Falta - Luiz Schwarcz @Companhiadasletras

 Terminei de ler minha segunda leitura do mês de novembro, o começo dessa leitura foi mas lento, entretanto ao longo das páginas fui me envolvendo cada vez mais com o autor e sua história. Uma historia repleta de significados e experiências difíceis, mas que nos propõem uma análise da vida do autor assim como da nossa própria.

Sinopse: Um sensível relato sobre família, culpa e depressão. Luiz Schwarcz carrega consigo a história de uma família que abandonou tudo para fugir ao terror nazista: o pai, húngaro, conseguiu escapar, sozinho, de um trem a caminho do campo de extermínio de Bergen-Belsen, deixando Láios, seu pai, no vagão que acabou por levá-lo à morte; a mãe, croata, teve de decorar aos três anos um novo nome, falso, para embarcar com a família num périplo que os levou primeiro à Itália e depois ao outro lado do Atlântico. Os dois, André e Mirta, se encontraram no Brasil, com as lembranças dolorosas do passado trágico a pesarem sobre a nova vida. Filho único, Luiz, ainda jovem, entendeu ser responsável por expurgar as culpas que André carregava por não ter podido evitar o fim extremo do próprio pai ― avô do autor ―, e se via como o elo a manter estável o casamento de André e Mirta, união cheia de silêncio, dor e incompatibilidade. Assumir esse papel, porém, será a fonte de angústias que o acompanharão ao longo de toda a infância, adolescência e vida adulta. Ao recuperar com franqueza estas memórias, Luiz Schwarcz constrói um sensível e detalhado relato de como a depressão e os traumas, próprios e de terceiros, podem tirar o fôlego de qualquer um e permanecer latentes em existências por fora marcadas pela aparência do sucesso.

"O Ar Que Me Falta" nos traz a história de vida de Luiz Schwarcz, fala sobre seus pais, seus avós, sua criação, sobre depressão sobrevivência e luta contra os próprios demônios, uma obra riquíssima onde Luiz relata toda sua experiência de vida e todas as questões que envolvem sua família e sua criação.   

História de uma curta infância e de uma longa depressão
O autor escreve então para o seu leitor logo de inicio sobre a relação conturbada com o pai, e como foi a relação de André com o avô de Luiz, este que por sua vez morreu em um trem a caminho de Bergen-Belsen um campo nazista de extermínio, os problemas de André começam nesse ponto porque estava com seu pai no trem e sendo o filho obediente que era cumpriu com a ordem do pai de pular e fugir salvando a sua própria vida, algo que seu pai não teve chance de fazer. André cresceu então se culpando, desenvolveu insônia e traumas terríveis porque se sentia culpado pelo pai ter morrido e ele não. Essa culpa refletiu na criação e na vida de Luiz.

"Se me esforço para recordar o início da minha doença, é possível construir uma narrativa. Lembro do ar que me faltava no cume e me vem á mente a figura do meu pai, que jamais esteve lá."

Luiz Schwarcz escreve de maneira fluída, clara e muito sincera levando o leitor a compreender como foi sua trajetória e tudo que ele viveu. Como essas questões familiares traumáticas influenciaram em sua vida e mudaram o curso de alguma coisas. Ele conta sobre a relação com a mãe que se separou do pai, sobre sua ligação com seus avos que era muito intensa e beirava a doença.

A história de "O Ar Que Me Falta" foi diferente da que eu esperava não de um modo negativo, mas foi intensa, difícil em boa parte triste e melancólica, entretanto trouxe reflexões, história e lições valiosas. Nesse livro o autor revela seus segredos mais íntimos, nos revela como desenvolveu sua doença a bipolaridade e como lida com isso no seu dia a dia.

A leitura nos faz analisarmos nossas próprias vidas, nossas atitudes e também nos proporciona acompanhar a vida do autor, nos emociona e cativa ao mesmo tempo que nos entristece pelo forte conteúdo presente na escrita, nos traz sentimentos de empatia para com as questões que envolvem as doenças citadas, nos revela sobre a humanidade presente em cada um de nós, por fim mesmo sendo diferente do que esperava gostei do encontrei na obra.


Gostaria de alerta-los porque é possível ter gatilhos nessa história, portanto, caso você não sinta confortável com alguma característica citada nessa resenha, fique a vontade para pular a leitura.

Xoxo

Título Original: O Ar Que Me Falta| Páginas: 200|Gênero: Literatura Estrangeira| Editora: Companhia das letras| Minha Avaliação: 4/5| Comprar: Amazon

Ps: Os links deste post são afiliados, comprando por eles vocês contribuem com meu trabalho, pois ganho um pequena comissão e isso não interfere no valor da compra de vocês! :)

Comentários

  1. Oi Michelle!!

    Não conhecia esse obra, mas, tenho a leve impressão de que conheço o autor só não sei de onde!! Que bom que mesmo sendo diferente do que você esperava o livro te entregou uma boaa leitura, esse não é um livro que eu leria,mas, acredito que para quem gosta do gênero ele seja um leituraa muito boa.

    Beijos!
    Eita Já Li

    ResponderExcluir
  2. Oi Michelle!

    Eu ainda não tinha lido uma resenha sobre este livro e achei bastante interessante, apesar de também achar um pouco triste e melancólica. Mas não nego que fiquei com muita vontade de lê-lo. Vou adicionar na minha lista de desejados. Vou aproveitar a Black Friday e dar uma olhadinha no preço dele, quem sabe está dentro do meu orçamento e consiga ele em breve.

    Bjos
    https://consumidoradehistorias.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá!

    Não conhecia esse livro, mas parece uma leitura muito sensível e tocante. Gosto de histórias do tipo, então sua resenha (incrível) caiu como uma luva, já coloquei na lista para o ano que vem.

    Um grande beijo
    Leitura Terapia

    ResponderExcluir
  4. Olá tudo bem? Realmente parece uma história intensa, e que bom que apesar de não ser o esperado, a história ainda te surpreendeu. Teria que ler a história preparadíssima, pois gatilhos são complicados. Dica super anotada e excelente resenha e fotos <3
    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Form for Contact Page (Do not remove)